Saltar para o conteúdo principal da página

Solar de São Julião - detalhe

Designação

Designação

Solar de São Julião

Outras Designações / Pesquisas

Solar de São Julião (Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arquitectura Civil / Solar

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Guarda / Seia / Paranhos

Endereço / Local

Rua D. Luís de Albuquerque Bourbon de Sousa Lara
Paranhos da Beira

Largo de São Julião
Paranhos da Beira

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como IIP - Imóvel de Interesse Público

Cronologia

Decreto n.º 5/2002, DR, I Série-B. n.º 42, de 19-02-2002 (ver Decreto)

ZEP

-

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

O Solar de São Julião, em Paranhos da Beira, concelho de Seia, foi erguido em finais do século XVII, sendo conhecida por Casa de Paranhos de Cima. Terá estado sempre na posse dos descendentes da família fundadora, os Amaral Cardoso, fidalgos da Casa Real, pertencendo hoje à família Sousa Lara, herdeira dos primeiros proprietários. A designação de São Julião provém de uma antiga capela que existiu no terreno da casa, dedicada ao santo. Foi substituída por outra, setecentista, da invocação de Nossa Senhora de La Salette, muito concorrida no século XVIII, e de quem era particularmente devoto D. João de Albuquerque do Amaral Cardoso, reformador do solar. Da sua intervenção, em finais de Oitocentos, resultou a ampliação do imóvel, com escala e fachada imponentes, resultando embora num conjunto harmonioso. Esteve a ameaçar ruína durante vários anos, tendo sido inteiramente restaurada em 1957. É hoje, como na altura da sua construção, um dos mais magníficos exemplares de habitação senhorial de Paranhos. SML

Imagens