Saltar para o conteúdo principal da página

Oficina do Espingardeiro - detalhe

Designação

Designação

Oficina do Espingardeiro

Outras Designações / Pesquisas

Prédio Militar n.º 17 - ex-Quartel da Coroa / Edifício da Oficina de Selaria e do Espingardeiro do Quartel da Coroa(Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arquitectura Civil / Armazém

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Faro / Lagos / São Gonçalo de Lagos

Endereço / Local

Rua Dr. Júlio Dantas
Lagos

Travessa da Coroa
Lagos

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como IM - Interesse Municipal

Cronologia

Edital n.º 660/2013, DR, 2.ª série, n.º 125, de 2-07-2013 (ver Edital)
Deliberação camarária de 15-12-2010 a atribuir a classificação de IIM
Enviada cópia do processo pelo Ministério da Cultura à CM de Lagos, em 11-05-2010, a fim de ponderar a conclusão do procedimento
Despacho de homologação de 21-10-1996 do Ministro da Cultura
Parecer de 8-10-1996 do Conselho Consultivo do IPPAR a propor a classificação como VC
Despacho de abertura de 16-12-1991 do presidente do IPPC
Proposta de classificação de 29-11-1991 do IPPC
Proposta de classificação de 22-10-1986 da CM Portimão

ZEP

-

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

A Oficina do Espingardeiro localiza-se na secção meridional do burgo medieval de Lagos, sendo, mesmo, um dos mais interessantes edifícios pré-pombalinos da cidade. Ao que tudo indica, a sua primeira função foi a de Selaria, integrada no complexo de edifícios designados por Quartel da Coroa (PAULA, 1992, p.203). Ao longo dos séculos teve outras funcionalidades, opções que, todavia, não contribuíram para uma substancial alteração da sua traça original.
A sua construção data de 1665, ano constante de uma inscrição colocada no edifício, e que marca os derradeiros momentos do primeiro mandato de Nuno da Cunha Ataíde, enquanto Governador da Praça Forte de Lagos. Por esta data, e pelas muitas semelhanças construtivas para com o Armazém Regimental, na Praça principal da cidade, é possível perceber serem edifícios integrados no mesmo processo de desenvolvimento e racionalização das estruturas de apoio à guarnição militar, analogia reforçada pela presença de uma pedra heráldica, em tudo semelhante à que identifica a ampla fachada do Armazém Regimental, sobrepujada por um brasão com as armas de Portugal, elementos colocados no principal cunhal desta oficina. A planta é igualmente relacionável com a do Armazém Regimental, desenvolvendo-se o interior num espaço único rectangular e bastante amplo (com uma área de aproximadamente 160m2).
Ao longo dos séculos, as diversas funcionalidades de selaria, oficina e arrecadação determinaram uma progressiva degradação do imóvel, facto ainda hoje bem visível. Na última década, a Câmara Municipal de Lagos e, concretamente, o seu Gabinete do Centro Histórico, tentou restaurar o edifício e revertê-lo para uma função de apoio à comunidade, nomeadamente a de sede da Junta de Freguesia, propósitos que se mantêm ainda.
PAF

Imagens

Bibliografia

Título

Estudo historico-monográfico da freguesia de Santa Maria do concelho de Lagos

Local

Lagos

Data

1992

Autor(es)

MARTINS, José António Jesus

Título

Lagos, Evolução Urbana e Património

Local

Lagos

Data

1992

Autor(es)

PAULA, Rui Mendes