Saltar para o conteúdo principal da página

Penedo de granito com motivos insculturados e esculturados - detalhe

Designação

Designação

Penedo de granito com motivos insculturados e esculturados

Outras Designações / Pesquisas

Penedo da Chieira / Penedo da Chieira / Penedo de Granito com Motivos Insculturados(Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arqueologia / Arte Rupestre

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Viseu / Cinfães / Cinfães

Endereço / Local

- no declive superior da Quinta da Chieira, 20 m a norte e na margem esquerda do caminho que vai de Cidadelha a Ruivas
-

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como IM - Interesse Municipal

Cronologia

A classificação como VC foi convertida para IM nos termos do n.º 2 do art.º 112.º da Lei n.º 107/2001, publicada no DR, I Série-A, N.º 209, de 8-09-2001
Decreto n.º 95/78, DR, I Série, n.º 210, de 12-09-1978 (ver Decreto)

ZEP

-

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

É numa zona particularmente rica em recursos cinegéticos e em beleza natural, essencialmente conferida pelo vale de Bestança, que se ergue o "Penedo de granito com motivos insculturados e esculturados", situado na Quinta da Chieira (onde foram de igual modo identificados vestígios da presença romana), que lhe atribuiu a designação pela qual será localmente mais conhecido: "Penedo da Chieira".
Trata-se, na verdade, de um rochedo de enormes proporções, cuja superfície foi amplamente insculturada, sobretudo na face orientada a Este, numa demonstração da carga simbólica que foi sendo atribuída ao local ao longo dos tempos.
As três figuras identificadas, representando dois adultos e uma criança, inserem-se numa edícula de arco polilobado, abatido, e assentam sobre base epigrafada de difícil leitura. Uma das imagens traja saio comprido e cinto, segurando nas mãos o que parece ser um livro. A segunda imagem adulta enverga saio curto e um resguardo na cabeça, agarrando um hipotético báculo. Por fim, a criança, trajando veste abaixo dos joelhos, ampara-se às duas anteriores, que a ladeiam.
Junto a este conjunto, eventualmente representando a "Sagrada Família", foi esculpido um pequeno nicho com uma imagem feminina, possivelmente da Virgem. Por baixo, assoma outro elemento epigráfico encimado por forma cónica entrelaçando um elemento não identificado. Adjacente, outra figura humana em posição de oferenda.
[AMartins]