Saltar para o conteúdo principal da página

Fonte do Pereiro em Maçãs de Dona Maria - detalhe

Designação

Designação

Fonte do Pereiro em Maçãs de Dona Maria

Outras Designações / Pesquisas

Fonte Velha / Fonte do Pereiro(Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arquitectura Civil / Fonte

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Leiria / Alvaiázere / Maçãs de Dona Maria

Endereço / Local

-- -
Maçãs de Dona Maria

Proteção

Situação Actual

Em Vias de Classificação

Categoria de Protecção

Em Vias de Classificação (Homologado como IM -...

Cronologia

Enviada cópia do processo pelo Ministério da Cultura à CM de Alvaiázere em 3-05-2010 a fim de ponderar a conclusão do procedimento
Despacho de homologação de 20-08-1990 da Subsecretária de Estado da Cultura
Parecer de 5-07-1990 do Conselho Consultivo do IPPC a propor a classificação como VC
Proposta de 21-06-1990 do IPPC
Proposta de classificação de 13-11-1989 de particulares

ZEP

-

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

Não é conhecida a data da construção da Fonte do Pereiro, mas admite-se que possa remontar à época medieval e tenha origem na mina que abastecia a primitiva localidade.
A sua designação testemunha, ao que tudo indica, a primitiva designação do lugar de Maçãs de Dona Maria. Sobre este, sabe-se que o topónimo Maçãs, certamente originário do rio com o mesmo nome, era mencionado no documento de criação do Concelho de Arega, em 1201. Por outro lado, em 1257, o testamento de D. Sancho I mencionava o lugar de Perarium (Pereiro), designação que se repete no foral concedido por D. Manuel, com data de 1514, a Maçãs de Dona Maria. Conclui-se, assim, que o topónimo Pereiro se manteve até ao século XIII, aglutinando-se depois ao nome da donatária Dona Maria Pais Ribeiro, do qual resultou Maçãs de Dona Maria (Processo de Classificação, IPPAR/DRC). O primitivo Pereiro acabou por desaparecer, mantendo-se, no entanto, a sua memória na designação desta fonte.
Apesar de descaracterizada em relação à construção original, a Fonte do Pereiro é valorizada pelo testemunho histórico-artístico e sócio-económico que encerra (Processo de Classificação, IPPAR/DRC).
(RC)

Imagens