Saltar para o conteúdo principal da página

Igreja de Santo André - detalhe

Designação

Designação

Igreja de Santo André

Outras Designações / Pesquisas

Igreja de Santo André, paroquial de Mafra / Igreja Paroquial de Mafra (Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arquitectura Religiosa / Igreja

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Lisboa / Mafra / Mafra

Endereço / Local

Rua Pedro Julião
Mafra

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como MN - Monumento Nacional

Cronologia

Decreto n.º 25 614, DG, I Série, n.º 161, de 15-07-1935 (ver Decreto)

ZEP

Portaria de 29-06-1948, publicada no DG, II Série, n.º 173, de 27-07-1948 (sem restrições)

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

A igreja de Santo André, em Mafra, é um dos templos góticos mais ilustrativos do que foi a arquitectura paroquial no centro e litoral do país durante o final do século XIII e a primeira metade da centúria seguinte. Designado, genericamente, por Gótico dionisino, trata-se de um modelo de igreja paroquial, cujo núcleo mais expressivo se encontra, precisamente, na região da Estremadura, casos das igrejas de Santa Maria de Sintra, São Leonardo de Atouguia da Baleia, Santa Cruz de Santarém e Santa Maria da Lourinhã.
Em todas elas, encontramos um mesmo esquema planimétrico e de organização dos volumes, caracterizado por um corpo de três naves (normalmente de quatro tramos, com separação longitudinal efectuada através de arcadas de perfil quebrado), coberto por tecto de madeira, e uma cabeceira não tripartida, de capela-mor abobadada e de dois tramos, sendo o final poligonal; exteriormente, assume particular importância a fachada principal ad triangulum (com dois corpos laterais mais baixos e um central preponderante, que denuncia o interior em três naves), cujo corpo principal se organiza em dois andares: no primeiro, abre-se o portal, de arco quebrado com arquivoltas e inserido num gablete (ou num alfiz); o segundo é dominado por uma rosácea ou, nos casos, mais modestos, por um apertado óculo.
Estas são as características que marcam estilisticamente o templo mafrense, embora elas se possam testemunhar em grande parte da nossa arquitectura religiosa gótica e não sejam, por isso, elucidativas em termos cronológicos. A relativa rudeza da construção, com volumes relativamente baixos e suportes aparentemente mais espessos que o necessário, levou alguns autores a considerarem-na ainda do século XIII (GANDRA, 1989, p.55; e, em certa medida, P. PEREIRA, 1995, vol. I, p.385). Estudos mais recentes, porém, vieram relacionar a construção do templo com a acção de D. Diogo Afonso de Sousa, pelas décadas de 30 e 40 do século XIV (B. PEREIRA, 2000, p.22).
Neste novo contexto, reforça-se o arcaísmo da obra, praticamente contemporânea da elegante cabeceira da Sé de Lisboa, mas revelando, ainda, características de um tempo gótico anterior, de que são bom testemunho a escassa iluminação do interior, o perfil atarracado das suas arcadas e o aspecto geral compacto.
Concluída a igreja, a capela-mor transformou-se no lugar de enterramento dos seus promotores, D. Diogo Afonso (¿ 1344) e sua mulher, D. Violante Lopes Pacheco, em arcas tumulares decoradas com elementos heráldicos que Baptista Pereira aproximou estilisticamente do homogéneo e qualitativamente relevante foco de escultura tumular da Sé de Lisboa (IDEM, p.22).
Como principal templo da vila, e ponto central de toda a estrutura urbana até ao século XVIII, a igreja de Santo André foi objecto de numerosas campanhas construtivas e decorativas durante a época moderna. As escavações arqueológicas realizadas no seu adro identificaram vários compartimentos e enterramentos desta época, incluindo a Casa da Irmandade do Santíssimo, espaço referido em 1760 e que se adossava à cabeceira, pelo lado Sul (SOUSA, 1998, p.355).
Em ruínas nos finais do século XIX, os trabalhos de restauro iniciaram-se em 1903 mas foram logo interrompidos escassos três anos depois. Mesmo assim, foi o tempo suficiente para demolir a torre sineira barroca, que se localizava a Sudeste do templo, mas em relação com ele (SOUSA, 1998, p.282). Nova tentativa de restauro aconteceu em 1914, com uma diminuta equipa, que Vergílio Correia ainda viu no activo (CORREIA, 1919, p.131). Só com a criação da DGEMN foram reunidas condições para o avanço do projecto restauracionista, procedendo-se, então, a uma intervenção selectiva, que optou pela demolição de tudo quanto não fosse pretensamente original e pela regularização do adro para conferir maior monumentalidade ao edifício, assim como outras remoções não referidas no Boletim de restauro, mas mencionadas em periódicos locais.
PAF

Imagens

Bibliografia

Título

Monumentos e Edifícios Notáveis do Distrito de Lisboa

Local

Lisboa

Data

1963

Autor(es)

AZEVEDO, Carlos de, FERRÃO, Julieta, GUSMÃO, Adriano de

Título

Monumentos e esculturas - séculos III-XVI

Local

Lisboa

Data

1924

Autor(es)

CORREIA, Vergílio

Título

História da Arte em Portugal - o Gótico

Local

Lisboa

Data

2002

Autor(es)

ALMEIDA, Carlos Alberto Ferreira de, BARROCA, Mário Jorge

Título

A Arquitectura (1250-1450), História da Arte Portuguesa, dir. Paulo Pereira, vol. I, pp.335-433

Local

Lisboa

Data

1995

Autor(es)

PEREIRA, Paulo

Título

A arquitectura gótica portuguesa

Local

Lisboa

Data

1994

Autor(es)

DIAS, Pedro

Título

Mafra. Efemérides do concelho

Local

Lisboa

Data

1967

Autor(es)

ASSUNÇÃO, Guilherme José Ferreira de

Título

Campo arqueológico de Santo André (Mafra). 1. O adro da Igreja de Santo André: notícia preliminar dos trabalhos arqueológicos de 1997, Boletim Cultural '97, pp.277-358

Local

Mafra

Data

1998

Autor(es)

SOUSA, Ana Catarina

Título

Campo Arqueológico de Santo André (Mafra). 2. População inumada na igreja de Santo André: resultados preliminares, Boletim Cultural '97, pp.359-363

Local

Mafra

Data

1998

Autor(es)

CARDOSO, Francisca, LOPES, Célia

Título

5. Igrejas e Capelas do Concelho de Mafra com enterramentos, Da Vida, da Morte e do Além, catálogo de exposição, pp.114-117

Local

Mafra

Data

1996

Autor(es)

VILAR, Maria do Carmo

Título

Monumentos e Edifícios Notáveis do Distrito de Lisboa, vol. III (Mafra, Loures e Vila Franca de Xira)

Local

Lisboa

Data

1963

Autor(es)

AZEVEDO, Carlos de, FERRÃO, Julieta, GUSMÃO, Adriano de

Título

Mafra. Monografia

Local

Lisboa

Data

1963

Autor(es)

LUCENA, Armando de

Título

História da Arte em Portugal, vol. IV (O Gótico)

Local

Lisboa

Data

1986

Autor(es)

DIAS, Pedro

Título

Breve contributo para uma melhor identificação da azulejaria hispano-mourisca na igreja de Santo André: definição das formas e técnicas de fabrico, Boletim Cultural '97, pp.364-370

Local

Mafra

Data

1998

Autor(es)

MIRANDA, Marta, PEREIRA, Nuno

Título

A Igreja de Santo André, O Correio de Mafra, 3-17 de Dezembro de 1903

Local

Mafra

Data

1903

Autor(es)

FERREIRA, Santos

Título

Mafra. Da Reconquista ao foral de 1513

Local

Mafra

Data

1989

Autor(es)

GANDRA, Manuel Joaquim

Título

Cabeceiras de sepultura, Da Vida, da Morte e do Além, pp.106-109

Local

Mafra

Data

1996

Autor(es)

GANDRA, Manuel Joaquim

Título

Visitações de Santo André de Mafra: novos documentos a juntar ao estudo do Cónego Doutor Isaías da Rosa Pereira, Boletim Cultural '94, pp.127-148

Local

Mafra

Data

1994

Autor(es)

GORJÃO, Sérgio, MACHADO, João Liberata

Título

Visitações de São Miguel de Sintra e de Santo André de Mafra: 1466-1523, Lusitania Sacra, pp.135-157

Local

Lisboa

Data

1978

Autor(es)

PEREIRA, Isaías da Rosa

Título

A arquitectura e a escultura monumental na região de Mafra entre o Gótico e o Classicismo, Do Gótico ao Maneirismo. A arte na região de Mafra na Época dos Descobrimentos, pp.21-31

Local

Mafra

Data

2002

Autor(es)

PEREIRA, Fernando António Baptista

Título

Carta do Património do Concelho de Mafra. 2 - Organaria, Boletim Cultural '97, pp.397-425

Local

Mafra

Data

1998

Autor(es)

GANDRA, Manuel Joaquim

Título

6.1. D. Diogo de Sousa, Da vida, da morte e do além. Aspectos do sagrado na região de Mafra, catálogo de exposição, p.118

Local

Mafra

Data

1996

Autor(es)

GANDRA, Manuel Joaquim

Título

6.2. D. Violante Lopes Pacheco, Da vida, da morte e do além. Aspectos do sagrado na região de Mafra, catálogo de exposição, pp.118-119

Local

Mafra

Data

1996

Autor(es)

GANDRA, Manuel Joaquim

Título

O claustro da Sé de Lisboa: uma arquitectura «cheia de imperfeições»?, Murphy, nº1, pp.18-69

Local

Coimbra

Data

2006

Autor(es)

FERNANDES, Paulo Almeida

Título

Campo arqueológico de Santo André (Mafra). 1. O adro da Igreja de Santo André (Mafra): a necrópole medieval e moderna nos trabalhos arqueológicos de 1998, Boletim Cultural '98, pp. 359-419

Local

Mafra

Data

1999

Autor(es)

SOUSA, Ana Catarina

Título

Memórias e Memorialistas. 1. Memórias Paroquiais, Boletim Cultural '96, pp. 307-344

Local

Mafra

Data

1997

Autor(es)

GORJÃO, Sérgio

Título

Santo André de Mafra, Do Gótico ao Maneirismo - A Arte na Região de Mafra na Época dos Descobrimentos, pp. 57-63

Local

Mafra

Data

2000

Autor(es)

SOUSA, Ana Catarina

Título

Identidades. Património Arquitectónico do Concelho de Mafra

Local

Mafra

Data

2009

Autor(es)

FERNANDES, Paulo Almeida, VILAR, Maria do Carmo