Saltar para o conteúdo principal da página

Casa e Quinta da Lage - detalhe

Designação

Designação

Casa e Quinta da Lage

Outras Designações / Pesquisas

Quinta e Casa da Lage(Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arquitectura Civil / Conjunto

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Viana do Castelo / Ponte de Lima / São Pedro d'Arcos

Endereço / Local

- -
Lugar da Lage

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como MIP - Monumento de Interesse Público

Cronologia

Portaria n.º 78/2016, DR, 2.ª série, n.º 64, de 1-04-2016 (substituiu a planta anexa à portaria anterior) (ver Portaria)
Em 10-12-2015 a DGPC remeteu o assunto à consideração do Ministro da Cultura
Informação favorável de 2-12-2015 da DRC do Norte
Requerimento de 24-03-2013 do proprietário a solicitar a retificação da planta anexa à portaria de classificação
Portaria n.º 740-BM/2012, DR, 2.ª série, n.º 248 (suplemento), de 24-12-2012 (ver Portaria)
Edital de 8-07-2005 da CM de Ponte de Lima
Despacho de homologação de 3-02-2005 da Ministra da Cultura
Parecer favorável de 10-11-2004 do Conselho Consultivo do IPPAR
Proposta de 30-03-2000 da DR do Porto para a classificação como IIP
Despacho de abertura de 17-11-1993 do presidente do IPPAR
Proposta de 28-10-1993 da DR do Porto para a abertura do processo de instrução da classificação
Proposta de classificação de 31-01-1989 de particular

ZEP

-

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

A história da Quinta da Lage, situada na freguesia de São Pedro de Arcos, remonta, certamente, à segunda metade do século XII. Não há certezas, no entanto, sobre a época da edificação do núcleo primitivo da casa, que foi, posteriormente, objecto de várias campanhas de ampliação. Assim, a este primeiro corpo veio juntar-se, no século XVII, e quando era senhor da casa Jerónimo de Sousa Machado, a denominada Torre Velha e a capela. Entre o último quartel desta centúria e o primeiro da seguinte, já sob a vigência de Manuel de Sousa Machada, foi erguida a Torre Nova, que deveria ser simétrica à Velha, construindo-se também o corpo que se inscreve entre ambas. No século XVIII, o terceiro senhor ampliou a capela primitiva, ligando-a directamente à habitação, exteriormente bem visível através de arcaria.
A casa desenvolve-se em dois pisos de planta em L, com fachada principal aberta para o pátio interno. A escadaria de lanço único, que se abre ao centro do corpo habitacional entre torres, permite o acesso ao portal, aberto num alpendre com colunata. O lado mais reduzido do L é dominado pela fachada da capela, com portal de verga recta e frontão contracurvado. A fachada aberta ao exterior, apresenta o núcleo mais antigo definido por pilastras e outro aberto por alpendre com colunata, a torre velha de três pisos, o corpo central com sete janelas de sacada interligadas com frestas inferiores, e a torre nova, idêntica à primeira.
Actualmente, a Casa da Lage é uma unidade de Turismo de Habitação.
(RC)

Imagens