Saltar para o conteúdo principal da página

Memorial de Santo António do Burgo - detalhe

Designação

Designação

Memorial de Santo António do Burgo

Outras Designações / Pesquisas

Arco da Rainha Santa (Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arquitectura Civil / Memorial

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Aveiro / Arouca / Santa Eulália

Endereço / Local

EN 326
Lugar de Santo António

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como MN - Monumento Nacional

Cronologia

Decreto de 16-06-1910, DG, n.º 136, de 23-06-1910 (ver Decreto)

ZEP

-

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

De fundação muito antiga, ancorada no período Proto-histórico, a povoação de Arouca recebeu foral de D. Afonso Henriques (1109-1185), decorria o ano de 1151, posteriormente confirmado (1217) por D. Afonso II (1185-1223), cabendo a D. Manuel I (1469-1521) a concessão de novo foral, numa evidência do papel importante que a região vinha assumindo no desenvolvimento da sua vida política e administrativa, em grande parte mercê da existência do Mosteiro de Arouca.
Quanto ao "Memorial de Santo António do Burgo", protegido legalmente logo em 1910, através da sua inclusão na primeira lista (1910) de edifícios classificados como "monumentos nacionais", ele ergue-se num pequeno adro fronteiro à capela paroquial, na berma da estrada nacional, e é composto de arcada granítica destinada a assinalar o local onde terá sido depositado o corpo da Infanta D. Mafalda (?-1256), filha de D. Sancho I (1209-1248), Rainha de Castela (ainda que efemeramente) e reformadora daquele cenóbio, razão pela qual é conhecido também por "Arco da Rainha Santa".
Assente em pedestal, de planta rectangular, com quase cinco metros de altura, o arco, de volta perfeita simples, com pouco mais de dois metros de diâmetro, apresenta-se rasgado (através de duas frestas com besantes) superiormente e finalizado com cruzes nos flancos e componente cilíndrico. Quanto à decoração, predominantemente geométrica e vegetalista , ela surge nas molduras exteriores e intradorso da arquivolta, assim como na empena apoiada por duplos colunelos de fuste liso e capitéis lavrados com componentes antropomórficos.
[AMartins]

Imagens

Bibliografia

Título

Inventário Artístico de Portugal - Distrito de Aveiro

Local

Lisboa

Data

1959

Autor(es)

GONCALVES, António Nogueira

Título

Aveiro e sua região

Local

Aveiro

Data

1979

Autor(es)

ROSA, A. Quaresma, REBELO, Fernando

Título

Arouca, Tesouros Artísticos de Portugal

Local

Lisboa

Data

1976

Autor(es)

ALMEIDA, José António Ferreira de