Saltar para o conteúdo principal da página

Avenida da Liberdade - detalhe

Designação

Designação

Avenida da Liberdade

Outras Designações / Pesquisas

Avenida da Liberdade(Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arquitectura Civil / Conjunto

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Lisboa / Lisboa / Santa Maria Maior; Santo António; Avenidas Novas

Endereço / Local

Praça Marquês de Pombal
Lisboa

Avenida da Liberdade
Lisboa

Calçada da Glória
Lisboa

Travessa do Salitre
Lisboa

Largo da Anunciada
Lisboa

Praça da Alegria
Lisboa

Avenida Duque de Loulé
Lisboa

Rua da Conceição da Glória
Lisboa

Rua do Salitre
Lisboa

Rua Júlio César Machado
Lisboa

Rua Rosa Araújo
Lisboa

Rua Duque de Palmela
Lisboa

Rua Braancamp
Lisboa

Rua Joaquim António de Aguiar
Lisboa

Rua Alexandre Herculano
Lisboa

Rua Barata Salgueiro
Lisboa

Rua Rodrigues Sampaio
Lisboa

Rua das Pretas
Lisboa

Rua Manuel de Jesus Coelho
Lisboa

Rua de São José
Lisboa

Rua do Condes
Lisboa

Pátio do Tronco
Lisboa

Largo do Regedor
Lisboa

Praça dos Restauradores
Lisboa

Rua das Portas de Santo Antão
Lisboa

Rua do Jardim do Regedor
Lisboa

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como CIP - Conjunto de Interesse Público

Cronologia

Portaria n.º 385/2013, DR, 2.ª série, n.º 115, de 18-06-2013 (com restrições) (ver Portaria)
Procedimento prorrogado até 30-06-2013 pelo Decreto-Lei n.º 265/2012, DR, 1.ª série, n.º 251, de 28-12-2012 (ver Decreto )
Anúncio n.º 13774/2012, DR, 2.ª série, n.º 244, de 18-12-2012 (ver Anúncio)
Parecer de 30-11-2012 da SPAA do Conselho Nacional de Cultura a propor a classificação do "Conjunto da Avenida da Liberdade" como CIP
Procedimento prorrogado pelo Decreto-Lei n.º 115/2011, DR, 1.ª série, n.º 232, de 5-12-2011 (ver Diploma)
Procedimento prorrogado pelo Despacho n.º 19338/2010, DR, 2.ª série, n.º 252, de 30-12-2010 (ver Despacho)
Despacho de abertura de 19-12-1989 da Secretária de Estado da Cultura (publicado no DR, II Série, n.º 293, de 22-12-1989)
Proposta de classificação do IPPC (1989)

ZEP

Despacho de 18-10-2011 do diretor do IGESPAR, I.P. a concordar com o parecer e a devolver o processo à DRC de Lisboa e Vale do Tejo para apresentar propostas de ZEP individuais, ou conjuntas nos casos em que tal se justifique
Parecer de 10-10-2011 da SPA do Conselho Nacional de Cultura a propor o arquivamento
Proposta de 22-08-2006 da DR de Lisboa para a ZEP conjunta do Castelo de São Jorge e restos das cercas de Lisboa, Baixa Pombalina e imóveis classificados na sua área envolvente

Zona "non aedificandi"

-

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

A Avenida da Liberdade, artéria principal de Lisboa, é o resultado da primeira estratégia urbanística rigorosa após o plano da reconstrução pombalina, correspondendo a um dos eixos fundamentais do programa de extensão da cidade delineado no último quartel do século XIX e em grande medida atribuível ao Engenheiro Ressano Garcia, tendo permitido o prolongamento da área metropolitana para norte.
A Avenida teve a sua génese no Passeio Público setecentista, reconfigurado, no século XIX, ao gosto romântico, e até então o mais elegante jardim da cidade, correspondendo a destruição deste ao desejo de inaugurar na capital um largo boulevard à francesa, referencial comum dos planos de extensão das cidades europeias de oitocentos e epicentro da nova sociabilidade burguesa.
O projeto, aprovado entre 1877 e 1879 e inaugurado em 1886, incluiu os troços das Ruas Oriental e Ocidental do Passeio, desde a Praça dos Restauradores até a Praça da Alegria, terminando na zona da futura Praça do Marquês de Pombal, já em articulação com o plano da "Avenida das Picoas ao Campo Grande", eixo central das futuras Avenidas Novas.
Os cerca de 90 metros de largura por 1270 de comprimento da Avenida articulam-se em troços de diferentes dimensões, em função das artérias que a entrecortam transversalmente, encontrando-se as três ruas paralelas separadas por largos passeios pedonais arborizados pontuados por fontes, estátuas e monumentos. Encaixada num amplo vale entre o monte de São Roque e o monte de Santana, ligando a zona mais baixa da cidade às colinas que a ladeiam, possui luminosidade e ambiente únicos, acrescidos das magníficas perspetivas sobre as encostas em anfiteatro e sobre o rio Tejo.
Embora os edifícios que a ladeiam, logo a partir da Praça dos Restauradores, se tenham construído em múltiplas etapas e em diversos estilos, as suas tipologias foram naturalmente condicionadas pela lógica de quarteirão do traçado urbano e pela sua relação com as colinas da cidade, cuja transformação assume aqui valor identitário. Do conjunto merecem particular destaque os imóveis à altura das aspirações iniciais, cujos exemplos maiores serão o Hotel Avenida Palace, de José Luís Monteiro, o Cinema Tivoli, de Raul Lino, o Hotel Vitória, de Cassiano Branco, o Cinema São Jorge, de Fernando Silva, ou o edifício do Diário de Notícias, de Pardal Monteiro, para além de diversos prédios de rendimento e palacetes, incluindo os Palácios Foz e Conceição e Silva.
A Avenida da Liberdade representa a um só tempo a rutura entre a cidade romântica e a cidade progressista e liberal, e a continuidade do plano iluminista da Baixa, conservando a vocação de espaço de lazer do antigo Passeio Público nas faixas centrais ajardinadas e arborizadas que oferecem o palco lisboeta por excelência para festividades e manifestações públicas. Assim se fundem nela a dimensão metropolitana e a dimensão humana, tornando ainda hoje possível a convivência entre a circulação automóvel própria de um eixo viário principal e a manutenção do hábito do passeio a pé, numa zona com características cenográficas e monumentais notáveis, reforçadas pelo comércio de prestígio, hotéis, teatros e edifícios históricos aí presentes. O conjunto edificado, nas suas distintas e ininterruptas fases construtivas, assume valor fundamental para a história e para a identidade de Lisboa, apresentando-se como espaço público de notável carga simbólica e de projeção nacional.
Sílvia Leite / DGPC / 2013

Imagens

Bibliografia

Título

Introdução ao Estudo do Desenvolvimento Urbano de Lisboa, 1879-1938, Arquitectura

Local

-

Data

1969

Autor(es)

MARQUES, Maria da Conceição de Oliveira

Título

O Bairro de Camões, Olisipo

Local

-

Data

1960

Autor(es)

COSTA, Mário

Título

Pelas freguesias de Lisboa. De Campo de Ourique à Avenida

Local

Lisboa

Data

1995

Autor(es)

CONSIGLIERI, Carlos; RIBEIRO, Filomena; VARGAS, José Manuel; ABEL, Marília

Título

O Passeio Público e a Avenida da Liberdade, O Livro de Lisboa

Local

-

Data

1994

Autor(es)

MOITA, Irisalva Nóbrega

Título

Lisboa Desaparecida

Local

Lisboa

Data

1992

Autor(es)

DIAS, Marina Tavares

Título

Lisboa de Frederico Ressano Garcia 1874-1909

Local

-

Data

1989

Autor(es)

FRANÇA, José-Augusto; SILVA, Raquel Henriques da; FERNANDES, José Manuel

Título

Arquitectura e Património

Local

-

Data

1989

Autor(es)

FERNANDES, José Manuel

Título

Tradição, Tansição e Mudança. a Produção do Espaço Urbano na Lisboa Oitocentista

Local

-

Data

1978

Autor(es)

RODRIGUES, Maria João Madeira

Título

Depois do Terramoto. Subsídios para a História dos Bairros Ocidentais de Lisboa

Local

-

Data

1967

Autor(es)

SEQUEIRA, Gustavo de Matos

Título

Lisboa no Tempo do Passeio Público

Local

-

Data

1963

Autor(es)

CÂNCIO, Francisco

Título

15 Anos de Obras Públicas (1932-1947)

Local

-

Data

1949

Autor(es)

VÁRIA

Título

Exposição Comemorativa do Cinquentenário do Falecimento de Rosa Araújo

Local

-

Data

1943

Autor(es)

SILVA, A. Vieira da

Título

Lisboa do meu Tempo e do Passado

Local

-

Data

1932

Autor(es)

FREIRE, João Paulo

Título

Guia de Portugal Artístico

Local

-

Data

1931

Autor(es)

RAMALHO, Robélia de Sousa Lobo

Título

Um Projecto de Banhos Públicos para a Lisboa de Oitocentos, Aqueologia e História

Local

-

Data

2001

Autor(es)

MARTINS, Ana Cristina N.

Título

A Arte em Portugal no Século XIX (2 vols.)

Local

Lisboa

Data

1990

Autor(es)

FRANÇA, José-Augusto

Título

Lisboa Antiga. Bairros Orientais

Local

Lisboa

Data

1937

Autor(es)

CASTILHO, Júlio de