Saltar para o conteúdo principal da página

Casa de Esteiró, jardins e mata anexa - detalhe

Designação

Designação

Casa de Esteiró, jardins e mata anexa

Outras Designações / Pesquisas

Categoria / Tipologia

Arquitectura Civil / Casa

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Viana do Castelo / Caminha / Caminha (Matriz) e Vilarelho

Endereço / Local

Avenida Dantas Carneiro
Vilarelho

Proteção

Situação Actual

Procedimento caducado - sem protecção legal

Categoria de Protecção

Não aplicável

Cronologia

Procedimento caducado nos termos do artigo 78.º do Decreto-Lei n.º 309/2009, DR, 1.ª série, N.º 206 de 23-10-2009 (ver Diploma) , alterado pelo Decreto-Lei n.º 265/2012, DR, 1.ª série, n.º 251, de 28-12-2012 (ver Diploma)
Procedimento prorrogado até 31-12-2012 pelo Decreto-Lei n.º 115/2011, DR, 1.ª série, n.º 232, de 5-12-2011 (ver Diploma)
Procedimento prorrogado pelo Despacho n.º 19338/2010, DR, 2.ª série, n.º 252, de 30-12-2010 (ver Despacho)
Despacho de 20-12-1992

ZEP

-

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

Permanece desconhecida a data de edificação da Casa de Esteiró, havendo no entanto fontes documentais que nos indicam que o edifício estava já habitado nos finais do século XVIII.
No século XIX, a casa serviu de pavilhão de caça à família Pitta de Caminha, tornando-se depois propriedade do Visconde de Negrelos. Por fim, foi comprada pelo Visconde de Guilhomil, permanecendo na sua família há quatro gerações.
A Casa de Esteiró é um edifício solarengo de linhas chãs, de piso único, cujos volumes se desenvolvem horizontalmente, e ao qual foi anexado um torreão. Todo o solar é rodeado por uma extensa mata, com espaços de jardins de buxo e fontanários.
Actualmente, a Casa de Esteiró está transformada numa unidade de turismo de habitação, gerida pela família proprietária.
Catarina Oliveira
IPPAR/2006