Saltar para o conteúdo principal da página

Edifício na Rua de São Pedro, n.º 26 a 28 - detalhe

Designação

Designação

Edifício na Rua de São Pedro, n.º 26 a 28

Outras Designações / Pesquisas

Casa na Rua de São Pedro, n.º 26 a 28 (Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arquitectura Civil / Edifício

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Castelo Branco / Idanha-a-Nova / Idanha-a-Nova e Alcafozes

Endereço / Local

Rua de São Pedro
Idanha-a-Nova

Número de Polícia: 26-28

Proteção

Situação Actual

Procedimento caducado - sem protecção legal

Categoria de Protecção

Não aplicável

Cronologia

Procedimento caducado nos termos do artigo 78.º do Decreto-Lei n.º 309/2009, DR, 1.ª série, N.º 206 de 23-10-2009 (ver Diploma) , alterado pelo Decreto-Lei n.º 265/2012, DR, 1.ª série, n.º 251, de 28-12-2012 (ver Diploma)
Procedimento prorrogado até 31-12-2012 pelo Decreto-Lei n.º 115/2011, DR, 1.ª série, n.º 232, de 5-12-2011 (ver Diploma)
Procedimento prorrogado pelo Despacho n.º 19338/2010, DR, 2.ª série, n.º 252, de 30-12-2010 (ver Despacho)

ZEP

-

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

A povoação de Idanha-a-Nova conheceu um grande desenvolvimento a partir do início do século XIII, quando D. Sancho I elevou o aglomerado urbano a vila, doando-a à Ordem dos Templários. Já no século XVI, no ano de 1510, D. Manuel renovava o foral da vila, sendo nesta centúria que Idanha-a-Nova veria crescer o seu perímetro urbano. Posteriormente foi construída a nova Casa da Câmara e erguido um pelourinho, actualmente desaparecidos, que não só eram símbolos da nova estrutura administrativa e jurídica da urbe como deram origem ao novo espaço central da vila. Ao mesmo tempo o espaço urbano acompanhava o crescimento da população, e por isso foram edificadas diversas casas na vila, exemplares da arquitectura quinhentista beirã, que se concentram sobretudo na Rua de São Pedro.
Um destes edifícios é a casa que ocupa os números de porta 26 e 28, de planta rectangular, com fachada principal dividida em três registos. No primeiro possui dois portais, geminados, de lintel rectangular e moldura boleada. No segundo registo foi rasgada ao centro janela de peito, de moldura rectangular, assente em peitoril boleado e ladeado por duas mísulas estriadas, rematada superiormente por friso saliente, com cornija em meia-cana. Este registo é rematado por beiral, fazendo uma espécie de terraço sob o piso superior. Este último piso possui também uma janela de moldura recta, sem decoração. A fachada posterior possui no primeiro registo porta e janela de moldura rectangular. Interiormente, o edifício é dividido em três pisos constituídos por compartimentos únicos, aos quais se tem acesso através de escadas interiores.
Catarina Oliveira
IPPAR/2004

Bibliografia

Título

A vila de Idanha-a-Nova. Memória descritiva e histórica

Local

Lisboa

Data

1985

Autor(es)

CRESPO, Firmino