Saltar para o conteúdo principal da página

Castro de Nossa Senhora da Guia e Capela e Adro de Nossa Senhora da Guia - detalhe

Designação

Designação

Castro de Nossa Senhora da Guia e Capela e Adro de Nossa Senhora da Guia

Outras Designações

Castro de Baiões

Categoria / Tipologia

Arqueologia / Castro

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Viseu / São Pedro do Sul / São Pedro do Sul, Várzea e Baiões

Endereço / Local

-- -
Baiões

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como MN - Monumento Nacional

Cronologia

Decreto n.º 26-A/92, DR, I Série-B, n.º 126, de 1-06-1992 (ver Decreto)

ZEP

-

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

Conhecido por "Castro de Baiões", o "Castro de N. Sra. da Guia" situa-se no monte que lhe deu nome, sobranceiro ao rio Vouga, no topo do qual se ergue uma capela consagrada à N. Sra. da Guia, a cerca de 4 quilómetros da vila de Baiões e das Termas de S. Pedro do Sul.
Estamos perante um povoado de altura edificado durante a Idade do Bronze (mais propriamente no século VII a. C.) estabelecido para esta região do actual território português que mereceu a atenção dos arqueólogos somente em 1973. Foi, então, sistematicamente escavado sob orientação do arqueólogo Monselhor Celso Tavares da Silva, recolhendo-se, entre outros, objectos líticos, fragmentos cerâmicos (nomeadamente com decoração incisa, estampilhada, brunida e com mamilos) e artefactos de bronze (especialmente pontas de lança e fíbulas), integrados na colecção arqueológica daquela instituição eclesiástica (SILVA, 1982).
Do espólio recolhido até ao momento sobressaem, no entanto, três torques e um víria de ouro maciço, a par de um "depósito de fundidor" entretanto identificado na estação arqueológica ( LOPES; SILVA, A. C. F. e SILVA, C. T. da, 1984).
Das primitivas estruturas são ainda visíveis vestígios das habitações de planta predominantemente circular e do muralhado composto de uma única linha. Na verdade, pouco sobreviveu do povoado devido à destruição à qual foi sujeito durante as obras de terraplanagem para construção da capela, do adro e das respectivas vias de acesso (OLIVEIRA, 2001).
Integrando o Bronze Final da Beira Alta, designado por alguns autores de Horizonte Baiões-Santa Luzia (SENNA-MARTÍNEZ, 1995), é provável que o castro se inserisse numa ampla rede de povoamento emergida neste período, em zonas interiores até então pouco desenvolvidas, a exemplo do Baixo Mondego, acompanhando "[...] a absorção e reprodução local de armas, utensílios e objectos de adorno metálicos, expressão do desenvolvimento e poder das elites locais que controlam a sua produção e circulação." (Id., 1998, p. 219).
Os últimos estudos colocarão, todavia, nos últimos séculos do II milénio a. C. o papel de "lugares centrais" de alguns destes povoados, conquanto não constituíssem centros de confrontos militares, funcionando, pelo contrário, como "[...] garantes de um equilíbrio regional [...] possibilitando uma mútua cooperação que permitisse o funcionamento regular dos mecanismos de circulação de pessoas e bens indispensáveis ao sistema de "wealth finance" que pensamos fundamentaria a economia e o poder das elites locais." (Id., Idem, p. 222), permeáveis a contactos com o "comércio" atlântico e mediterrânico.
A Capela de Nossa Senhora da Guia terei sido, segundo antigas tradições locais, registadas por Frei Agostinho de Santa Maria no Santuário Mariano , edificada em meados dos século XI - XII, como cumprimento de uma promessa feita à Virgem pelas tropas cristãs durante a Reconquista, com pedras retiradas do designado Castelo dos Mouros, ou de Baiões (OLIVEIRA, A. Nazaré, 2001).
Segundo a tipologia que apresenta, de um pequeno templo rural edificado para romarias sazonais, a actual Capela da Senhora da Guia terá sido construída em meados do século XVII, albergando a partir de 1679 uma irmandade com a mesma designação, cujos estatutos foram confirmados por D. João de Melo, bispo de Viseu.
A capela apresenta planimetria rectangular composta pelos volumes da nave única, com coro-alto, e da capela-mor, diferenciados interiormente por desnível do pavimento. No exterior, o templo é desprovido de qualquer elemento decorativo, tendo sido anexada a sacristia ao alçado posterior. O portal principal foi rasgado numa das fachadas laterais.
No interior, destacam-se os retábulos de talha neoclássica branca e dourada, o principal disposto ao centro da capela-mor e albergando a imagem em madeira estofada de Nossa Senhora da Guia, datada do século XV, e dois colaterais, dispostos em ângulo.
Ana Martins e Catarina Oliveira
GIF/IPPAR/2005

Bibliografia

Título

"Complexificação das sociedades e sua inserção numa vasta rede de intercâmbios, Nova História de Portugal"

Local

Lisboa

Data

1990

Autor(es)

JORGE, Vítor de Oliveira

Título

"Santuário Mariano"

Local

Lisboa

Data

1933

Autor(es)

SANTA MARIA, Frei Agostinho de

Título

"Património Histórico-Cultural da Região de Lafões, Millenium - Revista do ISPV - n.º 22 - Abril de 2001"

Local

Viseu

Data

2001

Autor(es)

OLIVEIRA, A. Nazaré

Título

"O Castro de Baiões, Separata da Assembleia Distrital de Viseu"

Local

Viseu

Data

1982

Autor(es)

SILVA, Celso Tavares da

Título

"Para a história do concelho de São Pedro do Sul III, Beira Alta, vol. LXI, fasc. 3 e 4, 2001, pp. 327-361"

Local

Viseu

Data

2001

Autor(es)

OLIVEIRA, A. Nazaré

Título

"Novas achegas para a história da arte na diocese de Viseu"

Local

Viseu

Data

1971

Autor(es)

ALVES, Alexandre

Título

"Produção, ostentação e redistribuição: Estrutura Social e Economia Política no Grupo Baiões/Santa Luzia, Existe uma Idade do Bronze Atlântico?"

Local

Lisboa

Data

1998

Autor(es)

SENNA-MARTINEZ, João Carlos de

Título

"The Late Prehistory of Central Portugal: a first diachronic view, The origins of complex societies in the Late Prehistoric Iberia"

Local

Ann Harbor

Data

1995

Autor(es)

SENNA-MARTINEZ, João Carlos de

Título

"Depósito de fundidor do final da Idade do Bronze do Castro da Senhora da Guia, Baiões, S. Pedro do Sul, Viseu, Lucerna"

Local

Porto

Data

1984

Autor(es)

SILVA, Armando Coelho Ferreira da, LOPES, António Baptista, SILVA, Celso Tavares da

Título

"O povoado da Nossa Senhora da Guia, Baiões, A Idade do Bronze em Portugal. Discursos de Poder"

Local

Lisboa

Data

1995

Autor(es)

KALB, Philine

Título

"A metalurgia da Idade do Bronze Final Atlântico do Castro de Nossa Senhora da Guia, de Baiões (S. Pedro do Sul, Viseu), Estudos Pré-Históricos"

Local

Viseu

Data

2004

Autor(es)

ARMBRUSTER, Barbara R.