Saltar para o conteúdo principal da página

Igreja paroquial de Santa Clara do Louredo - detalhe

Designação

Designação

Igreja paroquial de Santa Clara do Louredo

Outras Designações / Pesquisas

Igreja de Santa Clara, paroquial do Louredo / Igreja Paroquial de Santa Clara do Louredo / Igreja de Santa Clara de Assis (Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arquitectura Religiosa / Igreja

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Beja / Beja / Santa Clara de Louredo

Endereço / Local

-- junto à Quinta do Visconde da Boavista
-

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como IM - Interesse Municipal

Cronologia

A classificação como VC foi convertida para IM nos termos do n.º 2 do art.º 112.º da Lei n.º 107/2001, publicada no DR, I Série-A, N.º 209, de 8-09-2001
Decreto n.º 28/82, DR, I Série, n.º 47, de 26-02-1982 (ver Decreto)

ZEP

-

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

Imóvel
Localizada no limite Este da pequena freguesia de Santa Clara do Loredo, a igreja que deu o nome à povoação é hoje um edifício integrado numa envolvente bastante alterada. Defronte à fachada principal abre-se um largo recentemente calcetado e uma zona de estacionamento. Em redor erguem-se um conjunto de construções incaraterísticas pertencentes à Paróquia de Santa Clara, nomeadamente um lar destinado à terceira idade.
A igreja destaca-se pela frontaria de perfil triangular e remates ondulados em massa possuindo, da cada lado, dois pináculos a coroar os cunhais, tendo ao centro uma sineira, algo desproporcionada, também rematada por pináculos e cata-vento metálico. O portal de acesso à igreja, com moldura em pedra, possuiu de cada lado uma janela com gradeamento metálico. Num nicho, sobre o portal, surge a estátua de Santa Clara de caráter popular. Ainda na zona da galilé, destaque para as lápides sepulcrais armoriadas que se encontram no pavimentos, uma delas de Inocêncio Castanheda, Cavaleiro da Ordem de Cristo, datada de 1822. O edifício é um exemplo de uma sobreposição de estilos pois estruturalmente corresponde a um modelo do gótico tardio do início do século XVI, característico da região alentejana que, em 1733 terá sido alvo de uma campanha de obras, conforme a inscrição existente no cruzeiro em frente da igreja. Estas obras centraram-se sobretudo na capela-mor e, muito possivelmente também na galilé e fachada principal.
No interior a nave única é coberta por abóbada de berço quebrado, dividida em cinco tramos por nervuras estribadas no pavimento. Nas paredes da nave observam-se ainda antigos altares. Do lado Norte, encostado à parede, surge um púlpito quadrado com guardas de balaústres de madeira torneada e pintada com base em pedra de São Brissos.
A capela-mor, modificada em 1733, ostenta uma abóbada de berço. Nas paredes laterais observam-se pinturas murais de época barroca representando episódios da vida de Santa Clara. No entanto, nos anos 80 do século XX, estas pinturas foram alvo de uma intervenção desadequada que lhes retirou parte do caráter original. Esta iniciativa foi promovida pelo pároco Padre António Moreira que entregou a tarefa a um suposto pintor residente no lar vizinho.
A pia batismal quinhentista insere-se numa capela que ostenta, também, uma pintura mural a fresco certamente produzida durante a operação de descaraterização das pinturas murais oitocentistas.

Rosário Carvalho/IPPAR/2005; Ficha SIPA PT040205100015. Atualização de Maria Ramalho/DGPC/2016.

Imagens

Bibliografia

Título

Inventário Artístico de Portugal - Distrito de Beja, Vol. XII

Local

Lisboa

Data

1992

Autor(es)

ESPANCA, Túlio