Saltar para o conteúdo principal da página

Castelo de Castelo Rodrigo - detalhe

Designação

Designação

Castelo de Castelo Rodrigo

Outras Designações / Pesquisas

Muralhas do Castelo de Castelo Rodrigo / Muralhas do Castelo e Palácio de Cristóvão de Moura / Castelo e cerca urbana de Castelo Rodrigo (Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arquitectura Militar / Castelo

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Guarda / Figueira de Castelo Rodrigo / Castelo Rodrigo

Endereço / Local

-- -
Castelo Rodrigo

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como MN - Monumento Nacional

Cronologia

Decreto n.º 8 228, DG, I Série, n.º 133, de 4-07-1922 (ver Decreto)

ZEP

-

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

São duas as fases medievais essenciais da história deste castelo: a construção leonesa, de finais do século XII ou inícios do século XIII, e a reforma patrocinada por D. Dinis, na primeira metade do século XIV. As lendárias notícias acerca da fundação do castelo por volta de 500 a. C., pelos Túrdulos, e a posterior instalação de um oppidum romano, permanecem, ainda, no domínio da lenda e os vestígios romanos achados (IPPAR, 2002, p.1) não permitem uma clara caracterização do local antes da Idade Média, duvidando-se da sua proveniência (PERESTRELO, 2003).
Historicamente, sabemos que Afonso IX, de Leão (1188-1230), promoveu a construção de um castelo, que integrava a linha defensiva do Côa, juntamente com Castelo Melhor, Alfaiates, Castelo Bom e Almeida. Dessa fortaleza românica, conservam-se alguns vestígios importantes e de grande interesse para a evolução da arquitectura militar na região. Mário Barroca, que valorizou recentemente estes elementos, referiu a constante opção por torres circulares, por oposição aos contemporâneos e vizinhos castelos portugueses, que recorreram sistematicamente às torres quadrangulares. Paralelamente, edificou-se a mais setentrional das torres albarrãs actualmente em território nacional, hoje já inexistente, mas ainda desenhada por Duarte d'Armas nos inícios do século XVI (BARROCA, 2000, p.223). O castelo deveria estar concluído, ou em fase adiantada de obras, por 1209, altura em que o monarca leonês passou a célebre carta de foro à localidade.
Menos de um século passado, Castelo Rodrigo viu-se no epicentro de uma das mais importantes querelas territoriais do Portugal medieval. Em 1296, D. Dinis conquistou a localidade e confirmou os foros passados por Afonso IX. Um ano depois, a fortaleza passou definitivamente para a coroa portuguesa, pelo Tratado de Alcanices.
A reforma dionisina foi semelhante a tantas outras patrocinadas por este monarca, mas adquire maior relevância por se situar nas terras de Riba Côa, região onde as campanhas arquitectónicas militares de D. Dinis denotam a "clara vontade do monarca de afirmar o seu senhorio sobre castelos recém-incorporados no território nacional" (IDEM, p.223). Uma das materializações mais inequívocas dessa "vontade" foi a construção de um cenográfico e imponente sistema de entrada principal, composto por arco quebrado axial, encimado por balcão de matacães (de que restam apenas os suportes inferiores) e ladeado por duas robustas torres quadrangulares, onde se inscreveram dois brasões reais. Esta tipologia de entrada pode considerar-se tipicamente dionisina e encontra-se, ainda, em alguns castelos reformados por este monarca, com exemplos marcantes em Pinhel ou Trancoso.
Outra marca da reforma gótica foi a construção de uma torre de menagem, quadrangular e adossada "ao muro do castelo pela banda de fora, voltada ao povoado amuralhado" (IDEM, p.224). Ela constituía, também, um poderoso símbolo da nova autoridade que, a par das restantes reformas no núcleo principal do castelo e da edificação de uma cerca que enquadrava o povoado, testemunham aquela vontade de D. Dinis em deixar clara a sua autoridade.
No início do século XVI, reconstruiu-se a torre de menagem e, em 1508, o monarca enviou Mateus Fernandes e Álvaro Pires para avaliar do estado da fortaleza. No final do século, em 1594, Filipe I elevou a localidade a condado, legando o título a Cristóvão de Moura. Este homem, que chegou a ser vice-rei de Portugal, construiu em Castelo Rodrigo o seu palácio e procedeu a outras obras na fortaleza.
Depois de 1640, com a Restauração da Independência, o paço foi arrasado pela população (que o via como uma marca do domínio espanhol, mesmo tendo o seu promotor falecido há quase três décadas), permanecendo em ruínas até à actualidade. Com relevância militar ainda nos séculos XVIII e XIX, o castelo foi parcialmente restaurado na década de 40 do século XX, mas só muito recentemente foi alvo de um programa global de intervenção.
PAF

Imagens

Bibliografia

Título

Roteiro dos Monumentos Militares Portugueses

Local

Lisboa

Data

1948

Autor(es)

ALMEIDA, João de

Título

Os mais belos castelos e fortalezas de Portugal

Local

Lisboa

Data

1986

Autor(es)

GIL, Júlio, CABRITA, Augusto

Título

A romanização na bacia do rio Côa

Local

Lisboa

Data

2003

Autor(es)

PERESTRELO, Manuel Sabino

Título

Da Reconquista a D. Dinis, Nova História Militar de Portugal, vol. I, pp.21-161

Local

Lisboa

Data

2003

Autor(es)

BARROCA, Mário Jorge

Título

O concelho de Figueira de Castelo Rodrigo - II, in Beira Alta, vol. LX, nº 3 e 4

Local

Viseu

Data

2000

Autor(es)

BORGES, Júlio António

Título

Castelos de Alcanices - fortalezas da restauração, O Tratado de Alcanices e a importância histórica das Terras de Riba Côa, pp.315-330

Local

Lisboa

Data

1998

Autor(es)

LOBO, Francisco de Sousa

Título

Castelo Rodrigo nas Guerras da Restauração, O Tratado de Alcanices e a importância histórica das Terras de Riba Côa, pp.331-354

Local

Lisboa

Data

1998

Autor(es)

BARATA, Maria do Rosário Themudo

Título

Castelo Rodrigo. Reconquista cristã e repovoamento, Beira Alta, vol. 22, pp.305-326

Local

Viseu

Data

1963

Autor(es)

CABRAL, A.. A. Dinis

Título

O Tratado de Alcanizes e as Terras da Riba Côa. Uma identidade geográfica, histórica e social à espera de conveniente valorização, Altitude, 2ª sér., ano II, nº3, pp.7-24

Local

Guarda

Data

1981

Autor(es)

RODRIGUES, Adriano Vasco

Título

Riba-Coa e a sua ligação histórica ao reino de Portugal, Scientia Ivridica, t. 30, nº175-178, separata

Local

Braga

Data

1982

Autor(es)

NOGUEIRA, José Artur Anes Duarte

Título

Roteiro ilustrado de Castelo Rodrigo

Local

Castelo Rodrigo

Data

1983

Autor(es)

MARTINS, José Canário

Título

A linguagem dos foros de Castelo Rodrigo

Local

Lisboa

Data

1959

Autor(es)

CINTRA, Luís F. Lindley

Título

Invasão de Trás-os-Montes e das Beiras na guerra dos sete anos pelos exércitos bourbónicos, em 1762, através da correspondência oficial dos comandantes..., Anais da Academia Portuguesa de História, 2ª sér., nº31, pp.379-442

Local

Lisboa

Data

1986

Autor(es)

MOURINHO, António Maria

Título

Monografia de Figueira de Castelo Rodrigo

Local

Figueira de Castelo Rodrigo

Data

1992

Autor(es)

SILVA, José Joaquim

Título

Os castelos da Beira-Interior na defesa de Portugal (séculos XII-XVI)

Local

Lisboa

Data

1995

Autor(es)

GONÇALVES, Luís Jorge Rodrigues

Título

Figueira de Castelo Rodrigo. Roteiro turístico do concelho, 2ªed.

Local

Figueira de Castelo Rodrigo

Data

1997

Autor(es)

BORGES, Júlio António

Título

Os municípios municipais em Riba Côa dos inícios do século XIII a 1297, O Tratado de Alcanices e a importância histórica das Terras de Riba Côa, pp.197-209

Local

Lisboa

Data

1998

Autor(es)

NOGUEIRA, José Artur Anes Duarte

Título

Os castelos medievais de Riba Côa, O Tratado de Alcanices e a importância histórica das Terras de Riba Côa, pp.247-258

Local

-

Data

-

Autor(es)

NUNES, António Pires

Título

O concelho de Figueira de Castelo Rodrigo - III, in Beira Alta, vol. LXI, 3-4

Local

Viseu

Data

2002

Autor(es)

BORGES, Júlio António

Título

A gloriosa história dos mais belos castelos de Portugal

Local

Barcelos

Data

1969

Autor(es)

PERES, Damião

Título

Manuelino. À descoberta da arte do tempo de D. Manuel I

Local

Lisboa

Data

2002

Autor(es)

DIAS, Pedro

Título

Castelos da Beira histórica

Local

Porto

Data

1922

Autor(es)

BEÇA, Humberto

Título

Aspectos da evolução da arquitectura militar da Beira Interior, Beira Interior - História e Património, pp.215-238

Local

Guarda

Data

2000

Autor(es)

BARROCA, Mário Jorge

Título

Castelo Rodrigo

Local

Lisboa

Data

2002

Autor(es)

-

Título

Castelos da Raia Vol. I: Beira

Local

Lisboa

Data

1996

Autor(es)

GOMES, Rita Costa

Título

Castelos em Portugal. Retrato do seu Perfil Arquitectónico

Local

Coimbra

Data

2010

Autor(es)

CORREIA, Luís Miguel Maldonado de Vasconcelos