Saltar para o conteúdo principal da página

Antiga igreja paroquial das Caldas de São Miguel - detalhe

Designação

Designação

Antiga igreja paroquial das Caldas de São Miguel

Outras Designações / Pesquisas

Igreja de São Miguel, paroquial de Caldas de Vizela / Igreja Paroquial das Caldas de Vizela / Igreja Velha (Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arquitectura Religiosa / Igreja

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Braga / Vizela / Caldas de Vizela (São Miguel e São João)

Endereço / Local

Lugar de Ramadinha
Caldas de Vizela

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como IM - Interesse Municipal

Cronologia

A classificação como VC foi convertida para IM nos termos do n.º 2 do art.º 112.º da Lei n.º 107/2001, publicada no DR, I Série-A, N.º 209, de 8-09-2001
Decreto n.º 28/82, DR, I Série, n.º 47, de 26-02-1982 (ver Decreto)

ZEP

-

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

A paróquia de Caldas de Vizela é de fundação muito antiga, tendo estado representada no primeiro Concílio de Lugo no ano de 607. Já nessa época os registos apresentavam a sede paroquial de Oculis Calidarium dedicada a São Miguel.
Do templo edificado no século I não restam vestígios, uma vez que foi edificada uma nova igreja na freguesia na centúria de Duzentos. A actual igreja matriz data do século XVII, sendo possivelmente uma reconstrução, ou ampliação, do templo românico.
De planta longitudinal, composta por nave única e capela-mor rectangular, à qual foi adossada a sacristia, a igreja apresenta uma fachada de linhas simples, rasgada apenas por portal de moldura rectangular encimado por janela com frontão curvo.
O espaço interior foi reformado no século XVIII, tendo a toda a volta um lambril de azulejos e dois retábulos colaterais de talha joanina que se prolongam pela sanefa do arco triunfal. O tecto da nave, em madeira, está totalmente decorado com pinturas. A capela-mor é coberta por tecto de estuque pintado e possui ao centro um amplo retábulo de talha dourada com trono e nichos.
Catarina Oliveira
IPPAR/2006

Imagens

Bibliografia

Título

Património Arquitectónico e Arqueológico Classificado, IPPAR, vol. I

Local

Lisboa

Data

1993

Autor(es)

LOPES, Flávio