Saltar para o conteúdo principal da página

Casa do Doutor David - detalhe

Designação

Designação

Casa do Doutor David

Outras Designações / Pesquisas

Casa do Doutor David(Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arquitectura Civil / Casa

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Guarda / Pinhel / Pinhel

Endereço / Local

Rua da República
Pinhel

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como IM - Interesse Municipal

Cronologia

A classificação como VC foi convertida para IM nos termos do n.º 2 do art.º 112.º da Lei n.º 107/2001, publicada no DR, I Série-A, N.º 209, de 8-09-2001
Decreto n.º 28/82, DR, I Série, n.º 47, de 26-02-1982 (ver Decreto)

ZEP

-

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

Imóvel
Erigida no centro histórico da cidade de Pinhel, a Casa do Doutor David é um edifício habitacional de características rurais que se desenvolve numa planta retangular. A fachada principal, de composição simétrica, é dividida em dois registos: no primeiro foram rasgadas três portas de moldura retangular simples, e duas janelas de moldura idêntica, enquanto no segundo se exibem seis janelas de peito de moldura retangular simples e uma janela de sacada idêntica. O alçado posterior está dividido em três registos.
Interiormente, o primeiro piso do edifício, dividido em seis compartimentos, possui átrio e escadaria de dois lanços apoiada em coluna toscana. O segundo andar, com sete compartimentos, alberga as dependências de serviço, como a cozinha e as arrecadações. No último piso da casa, com seis compartimentos, foi feita uma capela-oratório.
História
Desconhece-se a data de construção do edifício designado por Casa do Doutor David, sendo possível que a atual estrutura remonte ao século XIX. No entanto, o imóvel apresenta alguns elementos inspirados na arquitetura civil seiscentista, como a escadaria interior com colunas toscanas ou a disposição das janelas que, através da disposição a espaços regulares, marcam o ritmo da fachada, que poderão dever-se à construção primitiva.
O edifício foi objeto de obras de conservação na segunda metade do século XX, tendo sido classificado em 1982.
Catarina Oliveira
DGPC, 2017

Imagens