Saltar para o conteúdo principal da página

Igreja de Santo Amaro ou Igreja da Misericórdia de Castelo de Vide - detalhe

Designação

Designação

Igreja de Santo Amaro ou Igreja da Misericórdia de Castelo de Vide

Outras Designações / Pesquisas

Igreja e Hospital da Santa Casa da Misericórdia de Castelo de Vide / Igreja de Santo Amaro(Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arquitectura Religiosa / Igreja

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Portalegre / Castelo de Vide / Santa Maria da Devesa

Endereço / Local

Rua de Santo Amaro
Castelo de Vide

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como MIP - Monumento de Interesse Público

Cronologia

Portaria n.º 314/2014, DR, 2.ª série, n.º 92, de 14-05-2014 (ver Portaria)
Despacho de homologação de 2-01-1997 do Ministro da Cultura
Parecer de 29-10-1996 do Conselho Consultivo do IPPAR a propor a classificação como IIP
Proposta de classificação de 1-10-1996 da DR de Évora
Despacho de abertura de14-01-1992 do presidente do IPPC
Proposta de 3-01-1992 do IPPC para a abertura da instrução do processo de classificação
Proposta de classificação de 29-05-1978 da CM de Castelo de Vide

ZEP

Portaria n.º 314/2014, DR, 2.ª série, n.º 92, de 14-05-2014 (sem restrições) (ver Portaria)
Anúncio n.º 66/2013, DR, 2.ª série, n.º 33, de 15-02-2013 (ver Anúncio)
Parecer favorável de 3-03-2009 do Conselho Consultivo do IGESPAR, I.P.
Proposta de 30-01-2009 da DRC do Alentejo

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

No ano de 1494 o Bispo da Guarda (a diocese de Portalegre só mais tarde será criada) concedeu aos moradores de Castelo de Vide permissão para erguer a ermida de Santo Amaro, em terrenos já fora das muralhas da vila. Posteriormente, a Ermida tornou-se propriedade da Santa Casa da Misericórdia de Castelo de Vide (uma das primeiras Misericórdias a ser fundada) e, em 1534, a Câmara cedeu os terrenos públicos anexos para a construção de um hospital (REPENICADO, António, 1966).
A igreja actual, cuja fachada se encontra inscrita na malha urbana, apresenta portal principal de arco abatido, ladeado por pilastras com capitel e entablamento de moldura simples, e é fruto da campanha de obras de 1777, conforme refere a inscrição contida no referido portal. O alçado principal (Oeste) acompanha a rua, e para além do portal podem observar-se seis janelas rectangulares em granito, que se abrem para a galeria do trifório, para o cruzeiro e para a capela-mor, respectivamente. Uma distribuição de volumes que deixa antever a articulação interior dos diferentes espaços - planta rectangular, com nave única de quatro tramos, trifório, cruzeiro e capela-mor.
As cinco pilastras de capitel duplo definem os arcos de volta perfeita que preenchem as paredes da nave, apresentando no registo superior as correspondentes janelas do trifório. O cruzeiro, cujo volume se destaca no conjunto exterior, exibe cúpula octogonal com nervuras assentes sobre trompas. Por fim, a capela-mor, mais estreita que o cruzeiro, é coberta por abóbada de arestas, e apresenta retábulo barroco de alvenaria a imitar talha.
(Rosário Carvalho)

Imagens

Bibliografia

Título

Relação de Sucessos Históricos, Notícias e Acontecimentos Políticos, Administrativos, Sociais e Outros da Notável Vila de Castelo de Vide, separata do jornal O Castelovidense, n.º 281 - 397.

Local

-

Data

1965

Autor(es)

REPENICADO, António Vicente Raposo

Título

Inventário Artístico de Portugal - vol. I (Distrito de Portalegre)

Local

Lisboa

Data

1943

Autor(es)

KEIL, Luís

Título

Castelo de Vide - Arquitectura Religiosa, vol I

Local

-

Data

1981

Autor(es)

TRINDADE, Diamantino Sanches

Título

Memoria historica da muito notavel villa de Castello de Vide

Local

Lisboa

Data

1908

Autor(es)

VIDEIRA, César Augusto de Faria,

Título

Breve roteiro da notável vila de Castelo de Vide

Local

Castelo de Vide

Data

1966

Autor(es)

REPENICADO, António Vicente Raposo