Saltar para o conteúdo principal da página

Capela das Almas - detalhe

Designação

Designação

Capela das Almas

Outras Designações / Pesquisas

Capela da Misericórdia / Capela das Almas (Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arquitectura Religiosa / Capela

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Castelo Branco / Covilhã / Casegas e Ourondo

Endereço / Local

Rua de São Pedro
Casegas

Proteção

Situação Actual

Procedimento caducado - sem protecção legal

Categoria de Protecção

Não aplicável

Cronologia

Procedimento caducado nos termos do artigo 78.º do Decreto-Lei n.º 309/2009, DR, 1.ª série, N.º 206 de 23-10-2009 (ver Diploma)
Devolvido pelo Ministério da Cultura ao IGESPAR, I.P. para reponderar a classificação por ser propriedade da Igreja Católica, não podendo por isso ser classificado como IM
Despacho de homologação de 21-10-1985 do Ministro da Cultura
Parecer de 15-10-1985 do Conselho Consultivo do IPPC a propor a classificação como VC
Processo iniciado em 1984

ZEP

-

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

A capela das Almas situa-se no local onde anteriormente estivera a matriz de Casegas, estruturando o largo e parte das ruas que aí têm início. De acordo com a inscrição patente na cruz, que coroa a fachada principal, a sua construção remonta ao ano de 1759, data que é coincidente com a linguagem rococó que caracteriza todo o templo. Todavia, a Irmandade das Almas é anterior, tendo sido instituída em 1623 por um Breve do Papa Urbano VII (Arquivo Paroquial de Casegas, visto por Margarida CONCEIÇÃO, DGEMN, 1994).
Apesar da depuração arquitectónica, a frontaria destaca-se pela composição que envolve o portal, prolongando-se até ao frontão. Assim, na zona inferior é ladeado por volutas que se vão incorporando nas ombreiras; o lintel curvo é sobrepujado por um friso rectílineo e, sobre este, abre-se um óculo quadrilobado, assente em volutas, rematado por outras volutas mais elegantes e uma concha saliente.
O frontão trinagular que coroa o conjunto é delimitado por volutas finas, interrompidas, ao centro, pela cruz.
Muito embora não nos seja possível perceber a relação entre os dois imóveis, não deixa de ser interessante registar a semelhança flagrante entre esta composição e a fachada do capela anexa à Casa Grande de Oliveira do Conde, concelho de Carregal do Sal, distrito de Viseu. Ainda que com diferenças pontuais, o modelo é o mesmo, apenas tendo sido ampliado na fachada da capela das Almas.
Por sua vez, o interior do templo é de nave única, com capela-mor, dois altares laterais e coro alto. Todos os altares apresentam retábulos de talha dourada com policromia. O púlpito, de cantaria, exibe igualmente pintura, tal como o tecto de madeira, onde predominam os motivos vegetalistas.
Uma última referência para a tulha pintada que se encontra sob as escadas do coro, e cuja inscrição revela ter sido feita pelo juiz da irmandade, em 1878.
Rosário Carvalho

Imagens