Saltar para o conteúdo principal da página

Pelourinho de Moure - detalhe

Designação

Designação

Pelourinho de Moure

Outras Designações / Pesquisas

Pelourinho de Gondomil / Pelourinho de Moure / Pelourinho de Gondomil (Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arquitectura Civil / Pelourinho

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Braga / Vila Verde / Moure

Endereço / Local

- Jardim do Solar de Gondomil
Gondomil

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como IIP - Imóvel de Interesse Público

Cronologia

Decreto n.º 23 122, DG, I Série, n.º 231, de 11-10-1933 (ver Decreto) Ver inventário elaborado pela ANBA

ZEP

-

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

O antigo couto do Mosteiro de Moure, formado por carta assinada pelo Conde D. Henrique no início do século XII, pertenceu ao cabido da Sé de Braga. Não se lhe conhece foral, mas terá tido estatuto concelhio por intermédio dos seus senhores eclesiásticos. Dessa condição é testemunho o seu pelourinho, que ainda se conserva na povoação, actual freguesia de Vila Verde. O monumento foi mandado construir quando Frei Agostinho de Jesus era Arcebispo de Braga, entre 1588 e 1609; erguia-se então em Agoela, tendo sido levado para o Solar de Gondomil, situado na vizinhança da Casa da Câmara, em data incerta.
o pelourinho assenta em plataforma de dois degraus quadrados, de aresta. A base da coluna assemelha-se a um terceiro degrau, ligeiramente mais elevado, e com as arestas superiores chanfradas. O fuste é cilíndrico e liso, decorado apenas com o escudo de armas de D. Frei Agostinho de Jesus, junto do topo. Tem singelo remate piramidal, com a mesma secção do fuste, sobre ligeiro estrangulamento.
Sílvia Leite

Bibliografia

Título

Pelourinhos Portugueses, Tentâmen de Inventário Geral

Local

Lisboa

Data

1997

Autor(es)

MALAFAIA, E. B. de Ataíde