Saltar para o conteúdo principal da página

Fonte do Rosário - detalhe

Designação

Designação

Fonte do Rosário

Outras Designações / Pesquisas

Categoria / Tipologia

Arquitectura Civil / Fonte

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Leiria / Peniche / Peniche

Endereço / Local

Rua General Humberto Delgado
Peniche

Proteção

Situação Actual

Procedimento caducado - sem protecção legal

Categoria de Protecção

Não aplicável

Cronologia

Procedimento caducado nos termos do artigo 78.º do Decreto-Lei n.º 309/2009, DR, 1.ª série, N.º 206 de 23-10-2009 (ver Diploma)
Em 6-02-2003 foi solicitado à CM de Peniche que publicasse um novo edital a retificar os anteriores
Edital N.º 1 de 5-01-2000 da CM de Peniche
Em 25-11-1999 a CM de Peniche infomou que não considerava oportuno o prosseguimento do processo de classificação
Edital N.º 44 de 25-11 1998 da CM de Peniche
Despacho de 10-04-1996 do presidente do IPPAR a determinar a abertura da instrução do processo de classificação
Parecer de 28-03-1996 do Conselho Consultivo do IPPAR a propor a classificação como IIP
Informação favorável de 16-06-1993 da DR de Lisboa do IPPAR
Proposta de classificação de 11-03-1993 da CM de Peniche, após deliberação camarária de 16-02-1933

ZEP

-

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

A Fonte do Rosário é um dos mais importantes pontos de abastecimento de água na cidade de Peniche, aglomerado populacional que sempre se debateu com a escassez deste elemento imprescindível à fixação de pessoas e de serviços.
A sua origem é ainda uma incógnita, admitindo-se que possa ter sido edificada no século XVI, centúria que assisitiu a grandes melhoramentos por todo o país na captação, condução e abastecimento de água às populações. Sabe-se, todavia, que foi restaurada na primeira metade do século XVIII, atribuindo-se a data de 1717 (inscrita no arco de acesso ao interior do conjunto) como ano dessa intervenção.
Tipologicamente, trata-se de uma fonte de mergulho de alguma profundidade, cuja dificuldade de acesso levou a que se construísse uma rampa em acentuado declive. Posteriormente, essa rampa terá sido beneficiada, atenuando-se a sua inclinação através da construção de quatro degraus à entrada do pátio que circunda a fonte. Esse pátio é abobadado e planimetricamente quadrangular, com largura suficiente para que as antigas carroças conseguissem fazer inversão de marcha e subir a rampa, em direcção à antiga vila, onde abasteciam as casas e os diversos estabelecimentos citadinos. O arco que estabelece a comunicação com a rampa é a pleno centro, com pilastras regulares e impostas e fecho ligeiramente salientes.
PAF