Saltar para o conteúdo principal da página

Ermida de Nosso Senhor do Cruzeiro - detalhe

Designação

Designação

Ermida de Nosso Senhor do Cruzeiro

Outras Designações / Pesquisas

Capela de Nosso Senhor do Cruzeiro / Ermida de Nosso Senhor do Cruzeiro / Igreja de Nosso Senhor do Cruzeiro(Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arquitectura Religiosa / Capela

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Lisboa / Lisboa / Ajuda

Endereço / Local

Rua do Cruzeiro
Lisboa

Número de Polícia: 90-94

Proteção

Situação Actual

Procedimento encerrado / arquivado - sem protecção legal

Categoria de Protecção

Não aplicável

Cronologia

Anúncio n.º 3583/2012, DR, 2.ª série, n.º 35, de 17-02-2012 (ver Anúncio)
Despacho de arquivamento de 15-12-2011 do diretor do IGESPAR, I.P.
Parecer favorável de 5-12-2011 da SPAA do Conselho Nacional de Cultura
Procedimento prorrogado até 31-12-2012 pelo Decreto-Lei n.º 115/2011, DR, 1.ª série, n.º 232, de 5-12-2011 (ver Diploma)
Proposta de arquivamento de 11-11-20111 da DRC de Lisboa e Vale do Tejo, por não ter valor nacional
Procedimento prorrogado pelo Despacho n.º 19338/2010, DR, 2.ª série, n.º 252, de 30-12-2010 (ver Despacho)
Em 28-06-1991 foi dado conhecimento do despacho à CM de Lisboa
Despacho de abertura de 7-02-1991 do presidente do IPPC
Proposta de 18-01-1991 do IPPC para a abertura da instrução de processo de classificação

ZEP

-

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

A pequena capela de Nosso Senhor do Cruzeiro, na rua do mesmo nome, terá sido erguida durante o reinado de D. Maria I, possivelmente a par das obras de construção do Palácio Nacional da Ajuda, quando a região ainda era um descampado. Poderia destinar-se a substituir uma antiga ermida, que algumas tradições dizem ter sido edificada no século XVI para albergar uma imagem de Nossa Senhora da Ajuda, invocação da Virgem cultuada pelos marinheiros no lugar do Restelo, e que teria aparecido a um pastor nesse descampado. Uma outra lenda conta que a ermida primitiva guardaria o cruzeiro resultante de um voto feito a Nosso Senhor pelo marinheiro Gaspar Manso, nas vésperas de uma viagem, hoje recolhido no Museu Arqueológico do Carmo. O cruzeiro porta a inscrição GASPAR MANSO PATRAO MOR ME POS 1609.
O pequeno templo possui uma tipologia arquitectónica estilisticamente incaracterística, e é desprovido de elementos decorativos de relevo. A fachada principal compõe-se unicamente de um portal em arco de volta perfeita com bandeira concheada, terminando em empena triangular encimada por cruz com fogaréus barrocos nos extremos. A planta é irregular, e no interior, com nave coberta por abóbada de berço, conservam-se dois modestos altares.
Foi destino de muitos devotos locais, com uma festa anual celebrada pelo menos até 1901, no domingo de Pentecostes. Abandonada durante muito tempo, encontra-se actualmente recuperada, e integrada na propriedade onde foi construído um lar de idosos, o Lar de São José.
Paulo Fernandes (2005) e Sílvia Leite / DIDA - IGESPAR, I.P. /2012

Imagens