Saltar para o conteúdo principal da página

Ruínas do antigo Convento de São Cucufate, também conhecidas por ruínas de Santiago - detalhe

Designação

Designação

Ruínas do antigo Convento de São Cucufate, também conhecidas por ruínas de Santiago

Outras Designações / Pesquisas

Ruínas do Convento de São Cucufate
Villa Romana de São Cucufate / Villa Romana de São Cucufate / Ruínas do Convento de São Cucufate / Ruínas de Santiago (Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arqueologia / Villa - Itinerários Arqueológicos do Alentejo E Algarve

Inventário Temático

Itinerários Arqueológicos do Alentejo e Algarve

Localização

Divisão Administrativa

Beja / Vidigueira / Vila de Frades

Endereço / Local

Lugar de São Cucufate, junto à Vila de Frades
-

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como MN - Monumento Nacional

Cronologia

Decreto n.º 36 383, DG I Série, n.º 147, de 28-06-1947 (ver Decreto)

ZEP

-

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

Sítio
Em local pouco elevado, mas dominando visualmente a paisagem a sul, até Beja, instalou-se em época romana, no séc. I d. C., uma villa, centro de uma exploração agrícola: aí poderia residir o proprietário, organizavam-se os trabalhos necessários à produção, armazenavam-se e transformavam-se os produtos da terra que lhe pertencia. Foi no decurso deste período, até ao século IV, que a "casa" da primeira instalação se foi progressivamente monumentalizando, tendo passado por duas grandes campanhas de obras. A primeira, no século II, mais tímida, vinca o caráter "urbano" da residência, e a segunda, nos meados do século IV, denuncia uma rutura com o modelo arquitetónico seguido no decurso dos séculos anteriores: a tradicional casa de peristilo, fechada sobre si mesma e centrada sobre um ou mais pátios interiores, substitui-se por uma arquitectura aberta ao exterior, de desenvolvimento linear, em que as fachadas são valorizadas, pela multiplicação dos vãos, como elemento de ligação entre os espaços interiores e o exterior. São desta fase os vestígios que, ainda hoje, e conservando apenas parte do piso térreo, testemunham a grandiosidade e opulência de uma época que se aproximava do seu fim.
Sem dúvida, foram as realizações do período romano que, de forma indelével, marcaram este sítio. Contudo, alguns milhares de anos antes do início desta história, por volta de finais do IV milénio, já os nossos antepassados do neolítico final o tinham escolhido como local de habitat, talvez temporário, uma vez que não foi encontrada qualquer estrutura associada aos materiais arqueológicos dessa época, aí recolhidos. Mas não foi ainda o fim do Império, nos inícios do século V, que ditou o abandono definitivo deste sítio. Com algumas descontinuidades, transformações e adaptações, a ocupação deste mesmo espaço prolongou-se até aos finais do século XVIII e, em área contígua, a poente, para aproveitar a qualidade dos solos e a abundância de água, instalou-se, em época contemporânea, a horta de São Cucufate e a sua pequena casa.
No âmbito do programa de valorização cultural e turística das Ruínas Romanas de São Cucufate, o ex IPPAR criou, na denominada Casa do Arco, um Núcleo Museológico de apoio à interpretação do monumento e onde se encontram patentes alguns dos materiais recolhidos durante os diversos trabalhos arqueológicos realizados no local. Estes materiais referem-se tanto ao período romano, como à época de ocupação dos frades.
A Casa do Arco conta, ainda, com uma pequena sala polivalente que funciona como auditório ou sala de exposições temporárias, sendo a gestão do espaço assegurada, conjuntamente, pela Direção Regional de Cultura do Alentejo, Câmara Municipal de Vidigueira e Junta de Freguesia de Vila de Frades.

Maria Ramalho/DGPC/2017.

Imagens

Bibliografia

Título

Notas históricas, arqueológicas e etnográficas, Arquivo de Beja

Local

Beja

Data

1960

Autor(es)

VIANA, Abel

Título

Os monumentos cristãos da villa de S. Cucufate, IV Reunião de Arqueologia Cristã Hispânica

Local

Barcelona

Data

1995

Autor(es)

ALARCÃO, Jorge Manuel N. L.

Título

Benedictina Lusitana

Local

Coimbra

Data

1644

Autor(es)

SÃO TOMÁS, Frei Leão de

Título

A produção e a circulação dos produtos, Nova História de Portugal

Local

Lisboa

Data

1990

Autor(es)

ALARCÃO, Jorge Manuel N. L.

Título

A construção na cidade e no campo, Nova História de Portugal

Local

Lisboa

Data

1990

Autor(es)

ALARCÃO, Jorge Manuel N. L.

Título

Inventário Artístico de Portugal - Distrito de Beja, Vol. XII

Local

Lisboa

Data

1992

Autor(es)

ESPANCA, Túlio

Título

Património Arquitectónico e Arqueológico Classificado, IPPAR, vol. I

Local

Lisboa

Data

1993

Autor(es)

LOPES, Flávio

Título

Roman Portugal

Local

Warminster

Data

1988

Autor(es)

ALARCÃO, Jorge Manuel N. L.

Título

Noticias sobre a villa romana de São Cucufate

Local

-

Data

-

Autor(es)

ALMEIDA, Fernando de

Título

Artefactos romanos e post-romanos de S. Cucufate

Local

-

Data

-

Autor(es)

PONTE, Salete da

Título

Vidros de S. Cucufate.

Local

-

Data

-

Autor(es)

NOLEN, Jeannette U. Smith

Título

Villa Romana de S. Cucufate.

Local

-

Data

-

Autor(es)

ALARCÃO, Jorge Manuel N. L.

Título

Escavações na villa luso-romana de S. Cucufate

Local

-

Data

-

Autor(es)

ALARCÃO, Jorge Manuel N. L.

Título

Pelo Baixo Alentejo. Notas historicas, arqueologicas e etnograficas.

Local

-

Data

-

Autor(es)

VIANA, Abel

Título

As pinturas murais do Santuário de São Cucufate (Vila de Frades-Vidigueira)

Local

Coimbra

Data

1989

Autor(es)

MOURA, Abel de