Saltar para o conteúdo principal da página

Casino Oceano - detalhe

Designação

Designação

Casino Oceano

Outras Designações / Pesquisas

Categoria / Tipologia

Arquitectura Civil / Casino

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Coimbra / Figueira da Foz / São Julião da Figueira da Foz

Endereço / Local

-- --
Figueira da Foz

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como IM - Interesse Municipal

Cronologia

Edital n.º 231 de 8-10-2003 da CM da Figueira da Foz

ZEP

-

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

Imóvel
Situado na esquina das ruas Bernardo Lopes e Cândido dos Reis, no centro da Figueira da Foz, o Casino Oceano é um edifício de traça eclética construído nos últimos anos do século XIX, durante a urbanização do Bairro Novo de Santa Catarina.
A construção, que se desenvolve numa planta em L, divide-se em dois registos, cujas fachadas são marcadas pela utilização das ordens clássicas. Ocupando o terreno de gaveto, o imóvel apresenta uma frente formada por duas fachadas, nas quais foram rasgadas múltiplas aberturas dispostas a espaços regulares, variando entre conjuntos de duas janelas de moldura retangular encimadas por óculos com motivos florais, que são intercalados por portas em arco de volta perfeita rematado por florão, algumas de composição geminada com finos colunelos nas laterais e no eixo central.
O edifício é coroado a toda a volta por platibanda com merlões, apresentando no topo, ao centro de cada uma das fachadas, um pequeno frontão semi-circular, ornamentado com volutas, que assente sobre a inscrição "CASINO OCEANO" e exibe no remate a data 1898.
O interior do casino foi alterado por obras de renovação, mantendo as pinturas do teto originais.
História
Inaugurado a 3 de Agosto de 1898, o Casino Oceano da Figueira da Foz insere-se no processo de ampliação urbana da Figueira da Foz que se verificou na segunda metade do século XIX com a construção de um novo bairro entre o aglomerado antigo, maioritariamente piscatório e portuário, e os terrenos nas imediações do Forte de Santa Catarina, adjacentes à linha da costa.
Este Bairro Novo de Santa Catarina começou a ser edificado em 1868, decorrendo a urbanização e edificação de habitações até 1903 (Negrão: 2016, p. 69). O bairro, cuja "malha reticulada e regular contrasta com a distribuição não programada" do núcleo mais antigo da Figueira, tornou-se o local dos "veraneantes e do lazer" da cidade (Borges: 1991, p. 78), sendo ali construídas algumas das mais interessantes casas da época, com projetos ecléticos de inspiração francesa e programas decorativos de gosto Arte Nova.
É neste contexto que é edificado o Casino Oceano nos últimos anos de Oitocentos, integrando um conjunto de equipamentos similares construídos na mesma época, como os antigos casinos Peninsular, Mondego e Café Europa, ou ainda o Theatro Circo Saraiva de Carvalho. Estes edifícios vieram cimentar a preponderância do Bairro Novo "enquanto centro lúdico e de urbanidade, sendo eles os principais dinamizadores" da urbanização e da vivência do bairro (Negrão, Idem).
Até ao presente permanece desconhecido o autor do projeto do casino, sabendo-se que as pinturas interiores foram executadas pelo cenógrafo portuense Eduardo Machado.
Na segunda metade do século XX, o Casino Oceano conheceu um progressivo processo de degradação. Entre 2005 e 2006, a sociedade proprietária encetou obras de recuperação e valorização do edifício, que renovaram o espaço interior, mantendo o programa exterior original.
Catarina Oliveira
DGPC, 2018

Bibliografia

Título

Figueira da Foz

Local

Lisboa

Data

1991

Autor(es)

BORGES, José Pedro de Aboim

Título

Frente de mar da Figueira da Foz. Hipóteses para o espaço lúdico. Tese de mestrado

Local

Coimbra

Data

2016

Autor(es)

NEGRÃO, João Miguel Moreira Simões de Oliveira