Saltar para o conteúdo principal da página

Quinta da Penha Verde - detalhe

Designação

Designação

Quinta da Penha Verde

Outras Designações / Pesquisas

Casa da Quinta da Penha Verde (Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt) / Quinta da Penha Verde / Quinta da Fonte de El-Rei (Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arquitectura Civil / Quinta

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Lisboa / Sintra / Sintra (Santa Maria e São Miguel, São Martinho e São Pedro de Penaferrim)

Endereço / Local

Estrada Nova da Rainha
Sintra

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como MN - Monumento Nacional

Cronologia

Decreto n.º 39 175, DG, I Série, n.º 77, de 17-04-1953 (ver Decreto)

ZEP

-

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

Abrangido pela "Paisagem Cultural e Natural de Sintra", incluída na Lista de Património Mundial - MN (nº 7 do art.º 15.º da Lei n.º 107/2001, de 8 de Setembro)

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

Os terrenos correspondentes à Quinta da Penha Verde e à Quinta dos Cedros foram doados por D. Manuel no início do século XVI a D. João de Castro, vice-rei da Índia, que decidiu fazer no local uma quinta de recreio, mandando arrancar todas as árvores de fruto que aí existiam. O palacete primitivo da Penha Verde, erigido cerca de 1534, possuía uma estrutura muito simples, de dimensões reduzidas, constituída somente por um registo. Em 1542 D. João de Castro mandou edificar a capela de Nossa Senhora do Monte, um tempietto circular atribuído a Francisco de Holanda (SERRÃO,Vítor,2002,p.59).
Entre 1638 e 1651 D. Francisco de Castro, Inquisidor Geral e neto do vice-rei, realizou obras de melhoramento na quinta, mandado ampliar o palacete e construir duas novas capelas, de planta circular, uma dedicada a São João Baptista, interiormente revestida de painéis de azulejos com temas da vida de São João Baptista, e a outra com orago de Santa Catarina, padroeira dos Castro. A actual entrada da quinta deverá datar dessa época, apresentando um pórtico maneirista encimado por frontão triangular com o brasão dos Castros. Os jardins que antecedem a casa datam do século XVIII.
Edificada como local onde a natureza se sobrepõe à arquitectura criando um espaço propício de lazer da vida campestre, tornando-se um exemplo de locus amoenus, a Quinta da Penha Verde tornou-se em meados do século XVII uma quinta de recreio, devido às transformações feitas na época, que tornaram a estrutura espacial descontínua. O palacete da quinta possui planta em L, com corpos divididos em dois registos, volumetricamente escalonados. Inserida no corpo do edifício foi edificada a Capela de São Brás. No interior destaca-se o salão principal, situado no andar nobre, coberto por tecto de caixotões com brasão dos Castro pintado ao centro.
Do conjunto da quinta fazem parte as diversas ermidas, edificadas no espaço interior à cerca, e as fontes. A ermida de Nossa Senhora do Monte, edificada em 1542, é a mais antiga, com planta circular, decorada interiormente por silhar de azulejos de padrão e um relevo flamengo representando a Virgem e o Menino. As capelas de Santa Catarina e São João Baptista, de meados do século XVII recriam a planimetria circular quinhentista, sendo decoradas com painéis de azulejos e imagens dos santos padroeiros.
O espaço exterior é ainda composto pela disposição de diversas fontes, nomeadamente a de Neptuno, com tanque circular e a imagem do deus ao centro, a dos Azulejos, com espaldar revestido de azulejos policromos, e a fonte dos Passarinhos, constituída por templete quadrangular coberto por abóbada e revestida por azulejos padrão e azulejos figurativos com motivos grotescos .
Catarina Oliveira

Imagens

Bibliografia

Título

História da Arte em Portugal - o Renascimento e o Maneirismo

Local

Lisboa

Data

2002

Autor(es)

SERRÃO, Vítor

Título

Sintra

Local

Lisboa

Data

1989

Autor(es)

SERRÃO, Vítor

Título

Sintra Património da Humanidade

Local

Sintra

Data

1998

Autor(es)

RIBEIRO, José Cardim

Título

Velharias de Sintra

Local

Sintra

Data

1980

Autor(es)

AZEVEDO, José Alfredo da Costa

Título

A Arquitectura ao Romano

Local

Vila Nova de Gaia

Data

2009

Autor(es)

CRAVEIRO, Maria de Lurdes

Título

Monumentos e Edifícios Notáveis do Distrito de Lisboa, volume II

Local

Lisboa

Data

1975

Autor(es)

AZEVEDO, Carlos de, FERRÃO, Julieta, GUSMÃO, Adriano de