Saltar para o conteúdo principal da página

Igreja de Lourosa - detalhe

Designação

Designação

Igreja de Lourosa

Outras Designações / Pesquisas

Igreja de São Pedro de Lourosa / Igreja de São Pedro, matriz de Lourosa / Igreja Paroquial de Lourosa / Igreja de São Pedro (Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arquitectura Religiosa / Igreja

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Coimbra / Oliveira do Hospital / Lourosa

Endereço / Local

-- -
Lourosa

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como MN - Monumento Nacional

Cronologia

Decreto n.º 2 445, de 14-06-1916, publicado no DG, I Série, n.º 118,de 14-06-1916 (ver Decreto)

ZEP

-

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

A igreja de São Pedro de Lourosa tem sido um dos mais incompreendidos monumentos pré-românicos em território nacional. Depois de, na primeira metade do século XX, ter sido objecto de variadíssimos estudos e referências em obras de síntese, tanto portuguesas, como espanholas, e de, mais importante, ter contado com três distintos projectos de restauro, as últimas décadas acentuaram os pretensos provincianismo, ruralidade e pouca relevância estilística da obra, percurso historiográfico descendente que, na verdade, está bem longe de corresponder à realidade.
São Pedro de Lourosa é um dos mais importantes monumentos peninsulares do século X (datado epigraficamente de 912), e o facto de ter sido construído numa área teoricamente periférica (distante dos dois grandes centros civilizacionais da altura, León e Córdoba) não deve constituir indicador de menor importância.
São vários os pontos de interesse desta igreja. A sua planta (ou o que podemos reconstituir do seu plano original) é uma derivação extremamente fiel dos modelos áulicos asturianos do século IX, com narthex (possivelmente de compartimento único correspondendo apenas ao prolongamento da nave central), corpo de três naves, separadas entre si por arcarias triplas de arco em ferradura, nave transversal com cruzeiro dominante, este separado da nave central por uma desaparecida eikonostasis (de que restam ainda os vestígios do suporte), e cabeceira presumivelmente tripartida, embora seja impossível definir, com exactidão, o traçado fundacional desta parte do templo.
Este vínculo ao mundo asturiano (de que Lourosa é um dos últimos capítulos artísticos), é reforçado por outros elementos artísticos, como a presença de modilhões de rolos (relacionáveis com os que suportam os telhados da igreja ovetense de San Julián de los Prados), um medalhão circular de decoração geométrica, o aximez moldurado que decora o alçado ocidental da nave central e, principalmente, um altar decorado com a típica cruz asturiana, peça resgatada aquando dos trabalhos de restauro mas que, posteriormente, veio também a desaparecer.
Outro ponto de interesse é a sua organização em altura, nomeadamente com a existência de uma torre sobre o cruzeiro, possivelmente com tecto interior de madeira e telhado de quatro águas, e ornamentada com um friso de arcos cegos que integraria um aximez axial (REAL, 1995), solução praticamente idêntica à que vemos em São Frutuoso de Montélios, onde ainda existem os arcos, mas cujo friso integral, descoberto aquando do restauro, nunca chegou a ser reconstruído. Embora estas torres existam no mundo cristão asturiano, os seus paralelos mais imediatos situam-se na arquitectura islâmica peninsular, confirmando-se, por esta via, a contaminação de elementos andaluzes na arquitectura do Norte cristão na viragem para o século X.
Finalmente, Lourosa evidencia-se ainda pelo seu ar classicizante, uma opção estética que, ao contrário do que tem sido repetido, não resulta unicamente da reutilização de materiais provenientes da antiga cidade romana de Bobadela. Pelo contrário, na obra do século X refizeram-se muitos materiais (aduelas almofadadas, frisos canelados, portas com lintel recto e arco de descarga de volta perfeita, etc.), ao abrigo de uma tendência estilística recuperadora do passado clássico, característica da arquitectura peninsular cristã dos séculos IX a XI e que conta com notáveis exemplos em território português: a controversa mesquita-catedral de Idanha-a-velha, ou as igrejas de Balsemão, Montélios e do Prazo, entre outros.
Profundamente remodelada nos anos 30 do século XX, altura em que Baltazar de Castro refez integralmente a cabeceira e o narthex, Lourosa não é, pois, a modesta construção moçárabe que sucessivos historiadores da arte entenderam (e entendem ainda). Ela é uma obra de vulto, dotada de um programa planimétrico e volumétrico ambicioso, devido, certamente, ao estabelecimento de colonos asturianos na bacia do rio Alva (FERNANDES, 2002).
PAF

Imagens

Bibliografia

Título

Terras da Moura encantada

Local

-

Data

1999

Autor(es)

MACIAS, Santiago, TORRES, Cláudio, GOMEZ, Susana

Título

Inventário Artístico de Portugal: distrito de Coimbra

Local

Lisboa

Data

1952

Autor(es)

GONCALVES, António Nogueira, CORREIA, Vergílio

Título

História da Arte em Portugal - O Românico

Local

Lisboa

Data

2001

Autor(es)

ALMEIDA, Carlos Alberto Ferreira de

Título

Coimbra e Região

Local

Lisboa

Data

1987

Autor(es)

BORGES, Nelson Correia

Título

História da Arte em Portugal

Local

Porto

Data

1942

Autor(es)

LACERDA, Aarão de

Título

Monumentos e esculturas - séculos III-XVI

Local

Lisboa

Data

1924

Autor(es)

CORREIA, Vergílio

Título

O mundo românico (séculos XI-XIII), História da Arte Portuguesa, vol.1, Lisboa, Círculo de Leitores, 1995, pp.180-331

Local

Lisboa

Data

1995

Autor(es)

RODRIGUES, Jorge

Título

Necrópoles e sepulturas medievais de Entre-Douro-e-Minho: séculos V a XV

Local

Porto

Data

1987

Autor(es)

BARROCA, Mário Jorge

Título

Inovação e resistência: dados recentes sobre a antiguidade cristã no ocidente peninsular, IV Reunião de Arqueologia Cristã Hispânica (Lisboa, 1992), 1995, pp.17-68

Local

-

Data

1995

Autor(es)

REAL, Manuel Luís

Título

Iglesias mozárabes

Local

Madrid

Data

1919

Autor(es)

GÓMEZ-MORENO, Manoel

Título

Contribuição para o estudo dos testemunhos pré-românicos de Entre-Douro-e-Minho ajimezes, gelosias e modilhões de rolos, Actas do Congresso Internacional, IX Centenário da Dedicação da Sé de Braga, Vol. I, pp.101-145

Local

Braga

Data

1990

Autor(es)

BARROCA, Mário Jorge

Título

História da Arte em Portugal, vol. 2 (Alta Idade Média)

Local

Lisboa

Data

1986

Autor(es)

ALMEIDA, Carlos Alberto Ferreira de

Título

Epigrafia medieval portuguesa (862-1422)

Local

Lisboa

Data

2000

Autor(es)

BARROCA, Mário Jorge

Título

O legado islâmico em Portugal

Local

Lisboa

Data

1998

Autor(es)

MACIAS, Santiago, TORRES, Cláudio

Título

A Mesquita-Catedral de Idanha-a-Velha

Local

Lisboa

Data

2001

Autor(es)

FERNANDES, Paulo Almeida

Título

Portugal: cultura visigoda e cultura moçárabe, Visigodos y Omeyas. Un debate entre la Antiguedad Tardia y la Alta Edad Media, pp.21-75

Local

Madrid

Data

2000

Autor(es)

REAL, Manuel Luís

Título

Concelho de Oliveira do Hospital: subsídios para a sua História

Local

Oliveira do Hospital

Data

1998

Autor(es)

HALL, Tarquínio

Título

Ensaio sobre a architectura romanica em Portugal, IV-VI - Presbyterio de Lourosa, Arte, nº82 (Out. 1911), pp.75-80; nº83 (Nov. 1911), pp.82-88; nº87 (Mar. 1912), pp.25-28

Local

Porto

Data

1912

Autor(es)

VASCONCELOS, Joaquim de

Título

A igreja de Lourosa da Serra

Local

Lisboa

Data

1912

Autor(es)

CORREIA, Vergílio

Título

A arte romanica em Portugal

Local

Porto

Data

1918

Autor(es)

VASCONCELOS, Joaquim de

Título

A arquitectura pré-românica em Portugal. São Pedro de Balsemão e São Pedro de Lourosa

Local

Coimbra

Data

1927

Autor(es)

PESSANHA, José

Título

A igreja de São Pedro de Lourosa

Local

Porto

Data

1934

Autor(es)

BARREIROS, Manuel de Aguiar

Título

A vila e a igreja de Lourosa, Excursões no centro de Portugal, pp.25-30

Local

Coimbra

Data

1939

Autor(es)

CORREIA, Vergílio

Título

L'art pre-roman au Portugal, XVI Congrès International d'Histoire de l'Art, pp.125-140

Local

Lisboa

Data

1949

Autor(es)

MONTEIRO, Manuel

Título

Estudos de História da Arte medieval

Local

Coimbra

Data

1980

Autor(es)

GONCALVES, António Nogueira

Título

L'art mozarabe

Local

Yonne

Data

1977

Autor(es)

FONTAINE, Jacques

Título

Comunas ou Concelhos, 2ªed

Local

Lisboa

Data

1986

Autor(es)

COELHO, António Borges

Título

A 3ª invasão francesa e as terras do concelho de Oliveira do Hospital

Local

Oliveira do Hospital

Data

1989

Autor(es)

CAETANO, Laurindo Marques

Título

A Sé Catedral da Idanha, Arqueologia Medieval, nº1, pp.169-178

Local

-

Data

-

Autor(es)

-

Título

A igreja pré-românica de São Pedro de Lourosa, Dissertação de Mestrado em Arte, Património e Restauro

Local

Lisboa

Data

2002

Autor(es)

FERNANDES, Paulo Almeida

Título

O convento da Costa (Guimarães): notícia e interpretação de alguns elementos arquitectónicos recentemente aparecidos, Congresso Histórico de Guimarães e sua Colegiada, 1981, vol. 4, pp.461-475

Local

Guimarães

Data

1981

Autor(es)

REAL, Manuel Luís

Título

Eclectismo. Classicismo. Regionalismo. Os caminhos da arte cristã no Ocidente peninsular entre Afonso III e al-Mansur, Muçulmanos e Cristãos entre o Tejo e o Douro (sécs. VIII a XIII), pp.293-310

Local

Palmela

Data

2005

Autor(es)

FERNANDES, Paulo Almeida

Título

Antes e depois da Arqueologia da Arquitectura: um novo ciclo na investigação da Mesquita-Catedral de Idanha-a-Velha, Artis, nº5, pp.49-72

Local

Lisboa

Data

2006

Autor(es)

FERNANDES, Paulo Almeida

Título

Reconstituição, reintegração, restauro: os projectos de intervenção na igreja pré-românica de Lourosa (1929-1934), Revista Estudos / Património, nº9, pp.150-158

Local

Lisboa

Data

2006

Autor(es)

FERNANDES, Paulo Almeida