Saltar para o conteúdo principal da página

Troço de calçada romana em Paranho de Besteiros - detalhe

Designação

Designação

Troço de calçada romana em Paranho de Besteiros

Outras Designações / Pesquisas

Troço da Calçada Romana em Paranho de Besteiros (Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt) / (Ver Ficha em www.arqueologia.patrimoniocultural.pt)

Categoria / Tipologia

Arqueologia / Via

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Viseu / Tondela / Caparrosa e Silvares

Endereço / Local

-- Faz parte do caminho rural que liga Paranho de Besteiros a Caparrosinha, no local do Coval
Coval

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como IM - Interesse Municipal

Cronologia

A classificação como VC foi convertida para IM nos termos do n.º 2 do art.º 112.º da Lei n.º 107/2001, publicada no DR, I Série-A, N.º 209, de 8-09-2001
Decreto n.º 26-A/92, DR, I Série-B, n.º 126, de 1-06-1992 (ver Decreto)

ZEP

-

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

Sítio
O troço de calçada romana em Paranho de Besteiros implanta-se na povoação de Paranho, cerca de 1,5 km a sudoeste de Caparrosa, no concelho de Tondela. Localiza-se nas imediações da escola primária, e mantém preservada uma extensão que ronda os 500 m.
Integrava-se na extensa rede viária com origem em Viseu que atravessava as Beiras, dirigindo-se, este troço, na direção da Serra do Caramulo, possivelmente com destino a Talabriga. A sua largura, entre os 2,5 e os 3 metros, assim como a ausência de marcos miliários conhecidos nas imediações, indica tratar-se de uma estrada secundária. Foi edificada recorrendo a blocos de granito de média e grande dimensão, dispostas sensivelmente em duas fiadas. O terreno apresenta uma ligeira pendente e o traçado da estrutura é algo sinuoso.
História
Não foram realizados quaisquer trabalhos arqueológicos no troço da calçada romana em apreciação. As fontes consultadas são omissas no que respeita à sua identificação. A estrutura encontra-se inserida em meio rural, continua a ser utilizada, pelo que se depreende que sempre terá funcionado como caminho vicinal.
Ana Vale
DGPC, 2019

Bibliografia

Título

Portugal Romano, História Mundi

Local

Lisboa

Data

1983

Autor(es)

ALARCÃO, Jorge Manuel N. L.

Título

O Reordenamento Territorial, Nova História de Portugal: Portugal das origens à romanização

Local

Lisboa

Data

1990

Autor(es)

ALARCÃO, Jorge Manuel N. L.

Título

Portugal Romano

Local

Lisboa

Data

1988

Autor(es)

ALARCÃO, Jorge Manuel N. L.

Título

Roman Portugal

Local

Warminster

Data

1988

Autor(es)

ALARCÃO, Jorge Manuel N. L.

Título

Roteiro Arqueológico da Região de Turismo Dão Lafões

Local

Viseu

Data

1994

Autor(es)

VAZ, João Luís da Inês, PEDRO, Ivone dos Santos da Silva, ADOLFO, Jorge

Título

300 Sítios arqueológicos visitáveis em Portugal, Al-madan

Local

Almada

Data

2001

Autor(es)

RAPOSO, Jorge