Saltar para o conteúdo principal da página

Mamoa do Chão da Pica - detalhe

Designação

Designação

Mamoa do Chão da Pica

Outras Designações / Pesquisas

Mamoa do Chão da Pica(Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arqueologia / Mamoa

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Viana do Castelo / Viana do Castelo / Montaria

Endereço / Local

- -
-

Proteção

Situação Actual

Procedimento caducado - sem protecção legal

Categoria de Protecção

Não aplicável

Cronologia

Procedimento caducado nos termos do artigo 78.º do Decreto-Lei n.º 309/2009, DR, 1.ª série, N.º 206 de 23-10-2009 (ver Diploma) , alterado pelo Decreto-Lei n.º 265/2012, DR, 1.ª série, n.º 251, de 28-12-2012 (ver Diploma)
Procedimento prorrogado até 31-12-2012 pelo Decreto-Lei n.º 115/2011, DR, 1.ª série, n.º 232, de 5-12-2011 (ver Diploma)
Procedimento prorrogado pelo Despacho n.º 19338/2010, DR, 2.ª série, n.º 252, de 30-12-2010 (ver Despacho)

ZEP

-

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

Integrando uma das quarenta freguesias que formam o concelho de Viana do Castelo, Montaria situa-se numa região de particular beleza paisagística, onde os diversos recursos hídricos têm proporcionado, desde a mais alta antiguidade, as matérias fundamentais à sobrevivência das diversas comunidades humanas que a atravessaram e nela se fixaram, como testemunham as inúmeras estações arqueológicas identificadas, até ao momento, em todo o território correlativo, na actualidade, ao termo vianense. Particularidades que perpetuaram e engrandeceram o povoamento da zona, sendo, por exemplo, Carreço referido, em 1258, como Villa nas Inquirições de D. Afonso III (1210-1279).
De entre a multiplicidade de arqueossítios existentes no município, encontra-se a "Mamoa do Chão da Pica", monumento funerário megalítico originalmente composto de câmara sepulcral formada por esteios e coberto, na totalidade, por mamoa - ou tumulus - construída com elementos terrosos e pétreos, estes últimos de pequenas dimensões. Associa-se, deste modo, a tantos outros exemplares desta tipologia, assim como de antas registadas em todo o concelho desde, pelo menos, finais do século XIX, sobretudo a partir das iniciativas conduzidas neste sentido pelo conhecido investigador oitocentista Francisco Martins de G. M. Sarmento (1833-1899), fundador da "Sociedade Martins Sarmento", em Guimarães, durante as inúmeras deambulações que efectuou pela zona minhota, em demanda de estruturas antigas, assim como da própria Real Associação dos Architectos Civis e Archeologos Portuguezes, fundada em Lisboa no ano de 1863.
[AMartins]

Imagens

Bibliografia

Título

Roteiro Arqueológico de Viana do Castelo

Local

Viana do Castelo

Data

1992

Autor(es)

LEAL, António J. M. da Cunha

Título

O município e os forais de Viana do Castelo

Local

Viana do Castelo

Data

1986

Autor(es)

MOREIRA, Manuel António Fernandes

Título

Monografia de Viana do Castelo

Local

Viana do Castelo

Data

1957

Autor(es)

CRESPO, José