Saltar para o conteúdo principal da página

Prédio na Rua Direita (actual Rua Francisco de Passos), 26 a 28 - detalhe

Designação

Designação

Prédio na Rua Direita (actual Rua Francisco de Passos), 26 a 28

Outras Designações / Pesquisas

Prédio na Rua Francisco dos Passos, 26 a 28 / Casa na Rua Francisco dos Passos, n.º 26 a 28(Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arquitectura Civil / Edifício

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Guarda / Guarda / Guarda

Endereço / Local

Rua Francisco dos Passos (antiga Rua Direita)
Guarda

Número de Polícia: 26 a 28

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como IM - Interesse Municipal

Cronologia

A classificação como VC foi convertida para IM nos termos do n.º 2 do art.º 112.º da Lei n.º 107/2001, publicada no DR, I Série-A, N.º 209, de 8-09-2001
Decreto n.º 129/77, DR, I Série, n.º 226, de 29-09-1977 (ver Decreto)

ZEP

-

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

Imóvel
Situado no centro histórico da cidade da Guarda, na antiga Rua Direita, o prédio com os números 26 a 28 é um edifício de planta retangular, irregular, dividida em três pisos. A fachada principal apresenta um modelo sóbrio, onde se destacam as molduras de portas e janelas, nomeadamente a varanda do andar superior, que imprimem algum dinamismo ao conjunto.
O primeiro piso, destinado a comércio, é dividido por três portais, o principal de moldura retangular simples, que dá acesso aos pisos superiores, os laterais com moldura retangular em meia-cana, que abrem para o interior. O segundo registo possui três janelas de moldura retangular lisa. O último andar possui uma janela semelhante às do registo anterior, ladeada por uma janela de sacada de cornija saliente com varandim de cantaria assente sobre duas mísulas em meia-cana e guardas de ferro forjado, ladeada por duas mísulas.
A fachada posterior apresenta vãos em arco reto sem moldura no terceiro registo, possuindo uma varanda com escadas que permitem o acesso à via pública.
Interiormente, o primeiro piso é ocupado por um estabelecimento comercial, sendo o acesso aos pisos superiores feito por uma escada de madeira. O segundo e o terceiro andares são ambos divididos por um corredor longitudinal que permite a passagem para os compartimentos interiores. À semelhança do que acontece em casas construídas no centro da vila na mesma época, o soalho e as paredes interiores são de tabique, sendo os tetos forrados a madeira.
História
A Rua Direita foi o mais importante arruamento da urbe medieval da Guarda, sendo uma das principais vias de acesso aos mercados da cidade, localizados respetivamente no Largo de São Vicente e no desaparecido Largo de Santa Maria do Mercado. Ainda no presente, esta rua se apresenta como uma das mais emblemáticas do centro histórico egitaniense, sendo ocupada pelo comércio local.
O prédio que ocupa os números 26 a 28 do arruamento, que na sua fachada denuncia ainda alguns resquícios da desordem medieval, nomeadamente na assimetria das janelas, com diferentes formas e tamanhos, foi construído possivelmente na primeira metade do século XVI ou, pelo menos, resultará de uma remodelação quinhentista de um edifício medievo.
O edifício foi classificado como de interesse municipal em 1977.
Catarina Oliveira
DGPC, 2017

Imagens

Bibliografia

Título

A Guarda medieval, posição, morfologia e sociedade (1200-1500)

Local

Lisboa

Data

1987

Autor(es)

GOMES, Rita Costa

Título

Guarda

Local

Lisboa

Data

1995

Autor(es)

PEREIRA, José Fernandes

Título

Monografia artística da Guarda

Local

Guarda

Data

1984

Autor(es)

RODRIGUES, Adriano Vasco

Título

História da Guarda. Oitocentos anos de cidade

Local

Lisboa

Data

1999

Autor(es)

GARCÊS, José

Título

A evolução da paisagem urbana da cidade da Guarda: ativação/desativação do património edificado. Dissertação de mestrado

Local

Porto

Data

2013

Autor(es)

PITA, Vanessa Maria da Costa