Saltar para o conteúdo principal da página

Sé de Braga, compreendendo os túmulos, designadamente os do Conde D. Henrique e D. Teresa, do Infante D. Afonso e do arcebispo D. Gonçalo Pereira - detalhe

Designação

Designação

Sé de Braga, compreendendo os túmulos, designadamente os do Conde D. Henrique e D. Teresa, do Infante D. Afonso e do arcebispo D. Gonçalo Pereira

Outras Designações / Pesquisas

Catedral de Braga / Sé de Braga (Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arquitectura Religiosa / Sé, Catedral

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Braga / Braga / Braga (Maximinos, Sé e Cividade)

Endereço / Local

Rua do Cabido
Braga

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como MN - Monumento Nacional

Cronologia

Decreto de 16-06-1910, DG, n.º 136, de 23-06-1910 (ver Decreto)

ZEP

Portaria de 22-08-1967, publicada no DG, II Série, n.º 202, de 30-08-1967 (com ZNA)

Zona "non aedificandi"

Portaria de 22-08-1967, publicada no DG, II Série, n.º 202, de 30-08-1967

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

As obras da actual Sé de Braga iniciaram-se durante o episcopado de D. Pedro (bispo de Braga de 1070 a 1093), que concebeu um projecto de peregrinação algo semelhante ao de Santiago de Compostela e de outras igrejas de peregrinação francesas, com três naves, transepto saliente, cabeceira e deambulatório. Dessa primitiva campanha resta um absidíolo, hoje sem qualquer relação com o interior da igreja. Também o portal sul é do século XII, certamente edificado na sequência lógica do programa concebido por D. Pedro.
Ao longo dos tempos, a Catedral de Braga foi um dos monumentos nacionais mais intervencionados, não cessando o enriquecimento por ordem dos bispos e do cabido, que também custeou numerosas obras. A fachada principal foi substancialmente transformada nos séculos XV e XVIII, pertencendo ao primeiro destes momentos a galilé, onde recentemente se descobriram as pinturas originais da abóbada, e ao segundo o arranjo geral dos registos superiores, obra de D. Rodrigo de Moura Teles.
O interior da Sé mantém um longínquo carácter medieval, mercê do restauro que a DGEMN efectuou entre as décadas de 30 e 50 do século XX, que amputou grande parte da grandiosidade barroca com que os bispos dos séculos XVII e XVIII dotaram as naves, transepto e cabeceira. A capela-mor foi igualmente despojada do seu retábulo barroco, conservando ainda a abóbada de combados da autoria de João de Castilho, e encomendada pelo bispo D. Diogo de Sousa em 1509. Já as capelas do transepto mantêm a fisionomia da campanha de inícios do século XVIII, por Manuel Fernandes da Silva, salientando-se o programa azulejar que António de Oliveira Bernardes executou para a Capela de São Pedro de Rates em 1715.
A Sacristia é um pouco anterior, e serviu de inspiração ao trabalho das primeiras décadas do século XVIII. Projectada em 1698 por João Antunes, é uma obra de ruptura e de absoluta novidade para a região de Braga nesta altura, e na sua construção trabalhou Manuel Fernandes da Silva, posteriormente responsável pela remodelação das capelas do transepto.
No piso térreo da torre do lado Sul conserva-se o túmulo do Infante D. Afonso, do século XV e protegido por baldaquino. Ainda digno de nota no interior da igreja é o cadeiral, obra do arquitecto entalhador portuense Miguel Francisco da Silva e executada em 1737, bem como os dois órgãos da década de 30 do século XVIII, elaborados por Marceliano de Araújo com base em modelos de talha dourada joanina.
As dependências exteriores à Sé, mas que mantêm uma relação indissociável com o monumento, foram executadas ao longo de séculos e revelam também muito da própria história do espaço catedralício bracarense. A Capela da Glória é a mais antiga e data do século XIV. Foi mandada construir pelo arcebispo D. Gonçalo Pereira, que aí se fez sepultar, ao centro da capela, num túmulo gótico da máxima importância para a história da tumulária medieval portuguesa, pelas analogias que apresenta em relação ao túmulo da Rainha Santa, em Coimbra, e pela particularidade de ter contado com a acção de dois escultores fundamentais deste período: Mestre Pero e Telo Garcia. Do século XVI data a Capela de Nossa Senhora da Piedade, fundação de D. Diogo de Sousa, em 1513, e onde o prelado escolheu sepultar-se. Já no século XIX construiu-se o actual claustro, que substituiu outro anterior, gótico, e que já no século XVIII ameaçava ruína.
Entre 1996 e 1998, o IPPAR assegurou a conservação integral das coberturas e telhados do conjunto, assim como a revisão e instalação de drenagens interiores. Actualmente desenvolve-se um projecto global de conservação, restauro e valorização, que pressupõe a finalização de intervenções realizadas e o lançamento de novas iniciativas, tendo em vista a reabilitação total do imóvel, a musealização de algumas partes incluindo o restauro dos patrimónios móvel e integrado.
PAF

Imagens

Bibliografia

Título

As mais belas igrejas de Portugal, vol. I

Local

Lisboa

Data

1988

Autor(es)

GIL, Júlio

Título

O Românico português na perspectiva das relações internacionais, Românico em Portugal e na Galiza, pp.30-48

Local

Lisboa

Data

2001

Autor(es)

REAL, Manuel Luís

Título

História da Arte em Portugal - O Românico

Local

Lisboa

Data

2001

Autor(es)

ALMEIDA, Carlos Alberto Ferreira de

Título

Arquitectura: renascimento e classicismo, História da Arte Portuguesa, vol. II, 1995, pp. 303-375

Local

Lisboa

Data

1995

Autor(es)

MOREIRA, Rafael

Título

O descanso eterno. A tumulária, História da Arte Portuguesa, vol.1, pp.435-455

Local

Lisboa

Data

1995

Autor(es)

MACEDO, Francisco Pato de

Título

O mundo românico (séculos XI-XIII), História da Arte Portuguesa, vol.1, Lisboa, Círculo de Leitores, 1995, pp.180-331

Local

Lisboa

Data

1995

Autor(es)

RODRIGUES, Jorge

Título

Portugal roman, vol. II

Local

-

Data

1986

Autor(es)

GRAF, Gerhard N.

Título

A arquitectura gótica portuguesa

Local

Lisboa

Data

1994

Autor(es)

DIAS, Pedro

Título

O primeiro renascimento galaico-português, Do Tardo-Gótico ao Maneirismo, Galiza e Portugal (Catálogo da Exposição)

Local

Lisboa

Data

1995

Autor(es)

VILA JATO, María Dolores

Título

O Românico em Portugal, História de Portugal, dir. José Hermano Saraiva, vol. 2, 1982, pp.305-321

Local

Lisboa

Data

1982

Autor(es)

VASCONCELOS, Flórido de

Título

Manuelino. À descoberta da arte do tempo de D. Manuel I

Local

Lisboa

Data

2002

Autor(es)

DIAS, Pedro

Título

As pinturas murais (século XV) do pórtico axial da Sé de Braga, Mínia, 3ª série, nº4, pp.51-76

Local

Braga

Data

1996

Autor(es)

AFONSO, Luís Urbano

Título

O projecto da Catedral de Braga nos finais do século XI e as origens do Românico português, IX Centenário da Dedicação da Sé de Braga, vol. I, pp.435-512

Local

Braga

Data

1990

Autor(es)

REAL, Manuel Luís

Título

Dispersos, inéditos e cartas

Local

Braga

Data

1980

Autor(es)

MONTEIRO, Manuel

Título

Epigrafia medieval portuguesa (862-1422)

Local

Lisboa

Data

2000

Autor(es)

BARROCA, Mário Jorge

Título

A capela de São Geraldo da Sé de Braga

Local

Braga

Data

2001

Autor(es)

PEREIRA, Ana Maria de Sousa

Título

Os órgãos da Sé Catedral de Braga

Local

Lisboa

Data

1992

Autor(es)

DODERER, Gerhard

Título

A Sé de Braga, Bracara Augusta, nº30

Local

Braga

Data

1976

Autor(es)

CRUZ, Manuel Braga da

Título

Estudo sobre a Sé de Braga, Bracara Augusta, nºs 9-10

Local

Braga

Data

1960

Autor(es)

MATOS, Helena Maria de Araújo de Carvalho

Título

Catálogo e guia do tesoiro da Sé Primaz de Braga

Local

Porto

Data

1954

Autor(es)

BARREIROS, Manuel de Aguiar

Título

Ainda o sarcófago romano-cristão da Sé de Braga, Bracara Augusta, vol. 4, nº1 (22)

Local

Braga

Data

1953

Autor(es)

BARREIROS, Manuel de Aguiar

Título

Um sarcófago bizantino da Sé de Braga

Local

Braga

Data

1951

Autor(es)

FEIO, Alberto

Título

Mestres estrangeiros no barroco bracarense, Mínia, n.º 5, III série, pp. 239-246

Local

Braga

Data

1997

Autor(es)

OLIVEIRA, Aurélio de

Título

O retábulo-mor quinhentista da Sé de Braga, IX centenário da Sé de Braga, vol. II, pp.37-51

Local

Braga

Data

1990

Autor(es)

VASCONCELOS, Flórido de

Título

História da Arte em Portugal, vol. 3 (o Românico)

Local

Lisboa

Data

1986

Autor(es)

ALMEIDA, Carlos Alberto Ferreira de

Título

A catedral de Braga e a capela dos Coimbras : itens contra os erros e fantasias do sr. Pe. Manuel d'Aguir Barreiros

Local

Braga

Data

1923

Autor(es)

FEIO, Alberto

Título

Resenha histórica de Braga medieval

Local

Braga

Data

1968

Autor(es)

PINTO, Sérgio Augusto da Silva

Título

Sé Catedral de Braga

Local

Lisboa

Data

2001

Autor(es)

OLIVEIRA, Eduardo Pires de

Título

A arquitectura manuelina

Local

Vila Nova de Gaia

Data

2009

Autor(es)

DIAS, Pedro