Saltar para o conteúdo principal da página

Palácio Sotto Mayor, anexos e logradouro - detalhe

Designação

Designação

Palácio Sotto Mayor, anexos e logradouro

Outras Designações / Pesquisas

Palácio Sotto Mayor / Galerias Sotto Mayor(Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arquitectura Civil / Palácio

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Lisboa / Lisboa / Arroios

Endereço / Local

Avenida Fontes Pereira de Melo
Lisboa

Número de Polícia: 16

Proteção

Situação Actual

Em Vias de Classificação

Categoria de Protecção

Em Vias de Classificação (Homologado como IIP -...

Cronologia

Despacho de 29-04-1997
Despacho de 29-11-1988

ZEP

-

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

A construção deste edifício de feição eclética, projectado em 1902 pelo arquitecto Ezequiel Bandeira, será ultimada em 1906, já sob a responsabilidade do engenheiro António Rodrigues Nogueira. Nesta empreitada trabalharam ainda, na definição e decoração do espaço interior, os arquitectos Evaristo Gomes, João António Piloto, o entalhador António Pucce e os pintores Domingos Pinto, Teixeira Bastos, Ordoñez e Ribeiro Júnior.
Trata-se de um imponente edíficio, arquitectado para servir de residência ao abastado banqueiro Cândido da Cunha de Sotto Mayor. Possui planta composta, estruturada em três corpos de área rectangular, com três andares. Uma escadaria em leque, neo-renascentista conduz para o corpo central, onde, no piso térreo, três portas de moldura rectatangular, separadas por colunas adossadas definem uma gramática repetida nas janelas de sacada do segundo piso. Todavia, a demarcação de espaço entre as janelas é feita através de pilastras coroadas por cariátides (da autoria do escultor José Neto); indiciando assim a presença de um vocabulário classicizante, repetido nos arcos de volta perfeita que encimam, não só estas fenestrações, como as dos corpos laterais, que na sua similitude repetem a mesma linguagem estética. Um torreão no extremo sudeste do edificio, de feição tardo-maneirista, de planta poligonal , sublinha o carácter eclético da construção.

Imagens