Saltar para o conteúdo principal da página

Barragem do Muro - detalhe

Designação

Designação

Barragem do Muro

Outras Designações / Pesquisas

Barragem Romana do Muro / Barragem Romana do Muro / Barragem do Muro(Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arqueologia / Barragem

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Portalegre / Campo Maior / Nossa Senhora da Expectação

Endereço / Local

Ribeira dos Cães (c. 3 km a E de Campo Maior)
-

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como MIP - Monumento de Interesse Público

Cronologia

Portaria n.º 631/2012, DR, 2.ª série, n.º 211, de 31-10-2012 (ver Portaria)
Relatório final do procedimento aprovado por despacho de 4-09-2012 do diretor-geral da DGPC
Procedimento prorrogado até 31-12-2012 pelo Decreto-Lei n.º 115/2011, DR, 1.ª série, n.º 232, de 5-12-2011 (ver Diploma)
Anúncio n.º 15481/2011, DR, 2.ª séire, n.º 206, de 26-10-2011 (ver Anúncio)
Procedimento prorrogado pelo Despacho n.º 19338/2010, DR, 2.ª série, n.º 252, de 30-12-2010 (ver Despacho)
Parecer favorável de 15-12-2010 da SPAA do Conselho Nacional de Cultura
Nova proposta de 11-10-2010 da DRC do Alentejo
Devolvido em 20-08-2010 à DRC do Alentejo para juntar proposta de ZEP
Proposta de 5-08-2010 da DRC do Alentejo para a classificação como MIP
Edital N.º 59/2009 de 21-05-2009 da CM de Campo Maior
Despacho de abertura de 29-01-2009 do director do IGESPAR, I.P.
Proposta de abertura de 15-12-2008 da DRC do Alentejo
Proposta de classificação de 22-05-1986 de particular

ZEP

Portaria n.º 631/2012, DR, 2.ª série, n.º 211, de 31-10-2012 (sem restrições) (ver Portaria)
Relatório final do procedimento aprovado por despacho de 4-09-2012 do diretor-geral da DGPC
Anúncio n.º 15481/2011, DR, 2.ª séire, n.º 206, de 26-10-2011 (ver Anúncio)
Parecer favorável de 15-12-2010 da SPAA do Conselho Nacional de Cultura
Proposta de 11-10-2010 da DRC do Alentejo

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

A barragem romana do Muro constitui o exemplo mais monumental de arquitectura hidráulica romana a Sul do Tejo. A estrutura consiste num muro de secção transversal rectangular, de 4,2 m de espessura no trecho central, suportado a jusante por 16 contrafortes separados entre si de 3m a 4m, e estendendo-se por um total de 174 m de comprimento. A técnica construtiva utilizada é o aparelho em opus incertum, revestido por paramentos de fiadas de blocos, pequenos a montante e de grandes dimensões a jusante, espaçados por tijoleira. Destaca-se ainda uma zona revestida de argamassa, no fundo da antiga albufeira, adossada ao muro. Para a cota aproximada do topo, permitiria a criação de uma albufeira com cerca de 460 m de comprimento, uma área inundada de 82 700m2, e um volume de água de 178 000m3. É muito provável que possuísse uma zona de descarga de água.
O conjunto encontra-se num razoável estado de conservação, dada a sua antiguidade, e o facto de aparentemente não ter sido objecto de grandes alterações ou reparações. Conserva assim um grau muito elevado de autenticidade, permitindo observar as técnicas construtivas antigas de forma privilegiada.
A barragem destinar-se-ia essencialmente ao abastecimento de um núcleo urbano importante, que ficaria a c. 2,7 km a jusante, num local onde foram encontrados restos de condutas cerâmicas.
Sílvia Leite / DIDA/IGESPAR, I.P./2009

Imagens

Bibliografia

Título

Aproveitamentos Hidráulicos Romanos a Sul do Tejo

Local

Lisboa

Data

1986

Autor(es)

CARDOSO, João Luís, MASCARENHAS, José Manuel, QUINTELA, António de Carvalho