Saltar para o conteúdo principal da página

Igreja de Nossa Senhora dos Milagres, matriz de Assumar - detalhe

Designação

Designação

Igreja de Nossa Senhora dos Milagres, matriz de Assumar

Outras Designações / Pesquisas

Igreja de Santa Maria da Graça / Igreja Paroquial de Assumar / Igreja de Nossa Senhora da Graça(Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arquitectura Religiosa / Igreja

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Portalegre / Monforte / Assumar

Endereço / Local

Largo da Igreja
Assumar

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como MIP - Monumento de Interesse Público

Cronologia

Portaria n.º 740-EJ/2012, DR, 2.ª série, n.º 252 (suplemento), de 31-12-2012 (ver Portaria)
Relatório final do procedimento aprovado por despacho de 21-09-2012 da diretora-geral da DGPC
Anúncio n.º 11414/2012, DR, 2.ª série, n.º 101, de 24-05-2012 (ver Anúncio)
Procedimento prorrogado até 31-12-2012 pelo Decreto-Lei n.º 115/2011, DR, 1.ª série, n.º 232, de 5-12-2011 (ver Diploma)
Despacho de concordância de 11-04-2011 do diretor do IGESPAR, I.P.
Parecer favorável de 30-03-2011 da SPAA do Conselho Nacional de Cultura
Procedimento prorrogado pelo Despacho n.º 19338/2010, DR, 2.ª série, n.º 252, de 30-12-2010 (ver Despacho)
Nova proposta de 4-05-2010 da DRC do Alentejo para a classificação como MIP
Proposta de 27-11-2009 da DRC do Alentejo para a classificação como IIP
Edital de 12-07-2005 da CM de Monforte
Despacho de abertura de 21-06-2005 do presidente do IPPAR
Proposta de 27-05-2005 da DR de Évora para a abertura da instrução do processo de classificação
Proposta de classificação de 2-08-1982 do P.e Manuel Dias Marques

ZEP

Portaria n.º 740-EJ/2012, DR, 2.ª série, n.º 252 (suplemento), de 31-12-2012 (sem restrições) (ver Portaria)
Relatório final do procedimento aprovado por despacho de 21-09-2012 da diretora-geral da DGPC
Anúncio n.º 11414/2012, DR, 2.ª série, n.º 101, de 24-05-2012 (ver Anúncio)
Despacho de concordância de 7-11-2011 do diretor do IGESPAR, I.P.
Parecer favorável de 7-11-2011 da SPAA do Conselho Nacional de Cultura
Nova proposta de 30-09-2011 da DRC do Alentejo
Despacho de concordância de 11-04-2011 do diretor do IGESPAR, I.P.
Parecer de 30-03-2011 da SPAA do Conselho Nacional de Cultura a propor alterações aos limites da ZEP a fixar
Nova proposta de 30-09-2010 da DRC do Alentejo
Devolvido à DRC do Alentejo por despacho de 11-02-2010 do director do IGESPAR, I.P., para aplicação do Decreto-Lei n.º 309/2009, DR, 1.ª série, n.º 206 de 23-10-2009 (ver Diploma)
Proposta de 27-11-2009 da DRC do Alentejo

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

Inicialmente da invocação de São Pedro e sob o padroado dos Duques de Aveiro, a freguesia do Assumar foi depois dedicada a Santa Maria da Graça, remontando a construção da sua igreja aos meados do século XIV. Desta época conserva-se a estrutura interna, bem como alguns elementos do exterior - portal principal, portais laterais e fresta -, pois o templo foi objecto de campanhas decorativas que, no decorrer das centúrias seguintes (algumas das quais mais recentes), modificaram bastante a sua configuração original.
A fachada principal, com portal em ogiva, termina em empena e é ainda marcada pela abertura de uma janela, no eixo central, flanqueada por outras duas entaipadas. À direita, a torre sineira, rematada por coruchéu bolboso, exibe numa das faces a lápide comemorativa da fundação do castelo por D. Afonso IV.
O interior, de três naves, apresenta três arcos formeiros em ogiva, apoiados sobre pilares com os ângulos chanfrados e capitéis depurados. A estes arcos correspondem, nos panos murários da nave, os arcos de volta perfeita das capelas. Os dois altares colaterais exibem retábulos de talha dourada, o do Evangelho do século XVI e o da Epístola, já do final do século XVII.
A capela-mor foi, muito possivelmente, a zona com mais alterações posteriores e, consequentemente, muito modificada, apresentando altar-mor em alvenaria. O mesmo se passa relativamente ao coro, de época moderna.

Imagens

Bibliografia

Título

Inventário Artístico de Portugal - vol. I (Distrito de Portalegre)

Local

Lisboa

Data

1943

Autor(es)

KEIL, Luís