Saltar para o conteúdo principal da página

Conjunto Arquitetónico da Esplanada Silva Guimarães, constituído pelo Castelo Engenheiro Silva, Edifício do Antigo Turismo e Casa das Conchas - detalhe

Designação

Designação

Conjunto Arquitetónico da Esplanada Silva Guimarães, constituído pelo Castelo Engenheiro Silva, Edifício do Antigo Turismo e Casa das Conchas

Outras Designações / Pesquisas

Conjunto Arquitectónico da Esplanada Silva Guimarães (Castelo Engenheiro Silva, Casino Beira Mar e Casa das Conchas) / Casa das Conchas (Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt) / Esplanada Silva Guimarães (Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt) / Castelo Engenheiro Silva (Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt) / Edifício do antigo Turismo (Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arquitectura Civil / Conjunto

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Coimbra / Figueira da Foz / São Julião da Figueira da Foz

Endereço / Local

-- --
Figueira da Foz

Proteção

Situação Actual

Em Vias de Classificação

Categoria de Protecção

Em Vias de Classificação para CIM - Conjunto...

Cronologia

(Aguarda a fixação de restrições para se poder registar a classificação)
Edital n.º 559/2017, DR, 2.ª série, n.º 152, de 8-06-2017 (ver Edital)
Edital N.º 19/2017 de 14-03-2017 da CM da Figueira da Foz
Deliberação de 9-01-2017 da CM da Figueira da Foz a determinar a classificação como CIM
Edital n.º 682/2016, DR, 2.ª série, n.º 148, de 3-08-2016 (ver Edital)
Deliberação de 23-05-2016 da CM da Figueira da Foz a determinar a abertura do procedimento de classificação do Conjunto Arquitetónico da Esplanada Silva Guimarães, constituído pelo Castelo Engeiro Silva, Edifício do Antigo Turismo e Casa das Conchas
Em 29.09.2015 doi dado conhecimento do despacho de arquivamento à CM da Figueira da Foz
Despacho de 11-09-2015 do diretor-geral da DGPC a determinar o arquivamento do pedido de abertura de novo procedimento de classificação
Parecer favorável de 9-09-2015 da SPAA do Conselho Nacional de Cultura
Proposta de 21-01-2015 da DRC do Centro para arquivamento do pedido de abertura de novo procedimento, atendendo à descaracterização do conjunto
Proposta de 27-02-2014 da CM da Figueira da Foz para a abertura de novo procedimento de classificação
Despacho de 6-06-2011 do director do IGESPAR, I.P. a considerar o procedimento caducado, nos termos do art.º 78.º do Decreto-Lei n.º 309/2009, DR, 1.ª série, N.º 206 de 23-10-2009 (ver Diploma)
Nova proposta de 7-03-2011 da DRC do Centro para a classificação como CIP
Despacho de concordância de 17-12-2010 do director do IGESPAR, I.P.
Parecer de 15-12-2010 da SPAA do Conselho Nacional de Cultura a propor a devolução à DRC do Centro para cumprimento do art-º 54.º do DL n.º 309/2009, de 23-10-2009
Proposta de 29-07-2010 da DRC do Centro para a classificação como CIP
Despacho de homologação como VC de 14-10-1999 da Secretária de Estado da Cultura
Proposta de 21-01-1999 da DR de Coimbra para a classificação como IIP
Despacho de abertura de 30-01-1997 do vice-presidente do IPPAR
Parecer de 24-03-1994 do Conselho Consultivo do IPPAR a propor a classificação como VC
Proposta de classificação de 3-12-1985 da CM da Figueira da Foz (houve 2 processos paralelos com desenvolvimentos distintos)

ZEP

Sem efeito, por força de o procedimento de classificação de âmbito nacional ter caducado
Nova proposta de 7-03-2011 da DRC do Centro
Proposta de alteração de 29-07-2010 da DRC do Centro
Proposta de 21-01-1999 da DR de Coimbra

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

O conjunto edificado formado pelo Castelo Engenheiro Silva, pelo edifício do antigo Turismo e pela Casa das Conchas, que define um quarteirão, encontra-se implantado na esplanada fronteira ao mar, num plano mais elevado em relação à Avenida Marginal. Foi construído entre o final do século XIX e o início do século XX, apresentando em comum um revivalismo arquitectónico próprio do final de Oitocentos.
O Castelo desenvolve-se em planta quadrangular de três pisos, destacando-se, para além da multiplicidade de vãos, as varandas fortificadas, o coroamento ameado e, na esquina, a torre circular, com coruchéu num plano mais recuado.
Segue-se o edifício do antigo Turismo, de planta rectangular e dois pisos, com fachada principal dividida em três panos. O central, marcado pela abertura de duas portas e duas janelas de sacada, é rematado por platibanda recta que interrompe as ameias dos corpos laterais. Estes, exibem, no piso térreo, duas portas, uma de verga recta e outra em arco apontado, correspondendo-lhes, no andar nobre, quatro vãos em arco de ferradura.
Por fim, a Casa das Conchas, assim designada pelas vieiras em relvo que se exibem sobre a platibanda, desenvolve-se numa planta em L. A fachada é seccionada por quatro panos, com friso de azulejo Arte Nova de motivos marinhos a separar os dois pisos inferiores dos superiores, acentuando o carácter ecléctico da composição.
(RC)

Imagens