Saltar para o conteúdo principal da página

Duas sepulturas abertas na rocha granítica - detalhe

Designação

Designação

Duas sepulturas abertas na rocha granítica

Outras Designações / Pesquisas

Necrópole medieval de Montedouro
Sítio do Montedouro / Sepulturas abertas na rocha granítica, no Lugar de Pampelido / Montedouro(Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arqueologia / Sepultura

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Porto / Matosinhos / Perafita, Lavra e Santa Cruz do Bispo

Endereço / Local

- -
Pampelido (a N. de Monte Douro)

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como IM - Interesse Municipal

Cronologia

A classificação como VC foi convertida para IM nos termos do n.º 2 do art.º 112.º da Lei n.º 107/2001, publicada no DR, I Série-A, N.º 209, de 8-09-2001
Decreto n.º 735/74, DG, I Série, n.º 297, de 21-12-1974 (ver Decreto)

ZEP

-

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

Sítio
Situada no lugar de Pampelido, a necrópole medieval de Montedouro é constituída por cinco sepulturas não antropomórficas escavadas em dois cabeços de afloramentos graníticos, das quais duas, a sepultura 1 e a sepultura 2, estão classificadas como de interesse municipal.
A sepultura 1, que se encontra isolada, apresenta contorno ovalado, onde é visível um rebordo e um canal para escoamento de águas. A sepultura 2 exibe contorno sub-retangular, com ligeiro rebordo, mais evidenciado na zona dos pés, apresentando também canal de escoamento de águas. Ambas estão datadas como tendo sido escavadas a partir do século VII (Bencatel: 2009, pp. 234-235).
História
As "duas sepulturas abertas na rocha granítica" classificadas como valor concelhio em 1974 integram a Necrópole de Montedouro, um conjunto de sepulturas não antropomórficas cuja "solução de talhe mais simples é a mais antiga", podendo assim supor-se que as mesmas foram escavadas "algures do século VII para a frente" (Idem, p. 236).
Foram referenciadas por Martins Sarmento em 1970, que indicava então a existência de três sepulturas em Pampelido, no Monte das Pedras: as sepulturas 1 e 2, classificadas quatro anos depois, e uma terceira, então já meio destruída, que hoje não é possível identificar (Idem, p. 233).
É possível que a necrópole tivesse um maior número de sepulturas, que poderão ter sido destruídas nas últimas duas décadas do século XIX, quando se utilizou o lugar de Pampelido para extrair pedra para a edificação do Porto de Leixões.
Catarina Oliveira
DGPC, 2016
(com a colaboração de Conceição Pires, CM Matosinhos)

Imagens

Bibliografia

Título

Monografia de Matosinhos

Local

Matosinhos

Data

1958

Autor(es)

FELGUEIRAS, Guilherme

Título

Guifões. Notas Arqueológicas, Históricas e Etnográficas, 1

Local

Matosinhos

Data

1955

Autor(es)

SANTOS, Joaquim Neves dos

Título

Antiqua. Revista de Guimarães, nº 80

Local

Guimarães

Data

1970

Autor(es)

SARMENTO, Francisco Martins

Título

Necrópoles e sepulturas medievais de Entre-Douro-e-Minho: séculos V a XV

Local

Porto

Data

1987

Autor(es)

BARROCA, Mário Jorge

Título

Sarcófagos e sepulturas medievais (Maia e Matosinhos): análise tipológica e cronológica., Revista Portuguesa de Arqueologia, vol. 12, n.º 2, p. 209-238

Local

Lisboa

Data

2009

Autor(es)

BENCATEL, Diana Ornellas