Saltar para o conteúdo principal da página

Fortificações e todo o conjunto intramuros da vila de Monsaraz - detalhe

Designação

Designação

Fortificações e todo o conjunto intramuros da vila de Monsaraz

Outras Designações

-

Categoria / Tipologia

Arquitectura Civil / Conjunto

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Évora / Reguengos de Monsaraz / Monsaraz

Endereço / Local

EN 256, Reguengos de Monsaraz - Mourão
Reguengos de Monsaraz

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como MN - Monumento Nacional

Cronologia

Decreto n.º 516/71, DG, I Série, n.º 274, de 22-11-1971 (altera a designação, passando a abranger toda a vila intramuros) (ver Decreto)
Decreto n.º 35 443, DG, I Série, n.º 1, de 2-01-1946 (Fortificação da Praça de Monsaraz)(ver Decreto)

ZEP

Portaria de 10-05-1951, publicada no DG, II Série, n.º 187, de 14-08-1951 (com ZNA)

Zona "non aedificandi"

Portaria de 10-05-1951, publicada no DG, II Série, n.º 187, de 14-08-1951

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

Considerada uma das mais antigas vilas de Portugal, Monsaraz regista indícios de povoamento desde tempos pré-históricos, sendo inicialmente um castro fortificado. A partir de então foi sendo sucessivamente ocupada até ao período de formação da nacionalidade, sendo conquistada pela primeira vez aos Muçulmanos em 1157.
Voltando ao domínio dos almôadas depois de D. Afonso Henriques ter sido derrotado em Badajoz, a povoação viria a ser reconquistada por D. Sancho II em 1232, que a doou à Ordem do Templo.
No entanto, o repovoamento cristão de Monsaraz só ia efectivar-se no reinado de Afonso III, quando o monarca lhe concedeu o primeiro foral, fixando os limites do concelho. Nos anos seguintes foi edificado o núcleo primitivo do castelo, incluindo a torre de menagem, a matriz e o tribunal gótico, cujo interior alberga o fresco de O Bom e o Mau Juiz . Ao longo do século XVI, e com a reforma manuelina do foral, a povoação foi crescendo, instituindo-se localmente uma Irmandade da Misericórdia.
Durante as Guerras de Restauração, devido à proximidade de Monsaraz com o Guadiana e a fronteira espanhola, a Coroa mandou edificar uma nova fortaleza em redor da vila, utilizando o sistema franco-holandês, ou de Vauban. O projecto da nova praça de armas foi desenhado pelos engenheiros franceses Nicolau de Langres e Jean Gillot (ESPANCA, 1975), e a edificação foi avançando significativamente, apesar de pontuais faltas de verbas.
Embora a planta do Forte de São Bento tivesse sido desenhada em forma estrelada, a morfologia do terreno onde se implanta levou a algumas alterações da planimetria. Com três baluartes, parapeito e uma cortina artificial, estendia-se em torno de toda a povoação, integrando no pano de muralhas a Ermida de São Bento.
A partir do século XIX, quando a sede de concelho foi transferida para Reguengos de Monsaraz, a fortificação ficou votada ao abandono, o que originou que alguns dos seus elementos ruíssem. No entanto a estrutura muralhada continua a predominar a paisagem urbanística da vila de Monsaraz.
Catarina Oliveira
GIF/IPPAR/2006

Imagens

Bibliografia

Título

"Monsaraz e o seu Termo, Boletim da Junta Distrital de Évora, nº 2, pp. 56 - 73"

Local

Évora

Data

1962

Autor(es)

GONCALVES, José Pires

Título

"Inventário Artístico de Portugal - vol. IX (Distrito de Évora, Zona Sul, volume I)"

Local

Lisboa

Data

1978

Autor(es)

ESPANCA, Túlio

Título

"O fresco dos Paços da Audiência de Monsaraz, Boletim da Junta Distrital de Évora, nº 5"

Local

Évora

Data

1966

Autor(es)

GONCALVES, José Pires

Título

"Monsaraz: análise do processo de conservação e transformação urbana no século XX (texto policopiado)"

Local

Évora

Data

1998

Autor(es)

AMENDOEIRA, Ana Paula Ramalho

Título

"As medidas como elemento caracterizador da arquitectura, entre os séculos XIII e XVIII, com base na Vila de Monsaraz: elementos caracterizadores da arquitectura urbana (texto policopiado)"

Local

Lisboa

Data

1997

Autor(es)

CUNHA, Rui Manuel Maneira

Título

"Monsaraz ( Col. A Arte em Portugal, nº 21)"

Local

Porto

Data

1962

Autor(es)

COUTO, João

Título

"Nicolau de Langres e a sua obra em Portugal"

Local

Lisboa

Data

1941

Autor(es)

MATTOS, Gastão de Mello

Título

"Castelos Portugueses"

Local

Lisboa

Data

2002

Autor(es)

MONTEIRO, João Gouveia, PONTES, Maria Leonor

Título

"O Fresco do Antigo Tribunal de Monsaraz. Conservação e Restauro"

Local

Lisboa

Data

1999

Autor(es)

CABRAL,Teresa, FRAZÃO, Irene, MARKL, Dagoberto