Saltar para o conteúdo principal da página

Mosteiro de Santa Clara-a-Velha - detalhe

Designação

Designação

Mosteiro de Santa Clara-a-Velha

Outras Designações / Pesquisas

Mosteiro de Santa Clara-a-Velha (Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arquitectura Religiosa / Mosteiro

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Coimbra / Coimbra / Santa Clara e Castelo Viegas

Endereço / Local

Rua das Parreiras
Santa Clara

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como MN - Monumento Nacional

Cronologia

Decreto n.º 31-A/2012, DR, 1.ª série, n.º 252 (suplemento), de 31-12-2012 (ampliou a área classificada e alterou a designação para "Mosteiro de Santa Clara-a-Velha") (ver Diploma
Procedimento prorrogado até 31-12-2012 pelo Decreto-Lei n.º 115/2011, DR, 1.ª série, n.º 232, de 5-12-2011 (ver Diploma)
Despacho de homologação de 30-12-2010 do Secretário de Estado da Cultura
Procedimento prorrogado até 31-12-2011 pelo Despacho n.º 19338/2010, DR, 2.ª série, n.º 252, de 30-12-2010 (ver Despacho)
Edital N.º 119/2008 de 15-07-2008 da CM de Coimbra
Despacho de abertura (ampliação) de 6-02-2008 do director do IGESPAR, I.P.
Parecer favorável de 6-02-2008 do Conselho Consultivo do IGESPAR, I.P.
Proposta de 14-11-2006 da DR de Coimbra para a ampliação da classificação
Decreto de 16-06-1910, DG, n.º 136, de 23-06-1910 (classificou o "Mosteiro de Santa Clara primitivo (ruínas)") (ver Decreto)

ZEP

Portaria n.º 381/2009, DR, 2.ª série, n.º 49, de 11-03-2009 (com ZNA) (ver Portaria)
Despacho de homologação de 5-12-2008 do Ministro da Cultura
Despacho de concordância de 12-11-2008 do diretor do IGESPAR, I.P.
Parecer de 12-11-2008 do Conselho Consultivo do IGESPAR, I.P. a propor a separação das duas ZEP
Edital N.º 118/2008 de 15-07-2008 da CM de Coimbra
Despacho de homologação de 28-01-2008 da Ministra da Cultura
Edital N.º 299/06 de 18-12-2006 da CM de Coimbra
Parecer favorável de 4-10-2006 do Conselho Consultivo do IPPAR
Proposta de alteração de 27-06-2006 da DR de Coimbra, estabelecendo uma ZEP conjunta do Mosteiro de Santa Clara-a-Velha e do Mosteiro de Santa Clara-a-Nova
Portaria de 8-10-1968, publicada no DG, n.º 259, de 4-11-1968
Portaria de 7-07-1954, publicada no DG, II Série, n.º 174, de 26-07-1954

Zona "non aedificandi"

Portaria n.º 381/2009, DR, 2.ª série, n.º 49, de 11-03-2009 (retirou a ZNA) (
Portaria de 7-07-1954, publicada no DG, II Série, n.º 174, de 26-07-1954 (com ZNA)

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

Fundado a 13 de Abril de 1283 (DIAS, 2003, p.145), ou em 1286, por D. Mor Dias, as primeiras obras de que há notícia referem-se à construção de um conjunto de casas para acolhimento de monjas clarissas, núcleo original certamente modesto, mas que se deveria já compor de uma pequena igreja, um dormitório e um claustro (CORTE-REAL, SANTOS e MOURÃO, 2000, p.10). A fundação do mosteiro contou com a resistência dos monges de Santa Cruz, onde D. Mor professava, que logo em 1311, falecida a fundadora, conseguiram a extinção do cenóbio.
O segundo capítulo da história do Mosteiro de Santa Clara-a-Velha de Coimbra teve início em 1314, ano em que D. Isabel de Aragão refundou a casa monástica As obras então patrocinadas conduziram ao conjunto edificado que hoje, genericamente, subsiste e devem-se, numa primeira fase, ao arquitecto Domingos Domingues, mestre que havia trabalhado no claustro do Mosteiro de Alcobaça (DIAS, 1982, p.4).
Deste primeiro período construtivo data a igreja, sagrada em 1330, quando o arquitecto responsável era já Estêvão Domingues, muito provavelmente, parente do anterior. Pouco se sabe dos trabalhos efectuados por cada um destes mestres. Paulo Pereira supõe que ao primeiro se tenha ficado a dever a cabeceira e ao segundo o corpo da igreja, incluindo a opção pelo abobadamento total (PEREIRA, 1995, vol. II, p.376).
Logo em 1331 o mosteiro foi inundado pelas águas do Mondego. Iniciava-se, assim, um dos factores que mais haveria de influenciar a história do cenóbio. A construção das diversas dependências monásticas foi executada em paralelo com as cheias sazonais do rio, o que obrigou ao sucessivo alteamento das cotas dos pavimentos. No final do século XVI a vida no mosteiro era já impraticável e décadas depois, em 1677, deu-se o definitivo abandono, com a passagem das religiosas para o novo convento de Santa Clara, num local ligeiramente mais alto da mesma margem direita do Mondego.
A campanha arqueológica actualmente em curso, iniciativa que permite hoje conhecer grande parte do antigo mosteiro gótico, iniciou-se em Fevereiro de 1995, consistindo na desobstrução das partes alagadas. Rapidamente a consciência da importância dos achados arqueológicos transformou esta intervenção numa campanha de referência no campo da Arqueologia Medieval.
Particularmente importante foi a identificação do claustro original - um dos dois referidos no século XVI -, localizado a Sul da igreja e conservado, em altura, até ao arranque do sistema de abobadamento (CORTE-REAL, SANTOS e MOURÃO, 2000, p.20). A construção desta estrutura foi, com certeza, posterior à da igreja e deverá corresponder, com grande probabilidade, ao período de direcção de Estêvão Domingues (CORTE-REAL, MACEDO, 2001, p.23). Tal como a igreja, apresenta algumas características únicas, como a planta trapezoidal irregular.
A igreja é um dos poucos templos góticos completamente abobados. Compõe-se de três naves de sete tramos, sem transepto, e capela-mor tripartida de ábside poligonal. A semelhança desta solução para com o grande projecto do Mosteiro de Alcobaça não tem passado despercebida à maioria dos autores que se dedicaram a este edifício, facto sublinhado pela formação alcobacense de Domingos Domingues. Pedro Dias sublinha o facto de existir algum tradicionalismo na forma de abobadamento, apesar de as naves se encontrarem praticamente à mesma altura (DIAS, 1994, p.87). Autores como Paulo Pereira e, mais recentemente, Mário Barroca, evidenciaram outros aspectos construtivos que relacionam estes dois monumentos, casos das colunas adossadas (BARROCA, 2002, p.53).
No Mosteiro de Santa Clara-a-Velha conserva-se a memória de D. Isabel de Aragão. Nas imediações do cenóbio existiu o Paço da rainha, de que se conservam alguns vestígios materiais. Do interior da igreja, mais concretamente do seu coro-alto - uma construção de recurso face às cheias do Mondego (CHARRÉU, 1995, p.151) - procede o túmulo gótico de D. Isabel, hoje em Santa Clara-a-Nova.
PAF

Imagens

Bibliografia

Título

Intervenção no mosteiro de Santa Clara-a-Velha de Coimbra, Património. Estudos, nº2, pp.23-32

Local

-

Data

2002

Autor(es)

CORTE-REAL, Artur Manuel de Castro, SANTOS, Paulo César Barreto A. dos, MACEDO, Francisco Pato de, MOURÃO, Teresa

Título

Coimbra - guia para uma visita

Local

Coimbra

Data

2003

Autor(es)

DIAS, Pedro

Título

Mosteiro de Santa Clara-a-Velha de Coimbra. Intervenção arqueológica - 1995-1999. Apresentação preliminar dos resultados, Actas do 3º Congresso de Arqueologia Peninsular, vol. III, pp.9-29

Local

-

Data

2000

Autor(es)

CORTE-REAL, Artur Manuel de Castro, SANTOS, Paulo César Barreto A. dos, MOURÃO, Teresa

Título

Domingos Domingues, arquitecto régio do século XIV, Mundo da Arte, nº5

Local

Coimbra

Data

1982

Autor(es)

DIAS, Pedro

Título

Santa Clara-a-Velha de Coimbra. Das origens aos presentes trabalhos de recuperação, Munda, nº27, pp.3-13

Local

Coimbra

Data

1994

Autor(es)

PIMENTEL, António Filipe

Título

Uma descrição quinhentista do Mosteiro de Santa Clara-a-Velha, Máthesis, 1998

Local

-

Data

1998

Autor(es)

TOIPA, Helena Costa

Título

Le cloître de Sainte-Claire-l'Ancienne de Coimbra (XIVe siècle), Revue de l'art, nº133, pp.19-28

Local

-

Data

2001

Autor(es)

CORTE-REAL, Artur Manuel de Castro, MACEDO, Francisco Pato de

Título

Coimbra e Região

Local

Lisboa

Data

1987

Autor(es)

BORGES, Nelson Correia

Título

Inventario Artistico de Portugal - Cidade de Coimbra.

Local

Lisboa

Data

1947

Autor(es)

GONCALVES, António Nogueira, CORREIA, Vergílio

Título

Santa Clara a Velha de Coimbra.

Local

-

Data

1926

Autor(es)

FONSECA, Tomás

Título

Coimbra, Roteiro da Cidade.

Local

-

Data

-

Autor(es)

MACHADO, Manuel Aires Falção

Título

História da Arte em Portugal - o Gótico

Local

Lisboa

Data

2002

Autor(es)

ALMEIDA, Carlos Alberto Ferreira de, BARROCA, Mário Jorge

Título

A Arquitectura (1250-1450), História da Arte Portuguesa, dir. Paulo Pereira, vol. I, pp.335-433

Local

Lisboa

Data

1995

Autor(es)

PEREIRA, Paulo

Título

A arquitectura gótica portuguesa

Local

Lisboa

Data

1994

Autor(es)

DIAS, Pedro

Título

Mosteiro de Santa Clara-a-Velha de Coimbra

Local

Lisboa

Data

2004

Autor(es)

-

Título

O Mosteiro de Santa Clara-a-Velha.Olhares Ocultos. Olhares Submersos.

Local

Coimbra

Data

2003

Autor(es)

CÔRTE-REAL, Artur

Título

Património Edificado com Interesse Cultural - Concelho de Coimbra

Local

Coimbra

Data

2009

Autor(es)

Câmara Municipal de Coimbra - Departamento de Cultura

Título

O claustro da Sé de Lisboa: uma arquitectura «cheia de imperfeições»?, Murphy, nº1, pp.18-69

Local

Coimbra

Data

2006

Autor(es)

FERNANDES, Paulo Almeida

Título

Valorização do Mosteiro de Santa Clara-a-Velha. Contemporaneidade e passado..., Revista Património - Estudos, nº8, pp.51-54

Local

Lisboa

Data

2005

Autor(es)

CÔRTE-REAL, Artur

Título

O último projecto para Santa Clara-a-Velha, Revista Património - Estudos, nº8, pp.55-61

Local

Lisboa

Data

2005

Autor(es)

COSTA, Alexandre Alves

Título

Monasterio de Santa Clara-a-Velha de Coimbra

Local

Lisboa

Data

2004

Autor(es)

-

Título

Monastère de Santa Clara-a-Velha de Coimbra

Local

Lisboa

Data

2004

Autor(es)

-

Título

Classificação e salvaguarda do Mosteiro de Santa Clara-a-Velha na Primeira República, A república, os Museus e o Património, pp. 114-133

Local

Coimbra

Data

2010

Autor(es)

MACEDO, Francisco Pato de

Título

Fragmento de fonte do claustro do Mosteiro de Santa Clara-a-Velha de Coimbra, Revista Património - Estudos, nº8, pp.195-202

Local

Lisboa

Data

2005

Autor(es)

MACEDO, Francisco Pato de, BERNARDO, Luís