Saltar para o conteúdo principal da página

Igreja da Misericórdia de Castro Verde - detalhe

Designação

Designação

Igreja da Misericórdia de Castro Verde

Outras Designações / Pesquisas

Edifício e Igreja da Santa Casa da Misericórdia de Castro Verde (Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arquitectura Religiosa / Igreja

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Beja / Castro Verde / Castro Verde e Casével

Endereço / Local

Largo Victor Guerreiro Prazeres
Castro Verde

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como MIP - Monumento de Interesse Público

Cronologia

Portaria n.º 661/2012, DR, 2.ª série, n.º 215, de 7-11-2012 (ver Portaria)
Relatório final do procedimento aprovado por despacho de 24-07-2012 do diretor-geral da DGPC
Procedimento prorrogado até 31-12-2012 pelo Decreto-Lei n.º 115/2011, DR, 1.ª série, n.º 232, de 5-12-2011 (ver Diploma)
Anúncio n.º 14168/2011, DR, 2.ª série, n.º 192, de 6-10-2011 (ver Anúncio)
Despacho de concordância de 30-03-2011 do diretor do IGESPAR, I.P.
Parecer de 30-03-2011 da SPAA do Conselho Nacional de Cultura a propor a classificação como MIP
Procedimento prorrogado pelo Despacho n.º 19338/2010, DR, 2.ª série, n.º 252, de 30-12-2010 (ver Despacho)
Proposta de 15-03-2009 da DRC do Alentejo para a classificação como de IP
Edital N.º 1/2009 de 7-01-2009 da CM de Castro Verde
Edital N.º 22/05 de 24-08-2005 da CM de Castro Verde
Despacho de abertura de 19-07-2005 do presidente do IPPAR
Proposta de 21-06-2005 da DR de Évora do IPPAR para a abertura do processo de instrução da classificação
Processo iniciado em 1985 no IPPC

ZEP

Portaria n.º 661/2012, DR, 2.ª série, n.º 215, de 7-11-2012 (sem restrições) (ver Portaria)
Relatório final do procedimento aprovado por despacho de 24-07-2012 do diretor-geral da DGPC
Anúncio n.º 14168/2011, DR, 2.ª série, n.º 192, de 6-10-2011 (ver Anúncio)
Despacho de concordância de 30-03-2011 do diretor do IGESPAR, I.P.
Parecer favorável de 30-03-2011 da SPAA do Conselho Nacional de Cultura
Proposta de 15-03-2009 da DRC do Alentejo

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

Comenda da Ordem de Santiago no início do século XVI, a vila de Castro Verde situa-se junto ao lugar de São Pedro das Cabeças, onde terá decorrido a Batalha de Ourique. A irmandade de Misericórdia local foi fundada no século XVI, erigindo a sua igreja na zona mais antiga da localidade.
De planta rectangular, a estrutura do templo é constituída pelos volumes da nave única e da capela-mor. A fachada principal divide-se em quatro panos, de modelo linear, marcados por contrafortes. No primeiro foi aberto o portal de moldura rectangular com friso e no seu remate está colocada a sineira. No segundo, outro portal, sem qualquer decoração, e no terceiro foi rasgada apenas uma janela. No último pano do frontispício foi aberto um arco de volta perfeita, que dava acesso ao consistório da irmandade, actualmente ocupado por um lar de idosos.
A nave é de espaço único, com coro-alto em cantaria e guarda de ferro, assente num arco quebrado. Se por um lado, ao contrário do que é habitual nos templos de Misericórdia, as paredes da igreja estão despidas de ornamentação, o tecto da nave apresenta um exuberante programa decorativo. A abóbada de arestas que cobre o espaço está completamente decorada com pinturas a óleo executadas nos finais do século XIX que representam as Obras de Misericórdia, espirituais e corporais, ilustradas com figuras de santos, identificados com legendas, e motivos florais.
O arco triunfal é revestido por talha policroma e dourada, sobre o qual foi colocado o escudo real. A capela mor, mais estreita do que o espaço da nave, é coberta por abóbada de nervuras, também decorada com pinturas a óleo. Ao centro foi erigido o retábulo-mor, de talha dourada e policromada, cujos motivos decorativos se estendem às paredes laterais, emoldurando telas com cenas da Paixão de Cristo. Do lado do Evangelho foi aberta a porta de acesso à sacristia.
O templo da Misericórdia de Castro Verde serve, actualmente, como capela funerária da localidade.
Catarina Oliveira
IPPAR/2006