Saltar para o conteúdo principal da página

Igreja de Nossa Senhora da Consolação, paroquial de Igrejinha - detalhe

Designação

Designação

Igreja de Nossa Senhora da Consolação, paroquial de Igrejinha

Outras Designações / Pesquisas

Igreja Paroquial de Igrejinha / Igreja Paroquial da Igrejinha / Igreja de Nossa Senhora da Consolação(Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arquitectura Religiosa / Igreja

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Évora / Arraiolos / Igrejinha

Endereço / Local

Largo da Igreja
Igrejinha

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como MIP - Monumento de Interesse Público

Cronologia

Portaria n.º 246/2013, DR, 2.ª série, n.º 79, de 23-04-2013(ver Portaria)
Procedimento prorrogado até 30-06-2013 pelo Decreto-Lei n.º 265/2012, DR, 1.ª série, n.º 251, de 28-12-2012 (ver Diploma)
Relatório final do procedimento aprovadoi por despacho de 16-11-2012 da diretora-geral da DGPC
Anúncio n.º 13483/2012, DR, 2.ª série, n.º 188, de 27-09-2012 (ver Anúncio)
Despacho de concordância de 21-01-2012 do diretor do IGESPAR, I.P.
Parecer de 19-12-2011 da SPAA do Conselho Nacional de Cultura a propor a classificação como MIP
Procedimento prorrogado pelo Decreto-Lei n.º 115/2011, DR, 1.ª série, n.º 232, de 5-12-2011 (ver Diploma)
Procedimento prorrogado pelo Despacho n.º 19338/2010, DR, 2.ª série, n.º 252, de 30-12-2010 (ver Despacho)
Devolvido à DR de Évora por despacho de 10-03-2006 da vice-presidente do IPPAR, para formalizar proposta de ZEP
Proposta de 19-03-2004 da DR de Évora para a classificação como IIP
Edital de 9-12-2003 da CM de Arraiolos
Despacho de abertura de 4-11-2003 do presidente do IPPAR
Nova proposta de abertura de 30-10-2003 da DR de Évora
Proposta de 31-07-1997 da DR de Évora para a abertura da instrução do processo de classificação
Em 19-06-1997 a CM de Arraiolos enviou documentação para instruir o processo
Processo iniciado em 1987 no IPPC

ZEP

Portaria n.º 246/2013, DR, 2.ª série, n.º 79, de 23-04-2013 (sem restrições) (ver Portaria)
Relatório final do procedimento aprovadoi por despacho de 16-11-2012 da diretora-geral da DGPC
Anúncio n.º 13483/2012, DR, 2.ª série, n.º 188, de 27-09-2012 (ver Anúncio)
Despacho de concordância de 21-01-2012 do diretor do IGESPAR, I.P.
Parecer favorável de 19-12-2011 da SPAA do Conselho Nacional de Cultura
Proposta de 25-06-2007 da DR de Évora

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

A paroquial de Igrejinha é um templo construído em meados do século XVI, dentro do marco estilístico maneirista, cujo carácter local não é suficiente para afastá-la do original núcleo construtivo alentejano da época moderna. A origem do monumento situa-se por 1528, ano em que o vereador da Câmara de Évora, Luís Mendes de Oliveira, e sua mulher, Isabel Jorge, doaram várias propriedades para que se edificasse uma igreja. Ainda que não tenhamos informações acerca da marcha de construção, é de crer que o estaleiro tenha estado activo nas décadas seguintes, terminando-se a fachada principal já pela segunda metade do século.
É um templo de nave única coberta por abóbada de berço, cuja mais importante particularidade é o facto de a entrada se encontrar protegida por narthex inscrito na frontaria, o que reforça a relativa monumentalidade e robustez da fachada principal. Esta é limitada por poderosos cunhais de cantaria e possui arco axial de volta perfeita sobrepujado por janela quadrangular, rematando em empena triangular. A sugestão de monumentalidade é ainda dada pelos remates dos contrafortes laterais, em forma de pináculos.
No interior, destacam-se várias realizações artísticas, com especial destaque para o núcleo de pintura barroca, onde se inclui o revestimento mural da capela das Almas, datado de 1724, e oito tábuas de um antigo retábulo, hoje conservadas na sacristia. É ainda importante referir alguns apontamentos de azulejaria seiscentista, de padrão geométrico formando tapete, e a retabulária barroca, setecentista, saída de oficinas regionais, em particular de Évora.
PAF

Imagens

Bibliografia

Título

«Igreja Paroquial de Igrejinha», A Cidade de Évora, nº 51 - 52, pp. 135 - 141

Local

Évora

Data

1969

Autor(es)

ESPANCA, Túlio

Título

«Achegas Iconográficas para a História da Pintura Mural no Distrito de Évora», Cadernos de História e Arte Eborense, Vol. 28

Local

Évora

Data

1973

Autor(es)

ESPANCA, Túlio

Título

Inventário Artístico de Portugal - vol. VIII (Distrito de Évora, Zona Norte, volume I)

Local

Lisboa

Data

1975

Autor(es)

ESPANCA, Túlio