Saltar para o conteúdo principal da página

Quiosque na Praça do Marquês de Pombal - detalhe

Designação

Designação

Quiosque na Praça do Marquês de Pombal

Outras Designações / Pesquisas

Quiosque na Praça Marquês do Pombal (Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arquitectura Civil / Quiosque

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Porto / Porto / Cedofeita, Santo Ildefonso, Sé, Miragaia, São Nicolau e Vitória

Endereço / Local

Praça Marquês do Pombal
Porto

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como IM - Interesse Municipal

Cronologia

A classificação como VC foi convertida para IM nos termos do n.º 2 do art.º 112.º da Lei n.º 107/2001, publicada no DR, I Série-A, N.º 209, de 8-09-2001
Decreto n.º 2/96, DR, I Série-B, n.º 56, de 6-03-1996 (ver Decreto)

ZEP

-

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

Imóvel
Localizado na extremidade sul da praça que lhe dá nome, na cidade do Porto, o Quiosque da Praça Marquês de Pombal é uma pequena estrutura retangular com duas portas de moldura retangular na frontaria com proteção de ferro móvel, recolhida nas horas de abertura. Nas fachadas laterais foram rasgadas duas grandes janelas, também retangulares, com guarda de ferro forjado com motivos ornamentais, uma em cada face lateral.
Todas as fachadas são ornamentadas por uma composição de gosto deco, colocada sobre as portas e janelas, e numa abertura fingida na fachada posterior, que corresponde a um frontão estilizado, um triângulo sobre um meio retângulo com frestas cegas, cujas laterais são rematadas por molduras quadradas com florões.
O edifício é rematado por uma platibanda recortada geometricamente, com frestas nas extremidades, sobre a qual se ergue um telhado de quatro águas pintado, numa estilização moderna inspirada nas coberturas dos pagodes chineses.
No interior os panos murários apresentam, na sanca, os mesmo motivos florais que decoram as janelas exteriores.
História
Os quiosques foram um privilegiado ponto de encontro, para fins culturais e de lazer, das principais cidades portuguesas nos finais do século XIX e primeiras décadas do século XX. As suas cores vivas e as suas linhas arquitetónicas singulares tornaram-nos elementos de referência na paisagem urbana do Porto, onde se contam ainda alguns destes exemplares que subsistiram, e que na última década têm sido revitalizados nas suas funções originais.
O Quiosque da Praça Marquês de Pombal foi mandado construir em 1931 por José Ribeiro Gomes, segundo um projeto apresentado, no ano anterior, na Câmara Municipal do Porto.
Este quiosque é um (tardio) modelo art deco de linhas geométricas em betão, que contrasta com o coreto de ferro erguido anos antes na extremidade oposta da praça.
Classificado como de interesse municipal em 1996, o Quiosque da Praça Marquês de Pombal foi restaurado na última década, mantendo-se em funcionamento com a venda de revistas e jornais.
Catarina Oliveira
DGPC, 2018

Imagens

Bibliografia

Título

Uma história de quiosques

Local

Lisboa

Data

2004

Autor(es)

BONY, Claudie