Saltar para o conteúdo principal da página

Igreja de Barcos - detalhe

Designação

Designação

Igreja de Barcos

Outras Designações / Pesquisas

Igreja de Nossa Senhora da Assunção / Igreja Paroquial de Barcos / Igreja de Nossa Senhora da Assunção(Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arquitectura Religiosa / Igreja

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Viseu / Tabuaço / Barcos e Santa Leocádia

Endereço / Local

Largo da Colegiada
Barcos

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como MN - Monumento Nacional

Cronologia

Decreto n.º 8 175, DG, I Série, n.º 110, de 3-06-1922 (ver Decreto)

ZEP

Portaria n.º 225/2011, DR. 2.ª Série, n.º 12, de 18-01-2011 (sem restrições) (ver Portaria)
Despacho de homologação de 3-09-2009 do Ministro da Cultura
Parecer favorável de 11-07-2007 do Conselho Consultivo do IGESPAR,I.P.
Proposta de 2-01-2007 da DR do Porto

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

Com a agricultura como base fundamental da sua economia, o território correspondente, na actualidade, ao concelho de Tabuaço distribui-se entre um zona de características tipicamente durienses, situada a Norte, onde predomina a vinha, a oliveira e a própria amendoeira, e uma outra, localizada a Sul, mais próxima das paisagens beirãs, repleta de densos bosques e grandes searas, unindo-as, porém, a fertilidade das terras mercê da irrigação proporcionada pelo Rio Douro e os afluentes que atravessem o seu termo. Particularidades estas que, no conjunto, atraíram ao seu seio diferentes comunidades humanas ao longo dos tempos, como atestam os vários vestígios arqueológicos identificados até ao momento.
De entre as freguesias que compõem o município nos nossos dias realce-se a de Barcos, terra de remota fundação que, à semelhança do que sucede noutras localidades, se terá desenvolvido em torno do templo que a tem engrandecido desde os finais do século XII, inícios da centúria seguinte. Referimo-nos à "Igreja de Barcos" consagrada a Nossa Senhora da Assunção, originalmente inscrita no românico da região que albergou, à época, a colegiada da mesma localidade de invocação a Sta. M.ª do Sabroso, tendo sido, desde então, objecto de múltiplas transformações arquitectónicas e decorativas.
De planta longitudinal, o templo é formado por nave única pavimentada com lajes graníticas, a matéria-prima mais abundante na região, e cobertura de madeira.
Transpondo o portal em arco de volta perfeita composto de três arquivoltas, ostentando elementos vegetalistas e meias-esferas, assentes em duas colunas de fuste liso e capitéis decorados com figuras satíricas, sendo apoiado em impostas lavradas com motivos vegetalistas, envolvendo tímpano cego, acede-se ao interior da igreja, onde se pode admirar alguns dos elementos resultantes de campanhas posteriores à sua construção primitiva, a maioria das quais filiada nas linguagens maneirista e barroca. Serão estes, entre outros, os casos do coro-alto, de madeira (tal como a guarda); da pia baptismal quadrangular; dos dois arcosólios em arco apontado com pequeno altar de madeira; do arco triunfal de volta perfeita apoiada em pilastras toscanas com intradorso pintado a fresco com motivos vegetalistas e zoomórficos, flanqueando-o dois retábulos de talha dourada e pintada consagrados ao 'Sagrado Coração de Jesus', do lado do Evangelho, e a 'N. Sra. das Dores', do lado da Epístola; e, por fim, da capela-mor, situada a uma cota mais elevada, revestida com silhares azulejares de padrão fitomórfico executado a azul sobre fundo branco, cobertura em falsa abóbada de berço abatido - com 28 caixotões moldurados e pintados com cenas alusivas à vida de Cristo e da Virgem - assente em friso e cornija de talha dourada onde abundam querubins, como de talha dourada é o retábulo-mor ritmado por seis colunas torsas centralizando tribuna em arco de volta perfeita e coberta por caixotões pintados com motivos hagiográficos (do grego - 'Tratado dos Santos'), contendo trono com sacrário. De salientar ainda, no interior do templo, a sacristia, adossada à fachada do lado da Epístola, coberta com 30 caixotões pintados com motivos hagiográficos, à semelhança do que se observa na capela-mor (vide supra).
[AMartins]

Imagens

Bibliografia

Título

Tabuaço. Um passado presente

Local

Tabuaço

Data

1999

Autor(es)

CARVALHO, António Rafael, PERPÉTUO, João Miguel André, SANTOS, Filipe João Carvalho dos, GOMES, Luís Filipe Coutinho, SERRA, A. A.

Título

Tabuaço. Roteiro Turístico

Local

Tabuaço

Data

1997

Autor(es)

CORREIA, A. P.

Título

Tabuaço (esboços e subsídios para uma monografia)

Local

Tabuaço

Data

1991

Autor(es)

MONTEIRO, J. Gonçalves

Título

Barcos, Tesouros Artísticos de Portugal

Local

Lisboa

Data

1976

Autor(es)

ALMEIDA, José António Ferreira de