Saltar para o conteúdo principal da página

Igreja de Santa Maria de Almacave - detalhe

Designação

Designação

Igreja de Santa Maria de Almacave

Outras Designações / Pesquisas

Igreja Paroquial de Almacave / Igreja de Santa Maria(Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arquitectura Religiosa / Igreja

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Viseu / Lamego / Lamego (Almacave e Sé)

Endereço / Local

Rua das Cortes
Lamego

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como MN - Monumento Nacional

Cronologia

Decreto de 16-06-1910, DG, n.º 136, de 23-06-1910 (ver Decreto)

ZEP

Portaria de 16-04-1953, publicada no DG, II Série, n.º 146, de 24-06-1953 (com ZNA)

Zona "non aedificandi"

Portaria de 16-04-1953, publicada no DG, II Série, n.º 146, de 24-06-1953

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

À semelhança de um já importante núcleo de igrejas românicas das zonas de Chaves e de Lamego, Almacave situa-se sobre uma antiga villa romana, cuja construção medieval integra alguns materiais, nomeadamente dois cipos funerários (JESUS, 1947). Outro espólio deve ter sido incorporado na obra do templo, uma vez que, ao explorar as fundações da capela do Espírito Santo, apareceram outros fragmentos do estabelecimento, destacando-se um conjunto de moedas do Baixo Império.
A igreja românica foi construída ainda na primeira metade do século XII, estando documentada em 1145, ano em que era reitor do templo um tal João Martins. Infelizmente, pouco mais se sabe acerca desta primeira fase construtiva, uma vez que, algum tempo depois, o monumento foi integralmente refeito, apontando ALMEIDA, 2001: 127 uma cronologia bem dentro do século XIII.
É um edifício de planta longitudinal, composto por nave única e capela-mor, tendo adossada ao corpo, pelo lado direito, uma torre sineira de secção quadrangular, edificada muito depois de concluída a obra românica, assim como a capela do Santíssimo Sacramento, anexa à parede nascente da nave pelo lado Sul. O portal principal é em arco apontado e compõe-se de três arquivoltas. O interior é amplo, sugerindo a existência de três naves pela discreta aplicação de colunas cujos capitéis possuem um sabor classicizante característico da Época Moderna. Bem diferente é a capela-mor, perfeitamente adaptada a um vocabulário românico, com dois tramos, o primeiro recto e o fundeiro em semi-círculo. Em alçado, a transição entre tramos foi reforçada por contrafortes e o tramo final inclui colunas adossadas que permitiram a abertura de apertadas janelas de arco apontado em cada pano, formando uma cuidada simetria e harmonia de vãos.
Muito modificada nos séculos XVI a XVIII, altura em que se abriu a capela do Santíssimo Sacramento, se realizaram as máquinas de talha dourada e se deu corpo ao coro-alto (entre outros trabalhos, muitos suprimidos aquando do restauro dos anos 40 do século XX), a igreja mantém-se como um notável testemunho da excepcionalidade do Românico da zona de Lamego, cujas pequenas variantes planimétricas e volumétricas se assumem como um dialecto regional de inegável relevância.
Paulo Fernandes | DIDA | IGESPAR, I. P.
23.08.2007

Imagens

Bibliografia

Título

Portugal roman, vol. I

Local

-

Data

1986

Autor(es)

GRAF, Gerhard N.

Título

História da Arte em Portugal - O Românico

Local

Lisboa

Data

2001

Autor(es)

ALMEIDA, Carlos Alberto Ferreira de

Título

Monumentos e esculturas - séculos III-XVI

Local

Lisboa

Data

1924

Autor(es)

CORREIA, Vergílio

Título

O mundo românico (séculos XI-XIII), História da Arte Portuguesa, vol.1, Lisboa, Círculo de Leitores, 1995, pp.180-331

Local

Lisboa

Data

1995

Autor(es)

RODRIGUES, Jorge

Título

Artistas e artífices nas dioceses de Lamego e de Viseu, Revista Beira Alta.

Local

-

Data

-

Autor(es)

ALVES, Alexandre

Título

História da Arte em Portugal, vol. 3 (o Românico)

Local

Lisboa

Data

1986

Autor(es)

ALMEIDA, Carlos Alberto Ferreira de

Título

Duas estelas lusitano-romanas na Igreja de Almacave - Lamego, Biblos, nº23, pp.545-550

Local

Coimbra

Data

1947

Autor(es)

JESUS, Júlio dos Santos