Saltar para o conteúdo principal da página

Casa chamada de João Velho ou dos Arcos - detalhe

Designação

Designação

Casa chamada de João Velho ou dos Arcos

Outras Designações / Pesquisas

Casa dos Arcos / Casa de João Velho (Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arquitectura Civil / Casa

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Viana do Castelo / Viana do Castelo / Viana do Castelo (Santa Maria Maior e Monserrate) e Meadela

Endereço / Local

Largo do Instituto Histórico do Minho, à Rua do Poço
Viana do Castelo

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como MN - Monumento Nacional

Cronologia

Decreto n.º 11 454, DG, I Série n.º 35, de 19-02-1926 (ver Decreto)

ZEP

Portaria de 12-06-1973, publicada no DG, II Série, n.º 149, de 27-06-1973 (sem restrições) (a legenda da planta refere ZEP da Zona Arqueológica de Viana do Castelo, quando do diploma fixou a ZEP dos Paços Municipais, da Igreja de Santa Cruz (São Domingos), da Misericórdia, do Palácio dos Viscondes da Carreira, do Chafariz da Praça da Rainha, da Casa de João Velho, da Casa de Miguel de Vasconcelos, da Igreja matriz, da Fachada do prédio manuelino na Rua de São Pedro, 28, e do Forte ou Castelo de Santiago)

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

A Casa dos Arcos ou de João Velho, implantada no largo da igreja matriz de Viana, é um dos poucos exemplares de arquitectura civil gótica do género que subsiste em Portugal. Foi edificada numa época de grande desenvolvimento económico e social da vila de Viana, devido à importância do seu porto na empresa da expansão ultramarina. A tradição popular afirma que nesta casa terá vivido João Velho o Velho , conhecido navegador e notável da vila, e que aí se hospedou D. Manuel na sua peregrinação a Santiago de Compostela em 1502. No entanto, sabe-se que na realidade João Velho vivia junto à Porta do Postigo, alguns arruamentos abaixo, junto ao rio. Possivelmente esta seria a habitação de seu filho, que tinha o mesmo nome.
É de salientar que a Casa dos Arcos integrava um conjunto de casas existentes no largo da matriz, todas com a mesma estrutura arquitectónica, em que o andar nobre assenta sobre alpendre aberto por arcos. Esta tipologia manifesta evidentes semelhanças com exemplares de arquitectura civil galega da mesma época (ALMEIDA, Carlos A. Ferreira, 1987, p.80).
Apresenta planta rectangular simples, dividida em dois registos, o primeiro com alpendre e armazém, o segundo destinado a habitação. A fachada principal possui no primeiro registo arco em asa de cesto, que abre para o alpendre da casa, encimado por pedra de armas dos Velho. Nos cunhais da fachada, ao nível do brasão, foram esculpidos dois mascarões. O segundo registo, assente sobre vigamento de madeira, possui duas janelas cruzetadas intercaladas por colunelos. A cobertura do edifício é apoiada em cornija. As fachadas laterais não possuem fenestrações no registo superior, e o alpendre é aberto por arcos quebrados.
O acesso ao piso superior é feito por escada de pedra adossada à fachada lateral esquerda. Interiormente, o edifício está muito descaracterizado, uma vez que sofreu sucessivas alterações estruturais, sendo a mais significativa a realizada em 1914 pelo Instituto Histórico do Minho, que aí esteve instalado até 1918.
Catarina Oliveira
IPPAR/2004

Imagens

Bibliografia

Título

Viana do Castelo

Local

Lisboa

Data

1990

Autor(es)

CALDAS, João Vieira, GOMES, Paulo Varela

Título

Torres solarengas do Alto Minho

Local

-

Data

1925

Autor(es)

GUERRA, Luís Figueiredo da

Título

Casas de Viana antiga

Local

Viana do Castelo

Data

1983

Autor(es)

ALPUIM, Maria Augusta, VASCONCELOS, Maria Emília de

Título

Alto Minho

Local

Lisboa

Data

1987

Autor(es)

ALMEIDA, Carlos Alberto Ferreira de

Título

Viana Monumental e Artística: espaço urbano e património de Viana do Castelo

Local

Viana do Castelo

Data

1990

Autor(es)

FERNANDES, Francisco José Carneiro