Saltar para o conteúdo principal da página

Igreja da Misericórdia de Nisa - detalhe

Designação

Designação

Igreja da Misericórdia de Nisa

Outras Designações / Pesquisas

Igreja e Hospital da Santa Casa da Misericórdia de Nisa(Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arquitectura Religiosa / Igreja

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Portalegre / Nisa / Espírito Santo, Nossa Senhora da Graça e São Simão

Endereço / Local

Praça do Município
Nisa

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como MIP - Monumento de Interesse Público

Cronologia

Portaria n.º 646/2012, DR, de 2.ª série, n.º 212, de 2-11-2012 (ver Portaria)
Relatório final do procedimento aprovado por despacho de 4-09-2012 do diretor-geral da DGPC
Anúncio n.º 12204/2012, DR, 2.ª série, n.º 107, de 1-06-2012 (ver Anúncio)
Despacho de concordância de 15-12-2011 do diretor do IGESPAR, I.P.
Parecer de 5-12-2011 da SPAA do Conselho Nacional de Cultura a propor a classificação como MIP
Procedimento prorrogado até 31-12-2012 pelo Decreto-Lei n.º 115/2011, DR, 1.ª série, n.º 232, de 5-12-2011 (ver Diploma)
Procedimento prorrogado pelo Despacho n.º 19338/2010, DR, 2.ª série, n.º 252, de 30-12-2010 (ver Despacho)
Nova proposta de 15-03-2010 da DRC do Alentejo
Proposta de 10-12-2009 da DRC do Alentejo para a classificação como IIP
Proposta de 25-01-2005 da DR de Évora para a classificação como IIP
Despacho de abertura de 13-01-1992 do presidente do IPPC
Proposta de 3-01-1992 do IPPC para a abertura da instrução do processo de classificação
Processo iniciado em 1986 no IPPC

ZEP

Portaria n.º 646/2012, DR, de 2.ª série, n.º 212, de 2-11-2012 (sem restrições) (ver Portaria)
Relatório final do procedimento aprovado por despacho de 4-09-2012 do diretor-geral da DGPC
Anúncio n.º 12204/2012, DR, 2.ª série, n.º 107, de 1-06-2012 (ver Anúncio)
Despacho de concordância de 15-12-2011 do diretor do IGESPAR, I.P.
Parecer favorável de 5-12-2011 da SPAA do Conselho Nacional de Cultura
Proposta de 10-12-2009 da DRC do Alentejo

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

A primeira instituição assistencial referenciada na história da vila de Nisa é a Albergaria, fundada em 1218 pelo mestre templário D. Pedro Alvitis, com o objectivo de "recolher e hospedar os passageiros, tratando os enfermos, fossem ricos ou pobres" (FIGUEIREDO, José, 1989, p. 132). Com a extinção da Ordem do Templo em 1312, a Albergaria de Nisa ficou entregue a uma confraria local, funcionando até ao início do século XVI.
Em 1520 um grupo de homens bons da vila fundou a Irmandade da Misericórdia local, seguindo o Compromisso da Misericórdia de Lisboa (União das Misericórdias Portuguesas, 2003, p. 295). Os bens da albergaria medieval passaram então para esta confraria, e os irmãos deram início à edificação do seu templo no primeiro quartel do século XVI.
Este templo apresenta uma estrutura exterior muito comum nas igrejas das irmandades de Misericórdia construídas na primeira metade do século XVI. O conjunto apresenta um modelo simples, em que se destaca o portal principal pela riqueza decorativa. De pano único, a frontaria apresenta ao centro um portal de arco de volta perfeita inserido num alfiz rectangular enquadrado por pilastras.
O arco é lavrado com motivos de grotesco, num efeito decorativo que se estende também à arquitrave do pórtico e às sineiras, colocadas nos remates superiores do pano da fachada. Sobre o conjunto do portal foi aberto um nicho com volutas e encimado por cruz, ladeada por duas frestas abertas na parede.
O espaço interior, de dimensões muito reduzidas, é composto por uma única nave coberta por abóbada. Nas paredes laterais, marcando um registo superior, foram colocadas as tribunas dos irmãos da Misericórdia. Edificadas em madeira, a do lado direito destinava-se aos irmãos que não faziam parte da Mesa da irmandade, e a do lado oposto, que permite a ligação ao púlpito, destinava-se ao provedor e aos mesários (FIGUEIREDO, José, 1989, p. 79).
A capela-mor, de planta quadrangular, apresenta um programa decorativo de gosto rococó, realizado no final do século XVIII. Tanto a cobertura do espaço, feita por tecto de madeira pintado, como o conjunto do altar foram executados e dourados em 1791 (Idem, ibidem, p. 80)
Catarina Oliveira
IPPAR/2006

Imagens

Bibliografia

Título

Monografia da notável vila de Nisa (edição fac-similada de 1956)

Local

Nisa

Data

1989

Autor(es)

FIGUEIREDO, José Francisco