Saltar para o conteúdo principal da página

Casa na Rua dos Oleiros (do Brasil), 24 - detalhe

Designação

Designação

Casa na Rua dos Oleiros (do Brasil), 24

Outras Designações / Pesquisas

Casa na Rua do Brasil, 24 / Casa na Rua dos Oleiros, n.º 24 / Casa na Rua do Brasil, n.º 24(Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arquitectura Civil / Casa

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Santarém / Abrantes / Abrantes (São Vicente e São João) e Alferrarede

Endereço / Local

Rua do Brasil (antiga Rua dos Oleiros)
Abrantes

Número de Polícia: 24

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como IM - Interesse Municipal

Cronologia

A classificação como VC foi convertida para IM nos termos do n.º 2 do art.º 112.º da Lei n.º 107/2001, publicada no DR, I Série-A, N.º 209, de 8-09-2001
Decreto n.º 129/77, DR, I Série, n.º 226, de 29-09-1977 (ver Decreto)
Edital de 2-01-1976 da CM de Abrantes
Despacho de homologação de 18-03-1975 do Secretário de Estado da Cultura e Educação Permanente
Parecer favorável de 7-03-1975 da 4.ª Subsecção da 2.ª Secção da JNE
Proposta do delegado da JNE no concelho para a classificação como VC

ZEP

-

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

Com início no Largo da Câmara Municipal, a antiga Rua dos Oleiros, actualmente denominada Rua do Brasil, é uma artéria estreita e sinuosa, tal como as restantes vias que se encontram nas imediações. A sua continuidade conduz à igreja de São Vicente, constituindo, por isso, um importante eixo urbano, cuja origem deverá remontar, pelo menos, ao século XIV, pois data de 1358 a primeira referência documental conhecida relativa à rua dos Oleiros (CAMPOS, 1989, p. 70).
O imóvel correspondente ao número 24 apresenta uma fachada muito estreita, separada da casa contígua por uma pilastra vazada, em tons de branco e amarelo. Do mesmo tom são as molduras dos vãos dos três andares em que o edifício se desenvolve. Estes, encontram-se distribuídos de forma simétrica, com uma porta no piso térreo e uma janela em cada um dos andares.
Trata-se de um edifício que se integra na designada arquitectura corrente, cuja importância tem vindo a ser valorizada não de forma individual, mas sim em conjunto e como testemunho de uma época construtiva local. Em Abrantes, esta deverá corresponder aos séculos XVIII e XIX, período que coincidiu com um desenvolvimento económico, em particular no campo da indústria da seda que foi objecto de um forte impulso por parte do Marquês de Pombal, na segunda metade de Setecentos.
(RC)

Imagens

Bibliografia

Título

Toponimia Abrantina.

Local

-

Data

-

Autor(es)

CAMPOS, Eduardo