Saltar para o conteúdo principal da página

Solar dos Saraivas, ou Casa do Fidalgo - detalhe

Designação

Designação

Solar dos Saraivas, ou Casa do Fidalgo

Outras Designações / Pesquisas

Solar dos Saraivas / Casa do Fidalgo (Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arquitectura Civil / Solar

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Guarda / Figueira de Castelo Rodrigo / Colmeal e Vilar Torpim

Endereço / Local

Largo Dr. Pedro de Castro
Vilar Torpim

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como IM - Interesse Municipal

Cronologia

A classificação como VC foi convertida para IM nos termos do n.º 2 do art.º 112.º da Lei n.º 107/2001, publicada no DR, I Série-A, N.º 209, de 8-09-2001
Decreto n.º 129/77, DR, I Série, n.º 226, de 29-09-1977 (ver Decreto)

ZEP

-

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

Mandado edificar em meados do século XVIII pela família Quevedo, o Solar dos Saraivas, também conhecido como Casa do Fidalgo, apresenta uma estrutura muito diferenciada dos solares barrocos construídos na mesma época. De planta rectangular, desenvolvida horizontalmente, destaca-se a sobriedade decorativa do conjunto. A fachada principal, marcada pela repetição de janelas a espaços regulares, possui como elementos de maior sumptuosidade os dois portais, um no extremo esquerdo, que permite entrada para armazéns e adega, e o portal principal, ao centro da fachada.
O edifício encontra-se dividido em dois registos, o primeiro com doze compartimentos destinados a armazéns, o segundo, o andar nobre, com dez divisórias. A fachada possui, no primeiro registo, cinco janelos. O portal lateral, em arco abatido, é ladeado por pilastras que se prolongam ao registo superior rematadas por urnas. O portal principal, também em arco abatido com impostas salientes e pedra de fecho em forma de voluta, é ladeado por pilastras caneladas, com capitéis simples, que se prolongam ao registo superior. Sobre o portal foi colocada pedra de armas do Barão de Vilar Torpim, Francisco José Pereira. O segundo registo da fachada possui oito janelas de sacada, cinco com guarda de ferro e as restantes três, duas que ladeiam o portal principal e uma que encima o portal lateral, com varandim de ferro e cornija. A fachada é rematada por empena recta com cornija.
O alçado lateral esquerdo possui no segundo registo uma loggia , com quatro arcos de volta perfeita assentes em pilastras, precedida por balcão corrido.
No primeiro registo do alçado posterior foram construídas escadas, ladeadas por janelas rectangulares. O segundo registo possui três janelas de moldura recta e porta antecedida por balcão coberto. No extremo direito foi adossado anexo que, através de arco abatido, dá acesso a lanço de escadas que conduz ao andar nobre.
Em 1844, durante o pronunciamento militar de Torres Novas, na época em que a praça de Almeida foi ocupada pelas tropas revoltosas comandadas pelo General Conde de Bonfim, o Exército da Coroa estabeleceu quartel-general em Vilar Torpim, utilizando a Casa do Fidalgo para instalar o seu hospital, no segundo piso, e a prisão, nos armazéns do primeiro piso.
Catarina Oliveira

Imagens

Bibliografia

Título

Portugal antigo e moderno: diccionario geographico, estatistico, chorographico, heraldico, archeologico, historico, biographico e etymologico de todas as cidades, villas e freguezias de Portugal e de grande numero de aldeias...

Local

Lisboa

Data

1990

Autor(es)

PINHO LEAL, Augusto Soares d'Azevedo Barbosa de, FERREIRA, Pedro Augusto

Título

O concelho de Figueira de Castelo Rodrigo - II, in Beira Alta, vol. LX, nº 3 e 4

Local

Viseu

Data

2000

Autor(es)

BORGES, Júlio António