Saltar para o conteúdo principal da página

Casa do Torreão - detalhe

Designação

Designação

Casa do Torreão

Outras Designações / Pesquisas

Casas Altas / Casa do século XVI / Casa do século XVI / Casa do Torreão / Casas Altas (Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arquitectura Civil / Casa

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Coimbra / Montemor-o-Velho / Abrunheira, Verride e Vila Nova da Barca

Endereço / Local

-- Lugar de Ereira
Verride

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como IM - Interesse Municipal

Cronologia

2-08-2004

ZEP

-

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

Imóvel
Situado no Rossio da povoação de Ereira, pertencente à freguesia de Verride, a Casa do Torreão é um exemplar de arquitetura civil quinhentista.
De planta retangular, o edifício apresenta na fachada principal um alpendre quadrangular, ao qual se acede por escada lateral, com entablamento assente sobre colunas toscanas e cornija com gárgulas em forma de canhoeira. O espaço do alpendre é coberto por um telheiro inspirado nos torreões renascentistas, que certamente deu a designação a casa. A varanda assenta sobre três mísulas, descarregando uma delas sobre uma coluna.
A porta principal é encimada por cornija, sendo ladeada por dois painéis de azulejos, um representando São Marçal, o outro representando um cavaleiro. As janelas têm moldura em pedra de Ançã, sem decoração. No interior, a sala nobre possui janelas conversadeiras.
Edificada no século XVI, possivelmente no segundo quartel da centúria, a Casa do Torreão é atribuída ao escultor João de Ruão, que se pressupõe ter sido o proprietário da mesma.
A presença do mestre normando nesta pequena povoação de Ereira, situado nos arredores de Montemor-o-Velho, é documentada por uma doação dos Cónegos Regrantes de Santa Cruz, feita em Março de 1566, que concedia ao escultor duas geiras de terra próximas da Casa do Torreão, como pagamento de serviços. Este fator, bem como a localização próxima das Pedreiras Velhas, situadas no limite da freguesia de Verride e utilizadas no século XVI para extração de pedra de Ançã utilizada nas obras na cidade de Coimbra, levam alguns autores a considerar a casa como local de residência, oficinas e arrecadação de João de Ruão (Duarte: 1941).
Embora de dimensões modestas e adulterada pelo mau estado de conservação, bem como por uma construção do século XX anexa à direita que lhe alterou parte substancial do elegante programa original, a Casa do Torreão apresenta um modelo renascentista bastante erudito, invulgar na freguesia. A sua possível ligação ao insigne escultor João de Ruão acrescenta-lhe valor patrimonial, sendo sem dúvida um exemplar da cultura humanística da região do Mondego da primeira metade de Quinhentos.
A Casa do Torreão foi classificada como de interesse municipal em 2004.
Catarina Oliveira
DGPC, 2018

Imagens

Bibliografia

Título

João de Ruão, escultor da renascença coimbrã

Local

Coimbra

Data

1980

Autor(es)

BORGES, Nelson Correia

Título

Inventário Artístico de Portugal: distrito de Coimbra

Local

Lisboa

Data

1952

Autor(es)

GONCALVES, António Nogueira, CORREIA, Vergílio

Título

Coimbra e Região

Local

Lisboa

Data

1987

Autor(es)

BORGES, Nelson Correia

Título

Portugal antigo e moderno: diccionario geographico, estatistico, chorographico, heraldico, archeologico, historico, biographico e etymologico de todas as cidades, villas e freguezias de Portugal e de grande numero de aldeias...

Local

Lisboa

Data

1990

Autor(es)

PINHO LEAL, Augusto Soares d'Azevedo Barbosa de, FERREIRA, Pedro Augusto

Título

Terras de Montemor-o-Velho

Local

Coimbra

Data

1944

Autor(es)

CONCEIÇÃO, Augusto dos Santos