Saltar para o conteúdo principal da página

Igreja de Vouzela - detalhe

Designação

Designação

Igreja de Vouzela

Outras Designações / Pesquisas

Igreja matriz de Vouzela / Igreja de Santa Maria ou de Nossa Senhora da Assunção, matriz de Vouzela / Igreja Paroquial de Vouzela / Igreja de Nossa Senhora da Assunção(Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arquitectura Religiosa / Igreja

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Viseu / Vouzela / Vouzela e Paços de Vilharigues

Endereço / Local

Rua dos Bombeiros Voluntários
Vouzela

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como MN - Monumento Nacional

Cronologia

Decreto n.º 8 216, DG, I Série, n.º 130, de 29-06-1922 (ver Decreto)

ZEP

Portaria de 27-10-1949, publicada no DG, II Série, n.º 267, de 17-11-1949 (com ZNA)

Zona "non aedificandi"

Portaria de 27-10-1949, publicada no DG, II Série, n.º 267, de 17-11-1949

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

A fundação primitiva do monasterium de Vouzela deverá datar da segunda metade do século XI, sendo atribuída ao moçárabe Cidi Davis, cuja família estará ligada ao estabelecimento do povoado. O actual templo, dedicado a Nossa Senhora da Assunção, é um edifício tardo-românico, edificado entre os últimos anos do século XII e os primeiros da centúria seguinte.
A igreja, de planta rectangular, composta pela justaposição dos volumes da nave e da cabeceira, é precedida pela estrutura da torre campanário, com sineira dupla, edificada no século XVII. Apresenta fachada de composição simples, antecedida por conjunto de degraus e rasgada por portal em arco quebrado assente sobre colunelos, sobre o qual foi aberta uma rosácea.
As cornijas das fachadas laterais são sustentadas por um conjunto de modilhões, zoomórficos, fitomórficos e geométricos, considerado a "uma das mais interessantes cachorradas historiadas tributárias da arte do período" (RODRIGUES, 1995, p. 252). De entre eles, destacam-se os modilhões que representam o Tetramorfo - a simbólica dos quatro Evangelistas -, numa composição única, atribuída a um canteiro oriundo de outra região, possivelmente galego (ALVES, 1985).
No interior, é de referência a Capela do Santíssimo Sacramento, espaço devocional mandado construir por Afonso Lopes de Almeida nos finais do século XV, que seria concluída em 1513 por seu filho, Fernão Lopes de Almeida, que aí se fez sepultar, juntamente com sua mulher. Originalmente, esta capela albergava uma imagem de Cristo Crucificado, esculpida por Diogo Pires-o-Velho, destruída em 1961. A imagem foi reconstituída numa cópia fiel, que integra o retábulo maneirista, reformado nos séculos XVIII e XIX.
A capela-mor do templo foi redecorada no século XVIII, recebendo um grande retábulo joanino, de talha dourada e policromada, que forma um harmonioso conjunto com a abóbada de berço em madeira, dividida em vinte caixotões dourados e policromados decorados com símbolos marianos, executada na mesma época para cobrir a estrutura original.
Catarina Oliveira
DIDA/IGESPAR, I.P./ 14 de Dezembro de 2007

Imagens

Bibliografia

Título

História da Arte em Portugal - O Românico

Local

Lisboa

Data

2001

Autor(es)

ALMEIDA, Carlos Alberto Ferreira de

Título

O mundo românico (séculos XI-XIII), História da Arte Portuguesa, vol.1, Lisboa, Círculo de Leitores, 1995, pp.180-331

Local

Lisboa

Data

1995

Autor(es)

RODRIGUES, Jorge

Título

Artistas e Artífices nas Dioceses de Viseu e Lamego

Local

Viseu

Data

2001

Autor(es)

ALVES, Alexandre

Título

Vouzela, Tesouros Artísticos de Portugal

Local

Lisboa

Data

1976

Autor(es)

ALMEIDA, José António Ferreira de

Título

O desempenho dos revestimentos e acabamentos históricos na leitura do Património Monumental, Revista Estudos / Património, nº9, pp.100-108

Local

Lisboa

Data

2006

Autor(es)

PROVIDÊNCIA, Pedro

Título

Vouzela. Igreja Matriz

Local

Vouzela

Data

1985

Autor(es)

ALVES, Alexandre