Saltar para o conteúdo principal da página

Castelo da Feira - detalhe

Designação

Designação

Castelo da Feira

Outras Designações / Pesquisas

Castelo de Santa Maria da Feira / Castelo de Santa Maria (Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arquitectura Militar / Castelo

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Aveiro / Santa Maria da Feira / Santa Maria da Feira, Travanca, Sanfins e Espargo

Endereço / Local

Largo do Castelo
Santa Maria da Feira

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como MN - Monumento Nacional

Cronologia

Decreto de 16-06-1910, DG, n.º 136, de 23-06-1910 (ver Decreto)

ZEP

Portaria de 11-06-1946, publicada no DG, II Série, n.º 195, de 22-08-1946 (com ZNA)

Zona "non aedificandi"

Portaria de 11-06-1946, publicada no DG, II Série, n.º 195, de 22-08-1946

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

Obra emblemática da arquitectura medieval portuguesa de tipo militar, o Castelo de Santa Maria da Feira é um dos nossos monumentos que melhor reflecte a diversidade de meios de defesa utilizados durante a Idade Média, tendo sido fundamental em todo o processo de Reconquista e de autonomia do Condado Portucalense.
Diz a tradição que o Castelo da Feira se ergue no local de um templo indígena dedicado ao deus Bandeveluco-Toiraeco. A partir de 1117, desenvolveu-se aqui uma das mais importantes feiras de Portugal, que, com o tempo, deu mesmo nome ao burgo que nasceu à sombra do castelo. Após 1448, o Castelo fica na posse do nobre Fernão Pereira, que então empreendeu algumas obras de reparação e reconstrução, transformando-o numa residência apalaçada. As grandes obras que lhe regulam o prospecto e lhe definem o carácter arquitectónico hoje visível datam de finais do século XV (com adaptações a novas regras da balística), e a Torre de Menagem, dominando a alcáçova, com o seu remate de coruchéus cónicos e a sua tenalha como novidade de reforço defensivo. Outra torre mais pequena, no lado nascente, forma um poço com uma bem lançada escadaria envolvente.
Na posse da coroa ou de particulares, consoante as vicissitudes da História portuguesa, o Castelo sofreu algumas obras de conservação e remodelação, mas nunca perdeu o carácter medieval inicial. Passando para o património da Casa do Infantado, depois de 1708, o castelo sofreu um violento incêndio que marcou o início do seu longo declínio e ruína. Tendo a municipalidade iniciado as obras da sua reconstrução em 1887, foi, contudo, com a visita de D. Manuel II, em 1908, bem como com a criação, no ano seguinte, de uma Comissão de Protecção e de Conservação do Castelo, que as mesmas se efectuaram.Junto à muralha da cerca, adossa-se uma capela de planta octogonal, de estilo barroco, mandada construir em 1656.
PAF

Imagens

Bibliografia

Título

Inventário Artístico de Portugal - Distrito de Aveiro

Local

Lisboa

Data

1959

Autor(es)

GONCALVES, António Nogueira

Título

Da Reconquista a D. Dinis, Nova História Militar de Portugal, vol. I, pp.21-161

Local

Lisboa

Data

2003

Autor(es)

BARROCA, Mário Jorge

Título

Castelos Portugueses

Local

Lisboa

Data

2002

Autor(es)

MONTEIRO, João Gouveia, PONTES, Maria Leonor

Título

Castelo de Santa Maria da Feira

Local

Lisboa

Data

2000

Autor(es)

-

Título

Epigrafia medieval portuguesa (862-1422)

Local

Lisboa

Data

2000

Autor(es)

BARROCA, Mário Jorge

Título

Castelo de Santa Maria da Feira

Local

Santa Maria da Feira

Data

2008

Autor(es)

GUIMARÃES, Serafim

Título

O castelo e a Feira. A Terra de Santa Maria nos séculos XII a XIII

Local

Lisboa

Data

1989

Autor(es)

MATTOSO, José, KRUS, Luís, ANDRADE, Amélia Aguiar