Saltar para o conteúdo principal da página

Villa lusitano-romana de Torre de Palma - detalhe

Designação

Designação

Villa lusitano-romana de Torre de Palma

Outras Designações / Pesquisas

Ruínas de Torre de Palma / Villa Lusitano-Romana de Torre de Palma / Estação romana de Monforte (Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arqueologia / Villa - Itinerários Arqueológicos do Alentejo E Algarve

Inventário Temático

Itinerários Arqueológicos do Alentejo e Algarve

Localização

Divisão Administrativa

Portalegre / Monforte / Vaiamonte

Endereço / Local

Herdade de Torre de Palma
-

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como MN - Monumento Nacional

Cronologia

Decreto n.º 251/70, DG, I Série, n.º 129, de 3-06-1970 (ver Decreto)

ZEP

-

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

Torre de Palma é um espaço organizado e pensado para a vivência rural. Bem estruturada para a exploração agrícola, era também local de recolhimento e de lazer do proprietário.
Em torno de um grande pátio, ao qual se acedia por um portão principal, organizavam-se as construções relacionadas com a exploração agrícola, como o grande celeiro, o lagar de azeite, os armazéns de alfaias agrícolas e os estábulos. Sucedia-lhe um pátio porticado, mais pequeno e reservado, ladeado dos alojamentos serviçais e de uma residência que poderá ter pertencido ao villicus (feitor).
O lado Norte foi ocupado por uma requintada residência habitada pelos proprietários. A uilla, propriamente dita, emergiu ainda durante o século I d.C., dando lugar, já em pleno século II, à clássica uilla de peristilo, ocupada até ao século V.
A basílica paleocristã, construída sobre um templo romano e objecto de várias reestruturações entre finais do século IV e o século VII, documenta o esforço e a consolidação do Cristianismo nesta região. A sua importância perdurará até à Idade Média, com o reaproveitamento de partes dos alçados da antiga basílica para edificação da capela de São Domingos.
Entretanto, escavada em 1947, o estudo da uilla romana de Torre de Palma foi particularmente privilegiado mercê dos seus mosaicos profusamente decorados. De entre estes, não podemos deixar de mencionar os mosaicos dos cavalos vitoriosos e o das Musas, realizados por uma officina itinerante africana, sendo todos atribuídos aos finais do século III ou inícios do século IV d.C.
Enquanto se procedem às investigações arqueológicas deste sítio, o IPPAR tem vindo a realizar o restauro dos muros da chamada "Casa do Átrio", bem como dos mosaicos, argamassas e pinturas murais.
[AMartins]

Imagens

Bibliografia

Título

A villa Lusitano-Romana da Torre de Palma (Monforte)

Local

-

Data

-

Autor(es)

HELENO, Manuel