Saltar para o conteúdo principal da página

Pórtico dos Pinas - detalhe

Designação

Designação

Pórtico dos Pinas

Outras Designações / Pesquisas

Casa de Lopo Fernandes de Pina / Pórtico dos Pinas (Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arquitectura Civil / Portal

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Coimbra / Montemor-o-Velho / Montemor-o-Velho e Gatões

Endereço / Local

Rua Tenente Valadim (antiga E.N. 111)
Montemor-o-Velho

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como IM - Interesse Municipal

Cronologia

Edital n.º 163/2004 de 29-09-2004 da CM de Montemor-o-Velho, publicado em 4-10-2004

ZEP

-

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

Imóvel
Implantado na via principal da vila de Montemor-o-Velho, o Pórtico dos Pinas é um imponente portal executado em Setecentos, inserido num longo muro ameado que delimita o pátio de uma antiga casa senhorial que já não existe.
De lintel semicircular, encimado por friso saliente com concha ao centro, o vão é ladeado por colunas dóricas, dispostas obliquamente, que suportam parte de um entablamento. Sobre este assenta o frontão contracurvado, ladeado por duas volutas cortadas e pelos fogaréus espiralados que rematam as extremidades do portal. Ao centro do tímpano exibe-se o brasão de armas dos Pinas.
História
O Pórtico dos Pinas delimitava o solar pertencente à família com o mesmo nome, tendo sido erigido na segunda metade do século XVIII.
Os Pinas, uma família de origem aragonesa, terão chegado a Portugal quando Fernão, ou Fernandes de Pina, embaixador de D. Pedro de Aragão, acompanhou a Rainha Santa D. Isabel aquando do seu casamento com D. Dinis.
Sabe-se que a sua linhagem se dividiu em pelo menos dois ramos familiares, surgindo posteriormente ligados a Montemor-o-Velho onde, já no reinado de D. João I, um dos seus descendentes, Lopo Fernandes de Pina, se casou com Leonor Gonçalves, filha do cavaleiro-vassalo do rei, Pedro Gonçalves.
Da casa familiar não resta nada mais além deste grandioso pórtico, cujo efeito cenográfico ainda hoje se impõe na malha urbana. Na estrutura destaca-se a dinâmica erudita barroca do desenho, bem como a imponência do brasão, que a todos afirmava a importância e poder dos proprietários.
Ao longo dos tempos o pórtico sofreu danos consideráveis, visíveis na degradação dos próprios materiais que o compõem e na perda de alguns dos seus elementos, tendo sofrido ainda intervenções de restauro pouco apropriadas.
Nos finais dos anos 80 do século XX, a propriedade onde se enquadra o portal foi adquirida pela Câmara Municipal de Montemor-o-Velho, com a pretensão de edificar no espaço um centro cultural.
O Pórtico dos Pinas foi classificado como de interesse municipal em 2004.
Catarina Oliveira
DGPC, 2018

Imagens

Bibliografia

Título

Inventário Artístico de Portugal: distrito de Coimbra

Local

Lisboa

Data

1952

Autor(es)

GONCALVES, António Nogueira, CORREIA, Vergílio

Título

Pórtico do Solar dos Pinas - um convite enganador, Diário de Coimbra

Local

Coimbra

Data

1989

Autor(es)

-

Título

Armorial Lusitano: genealogia e heráldica

Local

Lisboa

Data

1961

Autor(es)

ZÚQUETE, Afonso Eduardo Martins