Saltar para o conteúdo principal da página

Conjunto constituído pela Capela do Senhor Jesus dos Aflitos e anexos da Quinta do Saldanha e respectivo logradouro - detalhe

Designação

Designação

Conjunto constituído pela Capela do Senhor Jesus dos Aflitos e anexos da Quinta do Saldanha e respectivo logradouro

Outras Designações / Pesquisas

Casa da Quinta do Saldanha e Ermida do Senhor Jesus dos Aflitos (Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arquitectura Mista / Conjunto

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Setúbal / Montijo / Montijo e Afonsoeiro

Endereço / Local

Quinta do Saldanha, Estrada Montijo-Samoco
Vale de Vagados

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como IM - Interesse Municipal

Cronologia

Edital n.º 86/2009 de 25-06-2009 da CM do Montijo, publicado no Jornal de Alcochete de 1-07-2009
Deliberação de 24-06-2009 da CM de Montijo a determinar a classificação como de IM
Edital N.º 136/2008 de 5-09-2008 da CM de Montijo
Despacho da presidente da CM de Montijo, na sequência de proposta aprovada em reunião de câmara de 20-8-2008, a determinar a abertura de procedimento de classificação como de IM
Despacho de 22-10-2007 do Secretário de Estado da Cultura a revogar o despacho de classificação de 14-10-1996
Despacho de concordância de 30-05-2007 do presidente do IPPAR
Parecer favorável de 19-03-2007 do Conselho Consultivo do IPPAR
Proposta de encerramento de 2-02-2007 da DR de Lisboa do IPPAR, por o conjunto não ter valor nacional
Despacho de classificação de 14-10-1996 do Ministro da Cultura
Informação de 10-10-1991 da 9.ª Secção do Conselho Consultivo do IPPC a propor a classificação como VC
Proposta de classificação de 8-11-1980 da CM de Montijo

ZEP

-

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

O morgado da Quinta do Saldanha foi instituído no século XVI por Duarte da Gama, cavaleiro da casa real, constituindo uma tradicional propriedade agrícola com vertente de habitação e recreio. O seu primeiro proprietário recebeu em 1511, das mãos de D. Manuel, mercê do ofício de provedor dos fornos do biscoito e moinhos de Vale de Zebro, no Barreiro.
A quinta, de onde provavelmente saíam produtos para o Complexo Real de Vale de Zebro, constava de terrenos de lavoura, horta, vinhas e pomar, jardins, salinas, um moinho de maré de quatro mós, casa principal de dois pisos e dependências anexas, e ainda uma capela. Esta capela seria originalmente da invocação de Nossa Senhora das Dores, mas é actualmente conhecida por Capela do Senhor Jesus dos Aflitos, em homenagem à bela imagem de um Cristo crucificado indo-português, dos séculos XVII-XVIII, em marfim, que se pode ver na capela-mor do templo. Junto a este Cristo existe ainda a Pietá ou Nossa Senhora das Dores da primitiva invocação, do século XVII, em madeira policroma.
No conjunto da quinta merece destaque o portão principal, sobre o qual se encontram as armas dos Gamas. De referir que a propriedade ainda era, até ao século XIX, pertença dos descendentes de Duarte da Gama, mais concretamente ao Morgado de Luís Saldanha da Gama, vice-rei da Índia. Actualmente na posse da Câmara Municipal do Montijo, a quinta diversas estruturas de apoio social e uma horta pedagógica, funcionando igualmente como área de lazer do Município.
Sílvia Leite / DIDA - IGESPAR, I.P. / 2010

Imagens

Bibliografia

Título

A Quinta do Saldanha no Montijo - Uma Aproximação à sua História

Local

Montijo

Data

2004

Autor(es)

ALMEIDA, Fernando António